Lázarus :. Georgette Silen

LÁZARUS
GEORGETTE SILEN
Novo Século

PRIMEIRO VOLUME DA SAGA "LÁZARUS"

Pela primeira vez, uma leitura sobre essa tema tão frequente no mundo literário surpreendeu-me de tal maneira, porque houve um fato inédito (só direi uma palavra "reversão". Agora fica a critério da sua imaginação), que ainda não vi isso em nenhum livro sobrenatural que já tenha lido e achei bárbaro a autora ter explorado isso.

Achei de uma criatividade estupenda, porque Georgette foi genial e inovou nesse tema com uma mistura de novas raças de vampiros contendo todos os ingredientes presentes nos temas fantásticos sobrenaturais, especialmente os clássicos, e criou personagens cativantes, assustadores, cruéis e, como não podia deixar de ser, alguns deles poderosos! Achei o enredo envolvente desde o princípio, porque aqui a mitologia acerca dos vampiros não passa de uma mentira, porque eles podem estar entre nós!!! Só lendo o livro mesmo para saber do que estou falando. (risos).

Achei genial o título, mas não vou revelar o seu verdadeiro significado, porque senão perde toda a graça da história, porque ele é a chave de todo o mistério que ronda a trama.

O enredo é dividido em três livros, com vários capítulos. Cada parte conta as fases da vida da personagem e suas decisões e escolhas que afetariam toda a sua vida. Sempre há uma prévia em cada parte e, no decorrer da leitura, ficamos na expectativa do que houve e por que aquilo aconteceu. Isso é mais um ponto positivo, que mexe com as nossas emoções. (risos). A narrativa transcorre em primeira pessoa, sob a visão de vários personagens. Adorei as histórias paralelas, que são tão fascinantes quanto o enredo em si e você fica ansiando por mais, o que é exasperante! (risos).

Aos 33 anos, Laura Vargas está de mudança para Bristol, na Inglaterra, onde vai trabalhar como museóloga, onde assumirá o cargo de curadora de arte. Aos dezesseis anos, Cinthia, sua filha, é uma aborrescente determinada e temperamental.

Laura sempre foi focada em seu trabalho de mestrado, em sua filha com seus namoricos e hormônios de adolescente, além de outras preocupações. Apesar do medo, ela tem uma enorme expectativa, porque está deixando toda a sua vida em São Paulo, no Brasil, para mergulhar de vez nessa oportunidade.

Bristol era a cidade natal de seu pai, um engenheiro inglês, que apaixonou-se à primeira vista por sua mãe, uma brasileira, que pintava e esculpia, além de ser apaixonada por histórias de artes e museus. O amor entre os dois foi transcendental. Laura herdou de sua mãe o gosto pela história da arte em si,
de seu pai e de sua avó a coragem, a determinação, porque não voltava atrás em sua decisão, perseguindo um ideal mudando totalmente de vida.

Após a morte da avó paterna, Laura recebeu a casa como herança, onde a adorável Jeanete, uma senhora sexagenária, tomava conta do lugar. Ela sempre tinha palavras gentis, um sorriso nos lábios e um brilho divertido no olhar. Era uma pessoa ativa, com uma força que superava em muito a sua fragilidade. Casada com Ben, trabalhou a vida inteira para a família de Laura e agora serve a esta com todo o carinho de mãe, porque sempre foi superprotetora. Seu marido sempre foi debilitado devido aos problemas de saúde, o que fez com que ela se tornasse forte, criasse os dois filhos, David e Georgiana, com muito esforço e sacrifícios até a universidade. Orgulhava-se deles e isso era recíproco. Georgiana estava especializando-se em psicologia pediátrica e David lecionava história medieval na universidade.

Laura tinha um grande carinho por essa família, especialmente por David que era um dos seus melhores amigos. Da mesma idade, alto, olhos e cabelos castanhos-escuros cortados bem curtos e uma voz calorosa e gentil. Ela adorava conversar com ele, porque considerava-o como um irmão e sentia-se à vontade em sua companhia.

