O Preço de uma Lição - Federico Devito & Gutti Mendonça

O PREÇO DE UMA LIÇÃO
FEDERICO DEVITO & GUTTI MENDONÇA
Novo Conceito

Este é o primeiro livro escrito pelos dois autores que li, de apenas 368 páginas, publicada pela editora Novo Conceito, através do selo Jovem.

O enredo é narrado em primeira pessoa por um personagem não identificado, que conta a história de um belo jovem paulistano que, qualquer garota anseia e se apaixona, porque é generoso, engraçado, gentil, cavalheiro, correto, de família, sensato e extremamente romântico, além de responsável, decente, atencioso, inteligente, tímido, impulsivo, fiel, modelo, playboy, de uma infantilidade nerd, extrovertido, culto, amigo e companheiro, altruísta, como também egoísta e covarde. Afinal, todos somos imperfeitos, mas ele sempre teve o que quis, em todos os aspectos, seja no âmbito pessoal ou profissional.

Nascido em Higienópolis, em uma família comum e fervorosamente católica, vivia uma vida normal como qualquer ser humano com seus conflitos, passando por todas as fases de sua vida no colégio, seus primeiros amores, amigos (Quarteto 21), faculdade e primeiro emprego.

Desde que o Quarteto 21 (formado por Cláudia, que orientava; Manuela, que compartilhava dos seus sentimentos e Paulinho, que debochava) conheceram-se na infância, tornaram-se inseparáveis. À sua maneira, cada um tinha seu jeitinho peculiar de ser, onde compartilhavam seus problemas, aconselhavam e davam um puxão de orelhas em seus amigos.

Sua relação com as garotas sempre foram complicadas, por serem obsessivas e neuróticas pela insistência e perturbação, que muitas vezes eram inconvenientes, entre elas: Melissa e Marcela (irmãs de Porto Alegre. A primeira era comportada, fina e de classe; a segunda, era a ovelha negra da família), Sara (carinhosa, meiga, que resistia aos seus beijos).

Como é possível a pessoa falar que gosta de ficar comigo, gosta de mim, depois de ouvir as mesmas coisas da minha boca e não ser a hora certa? Para mim, hora certa é a hora em que ambos têm as mesmas vontades. Para que complicar? Mulheres, francamente!

Pág. 36

Por isso, fugia de relacionamentos sérios. Sempre teve fama de pegador, mas quem o perseguia eram elas, que não cansavam de se humilhar e não tinham o menor resquício de amor-próprio.

Até que um dia, apaixona-se perdidamente por Juliana, uma jovem linda, encantadora, culta, leitora voraz, superinteligente, festeira, compreensiva, carinhosa, intrigante, misteriosa, esperta e apaixonada, que tem em comum os dramas familiares, que abalaria todas as suas estruturas em meio a altos níveis glicêmicos (Pessoal, cuidado para não ficar diabético!), culminando em um relacionamento intenso e, ao mesmo tempo, conturbado, como qualquer namoro na adolescência.

(...) amor. (...). É uma alegria que não se imagina que possa ser sentida com tanta intensidade. Você deseja tudo de melhor para aquela pessoa, você quer se entregar e fazer de tudo por ela e, mesmo que aquilo te custe o maior sofrimento do mundo, acha que é um preço justo para ver a pessoa sorrir, mesmo que por um instante. A impressão que dá é não caber tanto sentimento assim em você.

Pág. 97

Apesar da diferença de idade entre os dois, todos se intrometem nesta relação, por achar que não tem futuro e por ela ser imatura aos 15 anos, mas na verdade ela é muito madura, mesmo sendo reservada.

- (...). Sei que existem vários motivos para a gente não ficar juntos: nossas idades são muito diferentes, moramos longe um do outro (...). Sei que seus pais também não devem gostar de ver você com um cara cinco anos mais velho. (...), acho que por você vale a pena passar por todas essas coisas. (...).

Pág. 78

Ele faz tudo por ela, abre mão da sua própria vida, mesmo namorando à distância, porque ela residia em Mogi. Antes de conhecê-la, não acreditava em amor à primeira vista até ser fisgado. Aos 20 anos, mesmo não sendo bom com as palavras, em muitos momentos, agia com uma estupidez e imaturidade, que queria bater nele (risos).

Ao longo do livro, vemos todos os incidentes, percalços, conquistas e a transformação do jovem e Juliana em meio a uma jornada, que trará o preço de uma lição através do amor.

Claro que nada vem de graça. Quanto mais valiosa a lição, mais alto o preço. Qual o preço de uma lição? Às vezes, se paga o preço mais alto...

Pág. 366

O livro mostra muitas mensagens, entre elas o amor, que não depende só de nós. Por mais que amamos, também sofremos e tiramos ótimas lições de aprendizado, que muitas vezes tem um preço, que faz com que ganhemos maturidade.

Superar é diferente de esquecer.
Conquistas nos acrescentam, mas é com as derrotas que a gente aprende mais.
Prefiro a dor da derrota do que a angústia de nunca ter tentado.

