O Vale dos Anjos - Leandro Schulai

O VALE DOS ANJOS:
O TORNEIO DOS CÉUS - PARTE I

LEANDRO SCHULAI

Li este livro há um tempo, mas devido a muitos contratempos, finalmente estou postando a resenha para vocês. Para quem ainda não sabe, ele faz parte dos "Novos Talentos da Literatura Brasileira", que é um selo da Editora Novo Século.

Aos 22 anos, o grego Dimítris trabalhava em uma grande empresa de informática. Ele e Mariah, sua esposa, mãe e amiga, casados há quase dois anos, compartilhavam momentos gratificantes e felizes, já que era um marido amoroso e dedicado. Nunca conheceu seus pais biológicos, mas foi criado com todo zelo por Parnasus, que tinha um grande orgulho dele, por ser um bom rapaz, apesar deste sempre trazer-lhe desgosto, porque tinha uma forte personalidade, além de ser muito curioso, astuto, observador e educado. Parnasus sempre foi contra o filho encontrar seus pais verdadeiros, devido ao descaso que fizeram dele.

Um dia, Dimítris pressente que algo ruim vai acontecer e acaba perdendo a vida numa fatalidade em um acidente automobilístico estúpido (no decorrer da leitura, você descobre a causa do acidente que foi sem o menor sentido), mas mal sabia o que aguardava-o do outro lado.

Após seu falecimento, vê flashes de sua vida terrena e finalmente compreende o que aconteceu quando seu pai adotivo acidentou-se tragicamente e depara-se com Obelisco, o anjo-guia-de-enterro, que aconselha-o a refletir melhor sobre suas ações em vida, porque será julgado, onde seu destino será decidido: descansar no Paraíso ou ficar trancafiado nas Oito Prisões.

Durante seu julgamento, defende-se da melhor forma possível argumentando com o intuito de ser inocentado. Há uma batalha entre Isaac, na defesa; e Overlord, um sujeito tenebroso e amedrontador, na acusação. Ambos mostram os dois lados da moeda, ou seja, os bons (estudioso e educado, sempre disposto a ajudar o pai) e os maus atos (extremamente teimoso, nunca levou desaforo para casa e esteve sempre envolvido em brigas).

- (...), não importa o que aconteça, eu nunca vou deixar de falar aquilo que eu sinto, aquilo que eu quero falar. Eu não sou o tipo de pessoa que esconde dos outros o que sente. Se tiver de dizer algo, digo mesmo! E se isso me levar à prisão, ótimo, pelo menos vou com a consciência limpa, com a certeza de que disse o que devia ser dito.

Pág. 39

Em vida, Dimítris era bem-visto por todos, mas nunca admitiu que mexessem com ele.

(...): “ser bom é uma coisa, mas ser bobo é outra completamente diferente”.

Pág. 37

Imponente e corajoso, era uma boa pessoa e arrependeu-se do ocorrido com o seu pai adotivo (fiquei chocada com a maldades das pessoas), mas aprendeu com o seu erro passando a viver dignamente, casando-se muito cedo em virtude do seu amor com o objetivo de construir uma família.

- (...) acredito que de fato exista um lado bom e um ruim em cada pessoa, porém somos nós quem traçamos os nossos próprios destinos... (...).


Pág. 43

No final, Overlord acaba jurando vingança, por ele ter desafiado-o e a guerra estava apenas começando, porque o jovem despertou um monstro que não sossegaria enquanto não levasse seus planos adiante. (Isto é apenas um dos mistérios que paira ao longo da história).

No dia do seu enterro, ele faz uma promessa inesperada e impossível a um ente querido!

- (...)! Como é que eu posso estar tão perto de alguém e, ao mesmo tempo, tão longe? Se eu pudesse falar com ela ao menos uma vez.

Pág. 50
Eu te amo muito, e jamais vou te abandonar.

Pág. 55
- (...) está sendo tão difícil viver aqui sem você. Como eu sinto saudades! (...) você não tem ideia do quanto me faz falta ter você, ouvir sua voz pela manhã me desejando um bom dia, sentir sua pele tocando a minha. E os momentos que passávamos conversando... Ah! Como sinto falta.

Pág. 153

Adorei o universo fictício criado pelo autor, onde ele insere o contexto do céu no mundo humano da fantasia em uma outra dimensão, porque o Vale dos Anjos engloba o Paraíso e as Oito Prisões. Lá é um mundo como aqui na Terra, onde você sente tudo, mas não adoece e não morre mais. Só muda de dimensão e, se cometer erros e atos maldosos, será julgado novamente e pode ir preso. Dimítris entendeu e assimilou esse mundo sem ficar espantado.

Em sua jornada, ele acaba conhecendo melhor o extrovertido Obelisco que desanuvia qualquer ambiente obscuro mesmo quando é sarcástico. Em sua vida terrena, sempre meteu-se em apuros pelo fato de ser galanteador. Ao longo da narrativa, descobrimos porque tornou-se um anjo-guia-de-enterro, cuja história é tão emocionante quanto a de Anne, uma linda cupido que ajuda as pessoas em qualquer tipo de amorpor ser trágica. Os três tornam-se amigos inseparáveis.

