Predestinados - Josephine Angelini

PREDESTINADOS
JOSEPHINE ANGELINI
Intrínseca

Primeiro livro da autora que leio, cujo original em inglês Starcrossed, com 320 páginas, é uma história sobre um amor proibido de semideuses como um “Romeu e Julieta” em uma releitura moderna da Ilíada, de Homero.

Helen Hamilton leva uma vida pacata ao lado do pai, alheio às forças que despedaçavam sua vida, desde que a mãe os abandonou quando era uma recém-nascida. Não vê a hora de sair de Nantucket e cursar uma universidade. Trabalha em uma loja de conveniência e era inseparável de Claire, sua melhor amiga, que todos subestimavam por ser uma japonesa durona e divertida.

Mas, ao contrário desta, Helen é uma jovem distinta e tenta esconder esse fato, mas está cada vez mais difícil. Como se não bastasse, está paranoica com medo de se afogar, enlouquecendo por conta dos pesadelos sinistros onde acorda com os pés empoeirados e, para piorar, vive alucinando no colégio com três mulheres que choram sangue.

Está mal-humorada por achar estranho o fato de nunca ter feito mal a ninguém para ser perseguida pelas Fúrias que não a deixam dormir à noite. Para quem não sabe, são figuras mitológicas da vingança que eram a manifestação física da ira dos mortos, cujo papel era perseguir e punir os malfeitores. Desconhece o porquê de elas exigirem sangue derramado de qualquer forma.

Além de esquisita é malcompreendida na escola. Mesmo sendo uma atleta talentosa, todos a julgavam covardemente por não se encaixar em nenhum lugar. Sempre evitava chamar atenção, mas toda vez que isso acontecia sentia uma dor abdominal insuportável.

O que não sabe é que sua vida mudará quando conhece a família Delos, entre eles Lucas, porque ela é uma semideusa e ambos representam uma tragédia grega histórica que se repete através dos tempos.

Os personagens têm muito em comum como a sensibilidade, generosidade, beleza surreal, inteligência, autoconfiança e orgulho, mas achei também superficiais devido às suas atitudes inexplicáveis.

À primeira vista, ele lhe despertou um ódio mortal e tenta matá-lo sem a menor explicação e, a partir daí, tenta superar o ataque, já que o idealiza como o garoto perfeito.

- A gente se odeia, tudo bem. Por que então simplesmente não ficamos longe um do outro?
Pág. 57
Estava cansada de ficar com raiva o tempo todo. Lutar e matar, ou lutar e morrer, ela realmente não se importava. Desde que pudesse manter seu pai a salvo de toda essa tragédia grega sem sentido, ela enfrentaria tudo o que poderia acontecer.
Pág. 61

Tenta entender os fatos bizarros que estão acontecendo até que um dia, juntamente com os Delos, decide unir suas forças para lutar contra esse mal que começou após a Guerra de Troia.

Ao desvendar os segredos de seus ancestrais, fica chocada em ver que tudo é real e não uma mera alucinação e que precisa muito mais do que o poder para enfrentar as forças que insistem em separá-los.

Na verdade, eles são Descendentes, filhos de deuses gregos com humanos, que nascem com talentos, mas demoram a descobrir como usá-los, entre eles: beleza, inteligência, força, velocidade, agilidade, audição e visão aguçadas, cicatrização rápida, mas alguns possuem dons raros e tendem a se apaixonar por alguém predestinado.

- Só para você saber, só para que fique claro, eu me importo com você também. E se esse abraço for tudo o que eu puder ter, prefiro ter isso a qualquer outra coisa de qualquer outra pessoa.
Pág. 201

Cada um pertencia a quatro diferentes linhagens de Casas, iniciadas pelos deuses (Zeus, Afrodite, Apolo e Poseidon), que foram amaldiçoadas pelas Fúrias ao fim da Guerra de Troia. Desde então, sempre acabam sendo dizimadas pelos rivais por estarem juradas de morte. Devido a essa traição, uma nova guerra entre os deuses pode eclodir se isso acontecer novamente. Se existir uma única Casa unificada quebrarão a Trégua que terminou há muitos anos. Por isso, as Casas têm que ficar separadas.

- A primeira Guerra de Troia começou porque dois adolescentes se apaixonaram e fugiram juntos, e aqui estão você e Lucas, inclinados a cometer o mesmo erro.
Pág. 240

Em busca da chave para a imortalidade, valerá a pena provocar a destruição da Terra? O círculo da vingança será quebrado? Eles terão um futuro?

Helen e Lucas precisam compartilhar tudo para se livrar dos enormes fardos mitológicos que carregam ou serão esmagados pelos cem semideuses fortes, especialmente Creon, um fanático radical que está procurando briga com qualquer um, porque é o Mestre das Sombras e o Descendente que trará a imortalidade à sua família, mas conseguirá seu intento?

- Eu não queria que você abrisse mão da esperança. Não consigo fazer isso se você desistir de nós dois.
Pág. 249

O livro é narrado em terceira pessoa, cuja leitura demorou a fluir devido ao ritmo lento e arrastado do enredo clichê que só conseguiu me envolver a partir da página 200, porque senti que faltou desenvolver melhor alguns pontos da trama, especialmente o romance entre os protagonistas, mas esse fato é compensado pelo mistério e ação, mas queria que tivesse abordado mais acerca da mitologia pelo qual sou fascinada.