Pág. 318
“Tem um ditado que diz que o amor é cego. É justamente o contrário. Quando você ama de verdade, é capaz de ver coisas que ninguém consegue. Falam que você não consegue enxergar os defeitos, pura mentira também! Você vê, estão todos lá. Mas vê também algo que só você pode, como lidar com eles e contorna-los. Então, o amor não é cego, ele é a maior lente de aumento que já inventaram.”

Pág. 329
As pessoas passam pelas nossas vidas e estamos sempre aprendendo. Às vezes, nos esquecemos delas, mas o que ensinam permanece.

Pág. 365

Antes da capa, o que me chamou a atenção nesse livro foi a premissa que este apregoava, o que aumentou ainda mais as minhas expectativas acerca da leitura, porque tudo caminhava para ser um enredo fabuloso através de uma perspectiva adolescente masculina sob a visão de dois autores jovens.

Achei o princípio indistinto pelo fato de não citarem nomes dos personagens, o que fez com que eu perdesse o foco da narrativa tendo que voltar à leitura diversas vezes, mas depois transcorreu tranquilamente.

Até a metade do livro, a história foi divertida, mas depois acabou ficando repetitiva e cansativa. Como sou persistente e não desisto nunca, decidi concluir a leitura e acabei apreciando o final, devido ao foco principal se encaixar, o que fez com que tudo tivesse sentido, mesmo não concordando com algumas atitudes dos personagens, que me trouxeram um torvelinho de emoções e sentimentos conflitantes. Teve momentos que me irritaram profundamente, porque, se formos analisar melhor, algumas coisas são completamente irreais e ambíguas.

Também achei que algumas situações, informações cronológicas e diálogos foram excessivos, desnecessários e completamente exagerados. Senti que muitas coisas ficaram indefinidas entre os personagens, porque gostaria de ter visto todas as suas facetas, mas só vemos apenas um lado do seu caráter, do seu relacionamento fraternal e familiar, porque tudo foi focado no lado amoroso. Além disso, lamentei alguns erros de revisão e diagramação. Porém, temos que
lembrar que este é o primeiro romance escrito pelos autores e é através dele, que aprimorarão para os próximos que virão, porque eles tem talento.

Ao chegar ao final, tive a impressão de que se trata de uma continuação, mas pelo que soube via Twitter não terá, o que é uma pena, porque esse livro fictício é baseado em fatos reais. Eles publicarão outro livro. Vamos aguardar.

Recomendo a todos que querem uma leitura relaxante e sem pretensões, como forma de entretenimento, mostrando um enredo que fala sobre os relacionamentos amorosos e as maiores loucuras que fazemos em nome do amor, como também para entendermos um pouquinho mais sobre o universo masculino e o que realmente é amar sem reservas e sem preconceitos.


***

Está rolando uma promoção, onde você concorre a este e mais 13 livros!
Participe AQUI!

Só até dia 31/12/2011. Ainda dá tempo!

8 comentários:

  1. Oi Carlinha!

    Bom, você já sabe a minha opinião né? kkkkk

    Estou quase acabando o livro, logo você terá a minha opinião completa kkkk

    bjs

    ResponderExcluir
  2. Oi, Ka.

    Vou ficar aguardando, hein? ^^

    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Sabe aquele pré-conceito (Ah! É colírio da CH*) 

    ResponderExcluir
  4. ---- Sabe aquele pré-conceito ( ahh.. é colirio da CH) pois bem, eu fiz isso (q vergonha) ,.. então, pelo que vi na resenha, é bem dinâmico, e numa escrita leve,
    um bom pedido pra uma tarde de domingo.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Oi, Kassia.

    Também achei essa ideia excelente.

    Mas, se quiser relaxar, sem nenhuma pretensão, é divertido! :o)

    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Oi, Faby.

    Apesar dos pormenores citados acima, é um livro bom para entreter.

    Espero que goste e depois quero saber a sua opinião. ^^

    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Achei interessante o fato de serem dois autores, ainda mais homens... Mas a história em si não me interessou muito pois estou tentando me livrar desses livros com dramas adolescentes...

    Mas pelo que vc contou, parece que vale  apena lê-lo, mesmo que por diversão e distração. ;-)

    Bjs.

    ResponderExcluir
  8. Carla, 

    Eu vou ler esse livro tbm, sua resenha me deu uma visão muio boa do que vou encontrar, como gosto de leituras um tanto tranquilas e relaxantes (srsrs) acho que vou gostar!

    Depois te conto!

    Vc como sempre perfeita nas suas resenhas!

    ResponderExcluir


Quer deixar seu comentário? Fique à vontade!

Agradeço sua visita e volte sempre! ^^

Postagens Recentes

Últimos Comentários

Copyright © 2009, 2015 - Sonho de Reflexão - Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.
As postagens desse blog são de minha autoria. Se tiver algo produzido por outra pessoa, os créditos serão devidamente mencionados. Se quiser reproduzir algum texto meu, me avise e dê o devido crédito. Leia os "Termos de Uso". A imagem da mulher lendo foi retirada do quadro "A Quiet Moment" da artista americana Sandra Kuck.