Um Amor de Detetive - Sarah Mason

UM AMOR DE DETETIVE
SARAH MASON
Bertrand Brasil


Primeiro romance chick-lit da autora que leio (Playing James, 336 p.) que narra as aventuras e desventuras de uma jornalista totalmente desastrada.

Aos 25 anos, Holly Colshannon também é ambiciosa, determinada e segura de si. Teve uma infância feliz ao lado de uma família excêntrica
(que me lembrou dos Walsh, nos romances da Marian Keyes), porque seus pais eram despreocupados e informais.

Há um ano, namora Ben, um jogador de rúgbi, perfeito e charmoso, que conheceu quando trabalhava como jornalista esportiva. Com a relação acomodada, quer entender o porquê dele ser avesso ao compromisso? Ao  descobrir o seu egocentrismo e egoísmo, se questiona se ele realmente é o homem da sua vida.

Trabalha na Bristol Gazette cobrindo funerais de animais de estimação, o que é maçante a seus olhos. Sempre cobriu os acontecimentos que ninguém curtia, até que um dia recebe a incumbência de Joe, seu chefe, para escrever uma coluna criminal narrando diariamente suas aventuras com o intuito de alavancar sua carreira durante seis semanas com a ajuda da força policial local, mas não imagina que o departamento despreza esse cargo.

A caminho do hospital com sua melhor amiga Lizzie (divertida, que leva uma vida contrastante com a sua, tem um relacionamento amoroso conturbado e está com um grande problema. E que dilema!!!), aproveita para averiguar um suspeito de fraude envolvido em um acidente de carro e se depara com o bonitão sargento-detetive James Sabine, que não fica nada feliz, porque odeia repórteres com todas as suas forças por um motivo que me comoveu no final.

A partir daí, ela passa a ser sua sombra, porque se esbarram eventualmente em diversas ocasiões, o que torna a relação com a imprensa cada vez pior, porque ela tem o talento de estar sempre no lugar e na hora errada.
Será que essa relação fortalecerá a reputação policial?

- Um pouco inconveniente? Ter de servir de babá a uma repórter oportunista, louca para enfiar os dentes em mim? Não, não. Isso não é nenhuma inconveniência.
É UMA CHATEAÇÃO DE MERDA, ISSO SIM!
Pág. 52

Como se tudo isso não bastasse, há uma forte tensão entre os dois que estão em ponto de ebulição. Vivem trocando farpas (Hum... será que há algo por trás disso?), porém ela vive à mercê da sua língua viperina, enquanto tentam solucionar uma série de crimes incluindo um assalto que está assustando os moradores da cidade.


Se ele pensa que vai me intimidar, pode ir tirando o cavalinho da chuva. Eu tive minha chance na vida e talvez isso dê um impulso na minha carreira, e nem ele nem ninguém vai me atrapalhar. Cuidado, James Sabine, você terá uma sombra fiel nas próximas seis semanas.
Pág. 53

Com sua fama de durão e arrogante, James está prestes a se casar com a bela Fleur, que administra um centro beneficente de apoio aos desesperados. Por trás do seu sarcasmo e cinismo, da sua mesquinhez e rabugice, ele é uma pessoa completamente encantadora que carrega um fardo de ressentimentos nos ombros.

Apesar de ser uma mulher forte, bem-sucedida e corajosa, Holly viverá uma aventura repleta de trancos e barrancos com seu automóvel inusitado caindo aos pedaços, o que garante boas risadas.

Em meio a espreitas e batidas policiais, conseguirá sair das suas enrascadas já que é constantemente propensa a acidentar-se (chegando ao ponto de dar uma joelhada no próprio rosto, enfiando o dedão do pé numa garrafa, escorregando numa bala de fruta, além de outros pequenos acidentes bizarros que faz com que visite frequentemente a emergência hospitalar e seja atendida pelo gato do Dr. Kirkpatrick)? Ela é uma sortuda, porque sempre está rodeada de belos espécimes masculinos. [risos].

Os opostos realmente se atraem? Mesmo rolando uma antipatia à primeira vista entre ela e James, sabemos que onde há faíscas tudo pode acontecer, mas e se esse alguém mal a tolera? É possível?

- Você conhece James Sabine? – Estou começando a me irritar. – Bom, vou lhe dizer uma coisa. Ter algum tipo de relacionamento com ele é como tentar ter um relacionamento com HANNIBAL LECTER!
Pág. 126

Sabine a irrita demais e constrange-a, fazendo com que se sinta uma inútil e intrusa, por isso acha que está arruinando deliberadamente sua carreira, porque usa qualquer desculpa para se livrar dela, cooperando pouco e se fazendo de difícil e obstrutivo, mas o que ela nem imagina é que ele é um ser humano raro, bom e honesto, daqueles que se encontra uma vez na vida.