Ao longo da leitura há excesso de informações inexplicáveis que acabei ficando perdida, como súbitas mudanças de caráter dos personagens. Em vários momentos senti que omitiram muitos detalhes que fariam uma enorme diferença enquanto outros se tornaram exaustivamente repetitivo. Sabe quando você quer uma explicação plausível para aquilo? Infelizmente, isso não aconteceu, mas espero que isso seja esclarecido nos próximos volumes.

À primeira vista, ele me chamou a atenção pela capa e pelo enredo em si, mas acabei com as minhas expectativas totalmente frustradas, porque várias situações me remetiam aos livros do mesmo gênero com mocinhas inseguras, de autoestimas baixas, agindo passivamente e sempre sendo resgatadas de encrencas pelos mocinhos, etc. Excetuando isso, o que me irritou realmente foram as atitudes além das situações inacreditáveis vívidas pelos personagens. Só lendo mesmo para saber do que estou falando. Qualquer leitor mais exigente perceberá isso, mas nem vou enumerar aqui, senão me estenderia demais.

Adoro livros desse gênero e já resenhei vários aqui no blog, mas infelizmente este não me convenceu totalmente, mas quero deixar claro que esta é a minha opinião.

Se você aprecia tramas de ação, mistério, amores impossíveis e mitologia grega ou os livros das séries de Rick Riordan vai se familiarizar com essa história, mas diferente das obras do Riordan, que são sensacionais, não espere uma trama original ou algo mais abrangente acerca da mitologia. Para não se frustrarem como eu, aconselho-os que leiam com a mente aberta e desfrutem dessa história.

SÉRIE STARCROSSED

1. Predestinados (Starcrossed)
2. Dreamless
3. Goddess

12 comentários:

  1. OLá Carla,

    A capa é linda, não me interessei em lê-lo e após a sua resenha vi que também sentiria dificuldades em gostar da trama e essas situações inacreditáveis...

    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Thais.

      A capa é sensacional de perto, mas pena que este livro não me conquistou como esperava. Vou ficar na torcida para que nos próximos melhore.

      Beijos.

      Excluir
  2. Ei Carla,

    Nossa eu amei este livro! Quando você cita todos os pontos negativos eu consigo até perceber alguns deles, mas na hora eu me envolvi tanto que não vi isso enquanto lia.
    Eu não gostei de algumas atitudes da menina, tipo o fato de recusar a se defender a prender a lutar e tal, mas no geral eu amei.
    bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Nanda.

      Até gostei da história, mas com esses pontos negativos acabei me frustrando demais. Não sei o que está havendo comigo, se estou mais exigente nas minhas leituras e tal, mas infelizmente não engoli algumas situações.

      Acredita que gostei muito mais dos personagens secundários do que dos protagonistas. Achei a Claire divertidíssima.

      Essa passividade da Helen também me irritou. rs.

      Beijos.

      Excluir
  3. Oi Carlinha!

    Acho que vou deixar para ler esse beeemm para frente kkkk

    Já estou farta de mocinhas inseguras, que não sabem colocar um pé após o outro, não tem auto estima, e vive entrando em confusão.

    Acho que está na hora de criarem uma mocinha normal kkkkkk

    bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carla.

      O que está havendo conosco que estamos impacientes com esses personagens, hein? [risos].

      Como eu disse, eu não curti muito, mas teve gente que adorou. Por isso, melhor ler com a mente aberta para desfrutar um pouco do enredo. ^^

      Beijos.

      Excluir
  4. Hum, tenho que concordar com a Carla ( a outra kkkkkk) . Mocinhas inseguras estão me cansando.
    Esse eu acredito que deixarei láaaa para frente na lista.
    bjks

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Rosana.

      Como disse para a Carla acima: O que está havendo conosco que estamos impacientes com esses personagens, hein? [risos].

      Por isso, melhor ler com a mente aberta para desfrutar um pouco do enredo. ^^

      Beijos.

      Excluir
  5. Esse livro, infelizmente, não me agradou nem um pouco. Não gostei da narrativa da autora, nem dos personagens, nem mesmo da forma como ela utilizou a mitologia grega na trama.
    Enfim, Predestinados não foi para mim e nem ao mesmo vou me dar ao trabalho de ler os outros livros da série - tenho muita coisa boa aqui na minha estante para aproveitar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Nanie.
      A leitura dele pra mim também foi muito complicada. :(
      Lerei o próximo só para conferir se a narrativa da autora melhora.
      De tantos que já li sobre mitologia, este não foi um dos melhores.

      Excluir
  6. Fiquei com vontade de ler por ter um pouco de mitologia, apesar de que você disse que deixou a desejar. Porém a curiosidade ainda impera.
    Apesar de não ser tudo isso quero lê-lo.

    http://grilsandbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Déborah.

      Como cada um tem o seu gosto, melhor ler e tirar suas próprias conclusões, porque teve gente que amou enquanto outros não. [risos].

      Excluir


Quer deixar seu comentário? Fique à vontade!

Agradeço sua visita e volte sempre! ^^

Postagens Recentes

Últimos Comentários

Copyright © 2009, 2015 - Sonho de Reflexão - Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.
As postagens desse blog são de minha autoria. Se tiver algo produzido por outra pessoa, os créditos serão devidamente mencionados. Se quiser reproduzir algum texto meu, me avise e dê o devido crédito. Leia os "Termos de Uso". A imagem da mulher lendo foi retirada do quadro "A Quiet Moment" da artista americana Sandra Kuck.