Ela é uma workaholic e adoraria ser reconhecida pelo seu potencial de trabalho e pesquisa, o que era assustador e, ao mesmo tempo, um grande desafio. Mas em meio a tudo isso, ela está com medo, insegura, estressada e nervosa com tudo isso que sua mudança está provocando, porque sua chefe, a diretora do museu, Clementine Fevré, impressiona pela sua classe, beleza e pelo currículo invejável. É uma grande inovadora e intimida a todos pela personalidade influente e pela sua imponência.

Um dia, ao ler uma reportagem no jornal, uma fotografia chama a atenção de Laura:

(...), um homem num elegante smoking, cabelos curtos, mais alto que ela, olhando ligeiramente para o lado, (...). Com esse ligeiro desvio seu rosto assumia uma posição de semiperfil que o tornava muito atraente. O queixo era ligeiramente quadrado, o nariz delicado, os traços pareciam combinar entre si com harmonia e exibia uma masculinidade clássica. (...).

Pág. 34

Desde a morte do marido, ela fechou-se para o amor, porque tinha a sua vida. Sua filha e sua carreira eram prioridades, porque tornou-se mãe jovem, perdeu seus pais e seu marido no mesmo período.

Era exigente, independente, responsável, ativa, com uma filha adolescente, mas era uma mulher de fibra, até que um dia, em um evento grandioso de uma exposição, cruza em seu caminho o irresistível, lindo, charmoso e romântico Robert para desolação e ciúmes de seu melhor amigo de infância, David, que sempre nutriu uma paixão secreta por ela.

(...) me fez ficar paralisada em observação. (...), trajando um elegante smoking, estava o mesmo homem da fotografia que eu vira no jornal. Alto, com a pele branca realçada pelo escuro do traje, os mesmos cabelos escuros repartidos para o lado, o mesmo queixo firme e traços clássicos. (...). Fiquei presa pela sua presença, um sentimento estranho dominando meu corpo, sensações diferentes se sucedendo. (...).

Foi nessa hora que seus olhos castanhos, (...), me encontraram. (...).

Págs. 51-52

A presença do francês e arquiteto Robert, que gosta do mercado de antiguidades, era inebriante e envolvente, porque era o único homem que fez com que ela repensasse toda a sua vida nesse sentido.

Enquanto há um clima de romance no ar, há uma série de assassinatos ocorrendo na cidade, porque há um serial killer, modus operandi estilo "Jack, o Estripador", à solta em Bristol.

(...) A polícia ainda não tem muitas pistas, mas ele age de maneira metódica. Foram cinco crimes nos últimos meses. Geralmente as vítimas são encontradas com marcas nos pulsos, no pescoço ou em outras partes do corpo, como se tivessem sido cortadas com precisão, e perdem muito sangue. Duas vítimas sobreviveram graças a telefonemas anônimos, mas elas não conseguem se lembrar de nada do que aconteceu. É como se tivessem a memória apagada por causa do choque.

Pág. 35
Senti um arrepio ao perceber, mais por instinto, que não estava sozinha. Ouvi o som baixo e entrecortado de sua respiração. Assim que meus olhos se acostumaram com a escuridão notei que havia uma forma nos arbustos sem folhas. Alguém que observava! E não era só isso. Aquela figura, que eu não podia distinguir as feições, observava-me com os olhos de um vermelho intenso, brilhantes.

No segundo seguinte, o tempo de uma batida do coração, a estranha forma desapareceu como uma brisa, ao mesmo tempo que eu voltava rapidamente para a entrada do prédio, quase sem fôlego.

Pág. 53

Com esses eventos, segredos inesperados vem à baila com grande suspense de tirar o fôlego recheado de personagens misteriosos, perigosos e, alguns deles, adoráveis, com muita ação e adrenalina, até que um dia Laura descobre que nem todos são aquilo que aparentam ser e, depois de muitas surpresas, tem que tomar uma difícil decisão fazendo uma escolha para salvar a vida dos que ama e daqueles que tornaram sua família, porque eram a sua estabilidade, o seu porto seguro.

Adorei os diversos diálogos e situações humoradas entre Laura e sua filha Cínthia, que muitas vezes era de uma petulância. (risos). Só para vocês degustarem um pouquinho, deixo abaixo um pequeno trechinho:

- Nossa, mãe, se ele aparecer não deixa de pedir o telefone, ele é muito gato - suspirou ela.

