Óculos, Aparelho e Rock'n'Roll - Meg Haston

ÓCULOS, APARELHO E ROCK'N'ROLL
MEG HASTON
Intrínseca

Este livro juvenil, com 304 páginas, é o primeiro desta autora que leio, cujo original em inglês se intitula "How to Rock Braces and Grasses".

Aos 13 anos, Kacey Simon é inteligente, descolada e popular, que faz parte de um seleto grupo de amigas belas e extrovertidas, mas também superficiais.

Jornalista sarcástica de um programa televisivo semanal, sua vocação é ajudar seus telespectadores aconselhando-os. Além disso, protagonizará uma peça teatral musical, onde está prestes a ser beijada pelo cara mais gato do colégio.

É uma megera que dita todas as tendências sociais e escolares rigorosamente, sendo cruel em seus conselhos diários, dizendo a verdade nua e crua sem dó e nem piedade, não importando se alguém sai magoado, já que o que lhe importa é a popularidade e não as amizades.

Não vê nenhum problema em dizer o que pensa e não sabe encarar os fatos, tampouco aceita um não e pressiona até conseguir o que deseja. Todos a odeiam e temem pelo fato dela ser perfeita, mas no fundo ela tem uma grande fragilidade por ser filha de pais separados.

Até que um dia, seu status social cai do pedestal juntamente com sua beleza, quando se torna vítima de uma infecção ocular (devido ao mau uso das lentes de contato) e de uma queda no rinque de patinação fazendo com que passe a usar óculos com lentes grossas e aro de tartaruga além de um aparelho dental fixo e extrabucal, devido a um problema dentário.

Mas nunca tive tanta certeza de algo na minha vida. Óculos significam morte social. E ainda não era minha hora. Eu não seria uma daquelas meninas que atingiam seu auge no ensino fundamental.

Pág. 50
Nunca era só um aparelho. Primeiro você colocava o aparelho. Depois perdia seu programa de tevê porque o câmera tinha ficado cego com os reflexos do aparelho, o que constituía uma caso de acidente de trabalho. Então, Quinn Wilder decidia que não gostava mais de você, afinal quem trocaria beijos técnicos com uma menina cheia de metal nos dentes?

Pág. 73

Ao chegar ao colégio de língua presa, ela é abandonada pelos amigos e passa a sentir na pele o gosto do seu próprio veneno e fica cada vez mais difícil voltar ao topo, porque começa a ser ridicularizada e ser alvo de piadas além de ser humilhada publicamente e acaba perdendo a pose, porque se tornou a esquisitona.

Sem ter mais ninguém ao seu lado, acaba topando com Zander Jarvis ou sr. Calça Skinny como foi apelidado, e Paige.

De mecha azul no cabelo, ele é o generoso líder da banda de rock Gravity, e leva a vida no ritmo da música, mas a autoconfiante Kacey, não admite receber incentivo de qualquer um e acha-o intrometido quando a convida para cantar na banda.

Admitir o quê? Eu queria gritar. Gritar que toda vez que ele abria a boca para cantar, eu ficava nas nuvens? Gritar que eu nunca tinha rido tanto na minha vida como quando estava com ele? Gritar que eu era estúpida o suficiente para só me dar conta disso depois de a minha melhor amiga ter saído com ele?

Pág. 243

E Paige, sua vizinha e ex-amiga, uma nerd decidida e sincera com grandes aspirações políticas ambientalistas, cuja ambição é fazer a diferença no mundo.

Kacey sempre achou que era uma jornalista honesta e implacável, mas com sua língua afiada acabou magoando todos com quem se importava. Nunca enxergou que suas antigas “amizades” eram cruéis e ignoravam o sentimento alheio.

Com a ajuda de seus novos amigos terá uma nova visão sobre si mesma, enxergando que magoar as pessoas não leva a nada e que chegar ao abismo pode servir de grande lição?

- (...). Você é tão obcecada consigo mesma que acha que todo mundo tem que ser que nem você! Fazer o que você faz, dizer o que você diz, usar o que você usa! Mas vou contar uma coisa! Nem todo mundo quer ser a porcaria de Kacey Simon!

Pág. 271

Descobrirá um jeito melhor de encarar a vida e ver que as coisas não são como sempre imaginou? Superará as adversidades tendo sua antiga vida de volta e dando uma chance a um novo amor?

Talvez eu quisesse ser apenas uma garota. Uma garota que tinha uma queda enorme por um menino por quem não podia se apaixonar. Uma garota que simplesmente não podia fazer nada nesse caso, já que isso destruiria a amizade reconquistada da sua melhor amiga.

Pág. 286

O livro é ótimo para relaxar, cujo enredo foi bem escrito e não deixou nenhuma lacuna. Há momentos divertidos e reflexivos, onde você se pega torcendo para que Kacey caia na real, amadureça e dê a volta por cima, antes que seja tarde demais. Muitos que já passaram por essa fase da vida, irá se identificar com a personagem.

Uma grande lição mostrada no livro é seja você mesmo! Aja humildemente e preze aqueles que te valorizem e gostem de você pelo que é! Descubra quem são seus verdadeiros amigos!

(...): o que aconteceu com as amizades baseadas em honestidade e confiança, em vez de popularidade?

Pág. 267

Este livro deu origem a sitcom "How to Rock", do canal Nickelodeon, que foi cancelada, que foca no mundo juvenil dos "populares x fracassados".


4 comentários:

  1. Oi Carlinha!

    "Uma grande lição mostrada no livro é seja você mesmo!"

    Realmente, não podemos nos guiar pelas idéias das outras pessoas. Precisamos pensar e agir conforme o nosso coração \o/

    Adorei sua resenha!

    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carla.

      Concordo plenamente com o que disse, porque essa é a mais pura verdade!

      Esse livro é simples, divertido. Daqueles que espairecem por algumas horas e nos incutem uma grande lição.

      Beijos.

      Excluir
  2. Olha, que livro bacana! Eu não dava nada por ele, mas gostei muito da sua resenha. Acho que eu iria gostar de ler essa história :)

    ResponderExcluir
  3. Carla,
    gostei muito da resenha e apesar de ser um livro juvenil eu fiquei com muita vontade de ler. Porque como você mesmo disse acabamos nos identificando com essa fase da nossas vidas. ^^

    http://grilsandbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir


Quer deixar seu comentário? Fique à vontade!

Agradeço sua visita e volte sempre! ^^

Postagens Recentes

Últimos Comentários

Copyright © 2009, 2015 - Sonho de Reflexão - Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.
As postagens desse blog são de minha autoria. Se tiver algo produzido por outra pessoa, os créditos serão devidamente mencionados. Se quiser reproduzir algum texto meu, me avise e dê o devido crédito. Leia os "Termos de Uso". A imagem da mulher lendo foi retirada do quadro "A Quiet Moment" da artista americana Sandra Kuck.