Em meio a isso, eles vão realizar algumas missões pendentes aqui na terra, que emocionaram-me, entre elas: a da jovem Pietra, que conhecerá seu primeiro amor e seus sentimentos mais íntimos. Nessa parte, aprofundamos-nos na personagem Anne, que sofreu muito após sua morte, cuja história foi extremamente tocante, já que nunca teve sorte no amor.

Frustrado, Dimítris não consegue saber o paradeiro de seu pai adotivo, mas continua em sua busca e também quer encontrar uma forma de cumprir a promessa que fez no seu enterro, mas para isso tem que agir ilegalmente arriscando-se a ser descoberto e parar nas Oito Prisões.

Esta é uma jornada repleta de obstáculos, onde só poderá alcançar seus objetivos se tornar um anjo-semideus (Ao ler semideus, lembrei-me na hora do querido herói Percy Jackson, de Rick Riordan), mas para isso terá que inscrever-se no Torneio dos Céus e preparar-se fisicamente além de aprimorar sua técnica, contando com a ajuda do misterioso mestre Ramirez, especializado em treinamento de guerreiros obstinados, se quiser vencer esta batalha arriscando a própria vida em uma luta “mortal”, onde apenas um sairá ileso.

(...), para ele a vida sem seu pai e, agora, sem sua esposa, era tão sem sentido que por mais que conhecesse excelentes amigos, jamais pensava em ficar longe deles, ainda mais ao ver a situação de sua esposa.


Pág. 264
- (...) será por meio de combates corporais, que serão realizados com a ajuda da manifestação da energia angelical.

Pág. 184
(...), vale a pena se arriscar dessa maneira sem antes ter conhecido quase nada daqui?

(...) Jamais soubera quem fora sua mãe, e o fato de ter sido abandonado ao nascer fazia com que ele nem se lembrasse de que podia revê-la ali. Seu pai, uma das pessoas mais importantes não havia sido localizado, e sua esposa não podia mais estar ao seu lado. (...).

Pág. 194

Será que Dimítris correrá o risco de jogar seu sonho e sua ambição para o alto? Será que vencerá esta batalha cumprindo seu objetivo e descobrindo o paradeiro de seu pai?

Isto, você só descobrirá, é claro, lendo o livro, mas garanto que o final, que ficou em aberto, surpreendeu-me e deixou-me ansiosa para saber o que acontecerá na segunda parte deste desfecho, porque paira um ar misterioso de supense e vingança, porque alguém está em seu encalço.

O enredo é envolvente e divertido, com algumas lições nas entrelinhas em um cenário repleto de pontos turísticos maravilhosos em diversos países (Itália, Grécia, Japão, Brasil, Canadá e França), além de muitas lutas, arte marciais, xamãs, poderes ocultos, anjos-deuses (Malaquias, do trovão; Cronos, do tempo; Tristam, da Terra; Spiner, dos ventos; Kanon, dos mares; Aurora, do fogo; Hollie, da natureza; Sarah, do amor), cupidos e humanos com emoções inerentes à sua condição.

Gostei de vários personagens secundários, entre eles:

- Janine, a enfermeira voluntária;
- Brian, companheiro de treinamento de Dimítris. Ex-soldado americano, mas leal, sincero, orgulhoso e obstinado.

O livro é narrado em terceira pessoa. Em contrapartida, lembrei-me em alguns momentos e situações dos livros da Zibia Gasparetto (apesar do tema ser completamente oposto), onde nada é por acaso nessa incrível jornada que trilhamos de belezas raras, pessoas e fatos marcantes, além dos mistérios das complexidades das relações humanas, que circundam o universo. Como dizia William Shakespeare em “Hamlet”: “Há mais coisas entre o céu e a terra do que sonha a nossa vã filosofia”.

Apesar de ter apreciado muito o enredo, encontrei diversos pontos desfavoráveis no livro, que deixou a desejar na revisão, cujos erros acabaram frustrando-me, entre eles parágrafos extensos e pontuação em demasia em uma mesma frase. E, ao que tudo indica, esses erros serão sanados na próxima edição deste volume. Apesar de discordar de algumas situações inverossímeis vividas pelos personagens, podemos relevar por tratar-se de um livro de fantasia.

Infelizmente, este não é o único livro da editora que encontro este tipo de deslize. Sempre acabo relevando alguns erros, mas nesse caso foram muitos, que não podia deixar de citar aqui. Ultimamente, tenho lido muitos livros que estão pecando nesse quesito e que isso sirva como um alerta para que as editoras tenham mais cuidado na hora de revisá-los, melhorando neste aspecto em respeito aos seus autores, especialmente o nacional, que já são tão discriminados.

Sendo seu primeiro livro publicado, acredito que o autor tenha adquirido experiência para os próximos, porque ele tem um futuro brilhante pela frente, com sua originalidade, criatividade e talento.

Este livro é o primeiro volume de uma série de seis livros, cujos títulos ele pretende que sejam definitivos.

