Fiquei com o seu Número - Sophie Kinsella

FIQUEI COM O SEU NÚMERO
SOPHIE KINSELLA
Record


(I’ve got your number, 464p.) foi o primeiro romance chick-lit da autora que tive o prazer de ler despretensiosamente, o que foi uma grata surpresa.

Aos 29 anos, Poppy Wyatt é uma fisioterapeuta vivaz, extrovertida e guerreira que vive correndo para ajudar os outros, mas esquece de si mesma ao tentar ser alguém que não é. 


Bem-sucedida e atraente está prestes a se casar com Magnus, o homem que sempre idealizou, inteligente, bem-sucedido e de família abastada.

Infelizmente não contava que, ao perder o seu anel de noivado (uma relíquia que passou por diversas gerações na família do noivo), sua vida viraria de cabeça para baixo, porque seus futuros sogros a desprezam. Perto deles sente-se inferiorizada e burra, porque fazem parte de uma família de gênios, além de possuírem títulos e doutorados.


Meu mundo está prestes a desmoronar. Já era bem ruim quando eu achava que os pais de Magnus eram apenas gênios intimidantes. Mas esse tempo todo eles foram contra o nosso casamento?
Pág. 43

Desesperada, mobiliza um mutirão de pessoas para ajudá-la em sua busca infrutífera, só que ao ter seu celular roubado não tem como ser contatada quando encontrarem-no, mas acaba usando um substituto que encontrou na lata de lixo pertencente à Violet, ex-assistente do executivo Sam Roxton.


Ele é meu companheiro. É meu amigo. Minha família. Meu trabalho. Meu mundo. É tudo. Sinto como se alguém tivesse arrancado de mim os equipamentos que me mantém viva.
- Poppy devaneando sobre o seu celular roubado -
Pág. 18

Sam não gosta nadinha da ideia de compartilhar assuntos confidenciais e pessoais do grupo empresarial de consultoria White Globe, até que acaba sendo convencido por ela que encaminhará todas as mensagens que receber.

Nunca compartilhei uma caixa de entrada com ninguém na vida. Eu não esperava que a sensação fosse tão... íntima.
Pág. 53

À primeira vista ela acha-o circunspecto, sucinto e antipático. Por trás dessa fachada é um homem reservado, introspectivo e teimoso que já sofreu grandes traumas, mas no fundo é generoso e encantador. Ambos nem imaginam o quanto têm em comum.

A partir daí, a confusão está armada entre inúmeras trocas de torpedos e e-mails no mínimo divertidos, onde a curiosidade dela fala mais alto e se vê invadindo a sua privacidade, o que faz com que se aproximem cada vez mais em meio às cenas misteriosas, hilariantes e inusitadas entre os preparativos para o casamento e ajudando uma empresa a não ir para o buraco.

Poppy está destinada a ser surpreendida, mas aceitará os rumos que sua vida lhe mostrará? Os opostos realmente terão vez nesse romance?


Magnus e Sam são tão diferentes. Magnus é brilhante, jovial, impressionante, sexy. Mas só um pouquinho obcecado demais com si mesmo. Já Sam é tão... direto e forte. E generoso. E gentil. Você sabe que ele sempre estará do seu lado para o que der e vier.
Pág. 281

Leia e descubra que as coisas não são o que realmente aparentam o tempo todo, o que foi bem distinto em relação aos outros livros do gênero que já li.

Narrado em primeira pessoa sob a perspectiva de Poppy que vive devaneando, cuja escrita é ágil e envolvente, entremeada com humor, drama e romance, que me conquistou desde o princípio pela escrita singela, o que tornou a leitura muito agradável

Um romance contemporâneo descontraído e, ao mesmo tempo, tocante que superou todas as minhas expectativas, porque os personagens cativaram-me com suas imperfeições, o que tornou tudo mais realista. Adorei a forma como a autora retratou-os de forma com as quais me identifiquei em algumas situações, o que me deixou empolgada a cada página e torcendo para que Poppy desse a volta por cima e tivesse o seu final feliz.

Apesar de ter encontrado alguns erros de revisão e do final previsível, senti falta de mais romance na trama, mas isso foi irrelevante e acabou compensando pelas trapalhadas da personagem, que me lembraram da protagonista Holly em "Um Amor de Detetive", escrito pela Sarah Mason. Ao concluir a leitura, tive a impressão de que o livro terá uma continuação, mas não encontrei nada falando a respeito. Seria maravilhoso se tivesse.

Além de entreter, o livro traz ótimas lições de amor, altruísmo, esperança e como elevar a sua autoestima em meio às adversidades que o destino teima em colocar em nosso caminho. Afinal, nunca é tarde demais para se encontrar a verdadeira felicidade.


Independentemente do que já aconteceu, a vida é curta demais para não se perdoar. A vida é curta demais para se guardar ressentimentos.
Pág. 154
Mas às vezes precisamos ter coragem. Às vezes, precisamos mostrar às pessoas o que é importante na vida.
Pág. 155








5 comentários:

  1. Adorei a sua resenha, muito bem escrita e mostrando mesmo o que o livro tem de bom. Li esse livro semana passada é adorei, ri horrores com ele, mas também senti falta de mais romance ^^ Quando estava lendo imaginava aquela doidinha da Becky, e a cada pagina ria mais ssrrs A sim, foi meu primeiro livro que li da autora, e agora quero mais e mais...

    Bjkssss Carla
    Ká Guimarães

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ká Guimarães.

      Fico feliz que tenha apreciado.

      Li este livro em poucos dias e me diverti demais.

      Pela falta de romance, senti que pode haver uma continuação. Será?! Porque aquele desfecho deu a entender isso. Vamos aguardar.

      Tenho outros livros da autora que comprei, mas este foi o primeiro que li e me tornei fã da sua escrita.

      Achei a Poppy muito parecida com a Holly, de "Um Amor de Detetive". As duas garantem momentos hilários por algumas horas.

      Beijos.

      Excluir
  2. Achei a resenha muito fofa, mas não sei o que pensar do livro. Ele não faz muito o estilo dos livros que estou acostumada a ler, mas achei a história divertida.
    E Poppy parece ser uma personagem bem divertida. Os momentos que ela fica devaneando devem ser bem legais.

    http://grilsandbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Adorei a resenha, e fiquei com mais vontade ( pois já estava muito interessada) de lê-lo.
    Tem toques de humor e romance o que faz um livro nos cativar.
    Entrando para a lista de compras de final de ano.

    Obrigado
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Adorei a resenha, e fiquei com mais vontade ( pois já estava muito interessada) de lê-lo.
    Tem toques de humor e romance o que faz um livro nos cativar.
    Entrando para a lista de compras de final de ano.

    Obrigado
    Beijos

    ResponderExcluir


Quer deixar seu comentário? Fique à vontade!

Agradeço sua visita e volte sempre! ^^

Postagens Recentes

Últimos Comentários

Copyright © 2009, 2015 - Sonho de Reflexão - Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.
As postagens desse blog são de minha autoria. Se tiver algo produzido por outra pessoa, os créditos serão devidamente mencionados. Se quiser reproduzir algum texto meu, me avise e dê o devido crédito. Leia os "Termos de Uso". A imagem da mulher lendo foi retirada do quadro "A Quiet Moment" da artista americana Sandra Kuck.