12 de Março - Dia do Bibliotecário!


12 DE MARÇO

DIA DO BIBLIOTECÁRIO




"Mas os livros que em nossa vida entraram  são como a radiação de um corpo negro, apontando para a expansão do universo. Porque a frase, o conceito, o enredo, o verso (e sobretudo, o verso) é o que pode lançar mundos no mundo."

~ Caetano Veloso ~


Hoje, quero postar uma homenagem a todos os bibliotecários do Brasil, especialmente a uma garota com quem adoro conversar, como também é minha xará: Fernanda Alvarenga de Assis, do blog "Viagem Literária", onde fala sobre os livros em geral e faz resenhas fantásticas, além de nos dar ótimas dicas de leitura. 

A Nanda, como é chamada carinhosamente pelos amigos, assim como eu, é uma pessoa apaixonada pelos livros e pela literatura! É bibliotecária e, como ela mesma diz, está ajudando a disseminar a leitura a todos que curtem um bom livro e àqueles que estão descobrindo o prazer de ler!

PARABÉNS, NANDA!

Acho isso uma dádiva, porque as pessoas que tem o amor pela leitura fazem uma viagem fantástica em um mundo de autoconhecimento, descobertas e cultura! Sua alma fica cada vez mais ávida por conhecimento e saber, onde expandimo nossos horizontes. Isso é excelente, porque só temos a aprender, aperfeiçoar e crescer como ser humano.

Para quem não sabe, o DIA DO BIBLIOTECÁRIO, é comemorado em 12 de março em homenagem à data do nascimento do bibliotecário, escritor e poeta, Manuel Bastos Tigre.

O decreto 84.631, de 09/04/1980, foi assinado pelo então Presidente da República, João Figueiredo.

Manuel Bastos Tigre, nasceu em 12/03/1882. Em 1906, depois de finalizar seu curso de Engenharia, foi fazer um aperfeiçoamento em Eletricidade, nos Estados Unidos. Lá, conheceu o bibliotecário Melvil Dewey,  que o deixou interessado pela profissão. Aos 33 anos, Manuel foi trabalhar com biblioteconomia. Ficou em primeiro lugar no concurso para bibliotecário do Museu Nacional do Rio de Janeiro. Entre 1945 e 1947, trabalhou na Biblioteca Nacional e depois assumiu a direção da Biblioteca Central da Universidade do Brasil.

Achei um texto muito interessante no Google acerca do bibliotecário, onde o autor Marcos Soares foi muito eloqüente em seu argumento a respeito desse profissional que lutam diariamente pela busca de informação.


Dia do Bibliotecário!

(Texto de Marcos Soares)

Quando eu crescer quero ser bibliotecário!