- Ora, veja só como você está me saindo, sim senhora! Desde quando preciso de um conselho amoroso de uma pivetinha? - brinquei com ela - Além do mais, não vejo por que ele se interessaria por alguém como eu. (...).

(...)

- Escuta aqui, mãe, você pode falar que sou uma pivete ou qualquer coisa parecida, tudo bem. Mas pelo menos eu não fico fingindo, feito criança, que não me interessei por alguma coisa quando na verdade me interessei, sim. E isso é exatamente o que você está fazendo. E aquele cara estava paquerando você! Dava para ver que ele não tirava os olhos - ela esperou um pouco e acrescentou - Até o David ficou com ciúmes, vi isso.

(...)

Pág. 58-59

Adorei uma passagem de Shakespeare, porque suas obras expunham seu mundo, porque ele viveu em uma época onde o bem e o mal eram visíveis, onde as trevas e a luz, mito e realidade eram mais próximos que os dedos das mãos.

"Há mais coisas entre o céu e a terra do que sonha nossa vã filosofia."

Essa frase tem tudo a ver com o enredo. Achei fantástica!

Adorei diversos personagens, entre eles:

- Cínthia: a filha de Laura. Rebelde, impulsiva, mas temperamental e determinada como sua mãe.

- A família de David (Ben, Jeanete e Georgiana): Foi um dos melhores momentos do livro. Cenas bem familiares, acolhedoras em um ambiente cheio de amor, amizade, sentimentos genuínos de extrema bondade e generosidade. (Teve momentos, que me senti acolhida por Jean, que lembrou muito a minha avó). Fatos comuns em um ambiente familiar e seguro.

- Eric Fevré: jovem, de cabelos escuros e desgrenhados, olhos negros e rosto corado. Um adolescente extrovertido e, ao mesmo tempo, cortês. Sua presença é relaxante e encorajadora. Carrega um grande fardo nos ombros.

- Clementine, Josh, Carlo e todo o clã Fevré: Cada um tem a sua peculiaridade. A história de cada um deles é emocionante, que preferem manter em segredo, porque algumas delas são bem dolorosas. Fiquei chocada com a história de Clem.

O final de "Lázarus" foi chocante, estarrecedor, exasperante e surpreendente, a ponto de ficar com os olhos lacrimejantes. Fiquei sem palavras para descrever o que senti, mas segundo a autora me disse, esse fato terá implicações sobre ele nos outros volumes da série.

Agora, fiquei mais curiosa ainda para saber como será o desenrolar dessa história sobrenatural de mistério, romance, alta tecnologia, permeadas por suspense e sentimentos conflitantes e apreensivos no decorrer da leitura.

Mas, para a minha alegria, a autora informou-me que a saga já está finalizada. Fiquei sabendo que Panacéia, o segundo volume, já está sendo analisado
para publicação. (Vocês podem pedir maiores informações sobre a publicação de Panacéia, através do email faleconosco@novoseculo.com.br).

Esse livro fará parte de uma saga composta por quatro volumes.

Saga "Lázarus"

1. Lázarus
2. Panacéia
3. Nênia
4. Zênite

Ganhei esse livro autografado da autora, através da nossa mais nova parceria, juntamente com um marcador lindo! Quero agradecer muitíssimo à Georgette Silen, porque, através do seu livro, me trouxe alguns momentos emocionantes, divertidos, como são todos os livros desse gênero literário! Obrigada por ter me concedido a honra de conhecer essa obra inesquecível, irreverente, misteriosa e sedutora, preferencialmente nacional, que me proporcionou uma leitura profundamente envolvente e emocionante!

A única exceção do livro é que faltou uma supervisão melhor na revisão, o que é uma pena, mas não há nada que prejudique ou interfira na história, que é excelente!

"Lázarus" está mais do que recomendado a todos os que apreciam gêneros literários fantásticos e sobrenaturais, além de um enredo adulto, sem nenhum clichê acerca dos vampiros, com ação, suspense, muitos mistérios, suspeitos, romance e emoção na dose certa.

A AUTORA

GEORGETTE SILEN

Nasceu em Caçapava, São Paulo. Tem duas filhas e muita história para contar, porque a sua paixão pela literatura vem desde a infância. Um dia, suas histórias falaram mais alto e seus personagens ganharam vida com sua genialidade e criatividade através entre tramas e mistérios, romances e lendas, amigos e inimigos que saltam de sua imaginação e falam sobre seus medos, seus desejos e suas aspirações.