Série O VALE DOS ANJOS

1. O Vale dos Anjos: O Torneio dos Céus - Parte I
2. O Vale dos Anjos: O Torneio dos Céus - Parte II
3. O Vale dos Anjos: As Esferas da Vida - Parte I
4. O Vale dos Anjos: As Esferas da Vida - Parte II
5. O Vale dos Anjos: Os Filhos da Luz - Parte I
6. O Vale dos Anjos: Os Filhos da Luz - Parte II

Veja abaixo algumas novidades que o autor adiantou-me sobre os próximos livros da série:

Posso adiantar que o arco 1 (O Torneio dos Céus) pretende mostrar o mundo que criei e todo o poder do Dimítris além de apresentar um pouco a conspiração que está sendo criada em volta dele. No arco 2 (As Esferas da Vida), o Dimítris descobre sua real missão, poder e objetivo e tudo que parece fácil e óbvio acaba mudando e a história tem uma grande reviravolta e uma grande revelação. No último arco acontece o combate final entre as Oito Prisões e o Paraiso onde toda a humanidade terá participação...

(Leandro Schulai)

O segundo volume ainda está em processo de publicação, mas sem nenhuma previsão de lançamento, mas adianto que ele já escreveu 100 páginas do terceiro volume e 60 páginas de um romance.

Então, vamos aguardar.


O AUTOR

LEANDRO SCHULAI

Nascido em 1986, o autor jamais imaginou que um dia se tornaria escritor.

Formado em Processamento de Dados, seu despertar para a escrita aconteceu aos 15 anos, onde ao escrever uma redação para a escola utilizando os próprios colegas da classe como personagens, percebeu que deveria investir na carreira.

A ideia de O Vale dos Anjos surgiu alguns meses depois, mas começou apenas como um hobby. Anos depois, vendo que o enredo tinha algum potencial, Leandro resolveu investir no seu projeto e hoje o livro tornou-se seu primeiro trabalho desenvolvido como escritor.

Para mais informações sobre o autor e sua obra, acesse:

- Blog: http://www.ovaledosanjos.com.br/
- Skoob
- Twitter: @schulai
- Orkut e Facebook: Leandro Schulai
- Canal no Youtube: Vídeos
- E-mail: schulai@hotmail.com

7 comentários:

  1. Ui, to com esse livro auqi para ler, e fico imaginando depois da sua resenha, o que estou perdendo!

    Sinceramente fiquei impressionada com o que vou encontrar nesse livro, um universo único realmente, que não encontramos em qualquer livro por ai, não é verdade?

    Quanto aos pontos disfavoráveis, é uma pena mesmo que as editoras não tenha um cuidado maior nas suas publicações, ainda bem que conseguimos discernir o que foi erro de revisão e não dos autores.

    Amei sua resenha, fiquei com vontade de ler o mais rápido possível!

    ResponderExcluir
  2. Quero muuuito ler esse livro, o complicado é pq não moro no Brasil. mas assim que eu tiver uma oportunidade eu vou ler com certeza! :D

    Beijoo :*

    ResponderExcluir
  3. Esse livrinho parece legal, Carla! O enredo é bem interessante... Um universo diferente...
    Pena os erros que você citou... Infelizmente, é verdade. Eu também já achei alguns em outros livros desse selo...
    Enfim... Ótima resenha!
    Bjus,
    Náh

    ResponderExcluir
  4. Oi, Carlinha!

    Adorei a resenha! E o enredo me prendeu, kkkk

    É uma pena que o livro tenha estes erros que falou, pois fica tão chato =(

    Espero que eles melhorem nas próximas edições.

    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Ain, erros de revisão nesse também????
    Nossa, que coisa mais chataaaaa!!!!
    Eu juro, estou subindo pelas paredes com esses problemas de revisão!
    Deviam trocar as edições com problemas, isso sim! ¬¬"

    Quanto ao livro, eu ainda não conhecia e fiquei bem curiosa!!
    Ótima resenha!

    ResponderExcluir
  6. Poxa Carlinha, infelizmente esses erros de revisão estão cada vez mais frequentes... na verdade da pra contar nos dedos (de uma só mão) as editoras que se preocupam com isso e que os livros são bem feitos...
    Quanto ao livro, parece ser bem interessante o enredo, gostei dos trechos que você citou... uma pena ser uma série tão longa, né??
    beijos,
    Dé...

    ResponderExcluir
  7. Não li nenhum dos livros da coleção, infelizmente e tenho muita vontade, porque gosto muito de tudo que se relaciona aos anjos.
    cheirinhos
    rudy

    ResponderExcluir


Quer deixar seu comentário? Fique à vontade!

Agradeço sua visita e volte sempre! ^^

Postagens Recentes

Últimos Comentários

Copyright © 2009, 2015 - Sonho de Reflexão - Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.
As postagens desse blog são de minha autoria. Se tiver algo produzido por outra pessoa, os créditos serão devidamente mencionados. Se quiser reproduzir algum texto meu, me avise e dê o devido crédito. Leia os "Termos de Uso". A imagem da mulher lendo foi retirada do quadro "A Quiet Moment" da artista americana Sandra Kuck.