Você já ouviu alguma criança falar isso? Afinal, o que é ser bibliotecário nos primórdios do século 21, com todo um avanço tecnológico na sociedade da informação? Onde está a importância desse profissional e o seu reconhecimento sócio-educativo e cultural em nossa sociedade? No Brasil, temos 39 escolas de formação acadêmica de onde saímos com o grau de bacharel (segundo dados do Conselho de Biblioteconomia da 1ª região), o vestibular não é tão concorrido quanto os outros cursos tradicionais, que deslumbram status, porém, na sua remuneração, esse profissional pode estar muito bem na tabela salarial comparado a outros profissionais liberais. Mas, voltando a pergunta inicial, você já ouviu uma criança dizer que quer ser bibliotecária? E os pais ficarem encantados com a escolha da profissão e saírem comentando aos quatro cantos que seu filho vai ser bibliotecário, que ele está cursando biblioteconomia? Provavelmente não. E por que não? Eis as minhas indagações: as pessoas, na sua grande maioria, não buscam a informação além das emissoras de rádio e televisão, quando vão às bibliotecas de suas escolas, sejam elas públicas ou privadas, raramente encontram um bibliotecário disponível para atendê-lo. Isso quando a escola tem biblioteca e bibliotecário. Nas universidades privadas e públicas, esse profissional sempre está envolvido com processamentos administrativos ou técnicos. Nas outras áreas em que ele atua, raramente aparece em frente a um projeto, se mostrando no sentido denotativo da palavra, não que ele não se envolva, alguns chegam até a ser parte essencial daquele projeto, porém ficam inibidos na hora de utilizar seu marketing pessoal, existem exceções, mas são raras. Recentemente, um colega comentou que seu ex-supervisor, um homem graduado, questionou por que precisamos cursar quatro anos de faculdade para exercer a função de bibliotecário, tendo ele como área de percepção o espaço biblioteca, porque, apesar de atuarmos em qualquer unidade onde possa existir informação, seja ela bibliográfica ou não, o bibliotecário, na mente da maioria dos mortais, ainda está vinculado às estantes de livros organizados verticalmente. Para muitos, faz-se necessário apenas guardar os livros nas prateleiras e emprestá-los quando alguém precisa consultá-los ou fazer uma pesquisa. Daí eu questiono aos colegas bibliotecários e aos órgãos de classe, que nos representam como pessoas jurídicas, onde está a visibilidade da profissão? Será que está apenas em um cartaz parabenizando pelo dia 12 de Março, que comemora o dia do bibliotecário e o nascimento de Manuel Bastos Tigre, bibliotecário que se projetou na biblioteconomia pelas suas ações em prol da profissão, exerceu a profissão por 40 anos sendo o primeiro bibliotecário concursado no Brasil em 1915? Onde está a nossa auto-estima? O que fazer para que a sociedade conheça esse profissional, que os nossos filhos nos olhem com orgulho e que as crianças despertem o interesse em um dia, quando crescerem, terem como opção, além da carreira das áreas médica, advocacia, engenharia, a biblioteconomia sem se sentir pequeno, porque qualquer profissão, seja ela de cunho liberal ou não, quando é exercida e temperada com vocação, prazer e uma remuneração justa, merece todo o reconhecimento e respeito de uma sociedade em desenvolvimento que tem como alicerces políticos a educação como prioridade para alcançar o posto de primeiro mundo.

Marcos Soares
Bibliotecário da UFPE
CRB4/1381
colegioinvisivel@bol.com.br




PARABÉNS A TODOS OS BIBLIOTECÁRIOS
PELO SEU DIA!

 Que vocês continuam estimulando a leitura e favorecendo a sociedade com um pouco mais de conhecimento.

6 comentários:

  1. Carla...

    Que carinhosa você...que homenagem linda, ficou maravilhosa, tenho certeza que a Nanda vai amar!!

    Um excelente final de semana pra vc... bjinhusss!!!

    ResponderExcluir
  2. Que linda homenagem! A Nanda vai amar, ela é um doce mesmo:)
    Bjks

    ResponderExcluir
  3. Ei Carla,

    Ahhhhhhh que lindo isso to emocionada aqui :)

    Amei amei amei de coração. Obrigada pela homenagem e pelo carinho e pelo post lindo.

    Adoro este texto que vc citou já tinha lido ele antes.

    bjooo

    ResponderExcluir
  4. Oi, Mari.
    Que bom que gostou e obrigada pelo carinho.
    Ah, com certeza a Nanda vai amar!
    Bom fim de semana p/ você também!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Oi, Ale.

    Que legal que gostou.
    Obrigada pelo carinho.
    Ah, com certeza a Nanda vai amar!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Olá, Nanda.

    Nem tenho palavras para expressar tudo o que estou sentindo ao ler seu comentário.

    Fiquei felicíssima por você ter amado essa singela homenagem que fiz para você e todos os bibliotecários desse país, mas vocês merecem!

    Obrigada pelo carinho de sempre.

    Beijos.

    ResponderExcluir


Quer deixar seu comentário? Fique à vontade!

Agradeço sua visita e volte sempre! ^^

Postagens Recentes

Últimos Comentários

Copyright © 2009, 2015 - Sonho de Reflexão - Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.
As postagens desse blog são de minha autoria. Se tiver algo produzido por outra pessoa, os créditos serão devidamente mencionados. Se quiser reproduzir algum texto meu, me avise e dê o devido crédito. Leia os "Termos de Uso". A imagem da mulher lendo foi retirada do quadro "A Quiet Moment" da artista americana Sandra Kuck.