Eu me repreendo mentalmente. Meu Deus, por um instante quase senti desejo por James. Tente não se enganar, por favor, digo para mim mesma com firmeza. Ele vai se casar com Fleur em questão de semanas, (...). Seja realista. Ele não gosta de você, mal a tolera.
Pág. 205
Nós nos olhamos intensamente por um instante, que parece durar horas. A tensão da situação parece ter nos apanhado desprevenidos. Minha respiração se torna difícil e começo a arquejar de forma constrangedora. James continua com seus belos olhos verdes fixos em mim.
Pág. 231

Sua coluna será um sucesso ou sua carreira está indo para o ralo? E seu coração está certo do que realmente quer?

E James, com sua ajuda, conseguirão descobrir quem está aterrorizando a população?

Este livro, que é narrado em primeira pessoa sob a perspectiva de Holly, me conquistou desde o princípio por ser descontraído e distinto dos romances contemporâneos do gênero que já li por não ser convencional e se aprofundar mais no humor do que no romance em si.

O enredo foi dosado na medida certa alternando romance e comédia, além de ser bem conduzido e escrito pela autora focando não só nos protagonistas, mas também em personagens secundários, entre eles: Teresa Falsa-Santa (uma megera antipática e invejosa que me fez surtar de raiva. Detestável!) e Vince (o fotógrafo gay, cujas aparições são hilariantes).

Adorei a forma como retratou os personagens com os quais me identifiquei em algumas situações, o que me deixou empolgada a cada página, onde tive um torvelinho de sentimentos e torci a cada minuto por um final feliz.

Apreciei o desfecho, que foi previsível, mas senti que faltou um desenvolvimento melhor na parte romântica, senão seria ainda mais sensacional. Talvez eu veja isso em “Alta Sociedade”, um livro paralelo
(que lerei brevemente), mas focado na história de Clemmie, irmã de Holly, onde veremos alguns dos personagens que aprendemos a amar como coadjuvantes.

A leitura foi completamente envolvente e despretensiosa! Fazia tempo que não chorava... de tanto rir! Pelo menos, ele conseguiu me desanuviar dos problemas por alguns dias. Se procura algo para relaxar, este é livro ideal, mas aconselho-os a tomarem cuidado para não passarem vexame em lugares públicos com suas gargalhadas, porque é viciante, além de ser divertido e contagiante!

12 comentários:

  1. Esse é um dos meus livros preferidos, Carla. Sinto até saudade quando lembro. Ri tanto quando li, também... e ah, o Sr. Olhos Verdes...

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lilian.

      Se tornou o meu agora. hehehe.
      Adorei o humor do livro. Muito bom!
      Ah, o Sr. Olhos Verdes é maravilhoso! ;)
      Fiquei sabendo que eles aparecem em "Alta Sociedade".
      Que será que a Holly vai aprontar? #curiosamodeon

      Beijos.

      Excluir
    2. Eu tou muito curiosa também! Preciso ler logo esse livro. Demorou tanto pra eu conseguir, era caríssimo e achei por DERREAL na Bienal (ih, rimou). Pena que não saiu mais nada da autora aqui, ela é ótima!

      Bjs!

      Excluir
  2. Também quero!
    Adoro chick-lit sempre rio.
    bjks

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Rô.
      Também sou grande fã do gênero, mas este superou todos os que já li.
      Nunca ri tanto. A personagem é ótima!
      Você vai adorar.
      Beijos.

      Excluir
  3. Eu sou apaixonada por este livro, é um dos meus queridinho e amo os personagens, nota 10 para o livro e a escrita da autora, Alta Sociedade também é muito bom, e com certeza vai chorar de tanto rir kkkkk
    Bjs,
    @PatriciaADavis

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Pati.

      Estou doida para ler "Alta Sociedade". Se seguir no mesmo gênero dele, com certeza irei amar.

      Me tornei fã da autora.

      Beijos.

      Excluir
    2. Estou louca para ler Veleiros ao Mar que será lançado pela Bertrand, também recomendo A Vida é Uma Festa, é muito bom!

      Excluir
  4. Adorei a resenha.
    Já me ganhou nas primeiras linhas. Porque ela namora um jogador de rugby e meu namorado também joga.
    Fiquei mega curiosa para ler o livro e dar muitas gargalhadas.

    http://grilsandbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Déborah.
      Que coincidência!
      Você vai adorar! É hilário!
      Beijos.

      Excluir
  5. Li poucos romances chick-lit, e os que li gostei, este também parece ser interessante.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Rose.
      Também já li diversos, mas este é bem distinto e um dos mais engraçados.
      Você vai gostar.
      Beijos.

      Excluir


Quer deixar seu comentário? Fique à vontade!

Agradeço sua visita e volte sempre! ^^

Postagens Recentes

Últimos Comentários

Copyright © 2009, 2015 - Sonho de Reflexão - Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.
As postagens desse blog são de minha autoria. Se tiver algo produzido por outra pessoa, os créditos serão devidamente mencionados. Se quiser reproduzir algum texto meu, me avise e dê o devido crédito. Leia os "Termos de Uso". A imagem da mulher lendo foi retirada do quadro "A Quiet Moment" da artista americana Sandra Kuck.