Para mais informações sobre a autora e suas obras:

- Twitter: @georgettesilen
- Orkut
- Blog de Lázarus: http://sagalazarus.blogspot.com
- Skoob de Lázarus:
http://www.skoob.com.br/livro/111825-lazarus
- Contato:
missgette@yahoo.com.br (para compras diretas de livro com desconto e autografo, remetido para qualquer lugar do país e exterior.)

Para os interessados, "Lázarus" também está à venda nas livrarias Saraiva, Cultura, Siciliano, Nobel, Livraria Fantastica, site da Novo Século Editora, e demais livrarias virtuais e físicas.

14 comentários:

  1. Poxa Carlinha, agora fiquei curiosa!!!!:D

    ResponderExcluir
  2. Reversão é ? Puxa estou aqui imaginando.
    Eu também fiquei curiosa.

    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Oi Carla!
    Eu me surpreendi muito com Lázarus, como vc mesma disse, menina que poder e que mistério Laura esconde nela? Legal demais! Um dos meus favoritos que li em 2010!
    Recomendo muito!!!!!!!

    Boas leituras!
    Thaís :-D

    ResponderExcluir
  4. Nossa, adorei sua resenha. Bem completa e ainda mais porque você falou que é bem diferente de outros tipos de livros sobre vampiros... Bateu a curiosidade! Muito boa a resenha (;

    ResponderExcluir
  5. Fiquei curiosa, gostei da resenha e vou atrás de mais informações =)

    Andy_Mon Petit Poison

    ResponderExcluir
  6. A GEo tem um estilo todo prórpio e já sou fã dela há um tempão, mas ainda não tive oportunidade de ler Lázarus... Estou tão curiosa!
    A resenha como sempre PERFECT!! Parabéns!
    cheirinhos
    Ruddy

    ResponderExcluir
  7. Quero ler mas naum tenho o livro...

    http://conversandocomdragoes.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Oi amiga!
    Como você sabe adoro livros com tema sobrenatural, sejam vampiros, lobos, anjos, etc, etc.
    Já tinha lido boas referência a Lázarus, de ooutros blogs amigos e agora com mais o sei ''aval'' como não ler!?????
    kkkkkk.
    A sua resenha como sempre, ótima!
    Bjus!

    ResponderExcluir
  9. Carlinha,

    Depois dessa resenha, só me resta colocar o livro na lista.

    Quero ser contagiada tbm.

    Bjos,

    ResponderExcluir
  10. Nossa, que resenha! O livro parece realmente excelente =) Adorei!!!

    ResponderExcluir
  11. Adorei sua resenha Carla!
    Estou com o livor na pilha há tempos...
    Mas, as parcerias com as editoras complica o meu tempo! rs

    Queria ter mais tempo...

    Beijos querida!
    Lili

    ResponderExcluir
  12. Olá Carla, tudo bem?
    Olá seguidores do blog ^^
    Obrigada pela resenha carla, achei bastante completa e que realmente instinga os leitores. Apreciei muito essa parceria com o blog e acredito que teremos muitas mais pela frente. Obrigada pelo carinho.
    Abraços

    ResponderExcluir
  13. Reversão - voltar a um estado anterior?!
    Ai, gente, agora vou ter que ir atrás.

    Suas resenhas me fascinam! Parece que estou lendo junto, demais!

    bjs

    ResponderExcluir
  14. Adorei a sua resenha se antes eu já estava querendo ler esse livro agora quero mais ainda ele parece ser incrível.

    ResponderExcluir


Quer deixar seu comentário? Fique à vontade!

Agradeço sua visita e volte sempre! ^^

Postagens Recentes

Últimos Comentários

Copyright © 2009, 2015 - Sonho de Reflexão - Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.
As postagens desse blog são de minha autoria. Se tiver algo produzido por outra pessoa, os créditos serão devidamente mencionados. Se quiser reproduzir algum texto meu, me avise e dê o devido crédito. Leia os "Termos de Uso". A imagem da mulher lendo foi retirada do quadro "A Quiet Moment" da artista americana Sandra Kuck.