Tapete Vermelho - M. S. Fayes

TAPETE VERMELHO
M. S. FAYES
Matrix


Este é o romance de estreia da autora, com 184 p., que segundo ela é uma história que poderia ser enquadrada na categoria NA (New Adult), nem chega a ser YA (Young Adult), cuja leitura foi extremamente agradável onde passei algumas horas de puro entretenimento.

Se você não acredita em amor à primeira vista ou em predestinação, pode acreditar que é possível, porque é o que este livro mostra através da história de Nina e Jim.

Aos 19 anos, a paulista Marina Fernandes ou Nina, como é chamada carinhosamente, estuda jornalismo e namora há dois anos o possessivo Alexandre.

Ao ter uma grande decepção amorosa - e contando com o apoio familiar -, tem a chance de se afastar de tudo fazendo uma viagem de intercâmbio para l.os Angeles, aproveitando também as férias da faculdade.


Viaja sozinha pela primeira vez e, além de estudar na UCLA para aprimorar seu inglês por três meses, espera se divertir, conhecer a cidade e fazer novas amizades. Porém, com a Lei de Murphy sempre em seu encalço, sua mala é extraviada e tem que aguardar no aeroporto. A partir daí, sua vida muda repentinamente ao conhecer o astro hollywoodiano James Bradley, um ator inglês belíssimo, de 25 anos, que está prosperando na carreira.

Novamente senti a eletricidade sacudir meus fios de cabelo. Não, deve ser impressão minha mesmo, ou então melhor: um cara desses deve estar superacostumado a paquerar até uma estátua, se precisar, e a ser paquerado também. Talvez ele estivesse testando seu potencial, já que até então eu ainda não o tinha pedido em casamento, como milhares de cartazes que agora se agitavam na frente do hotel.
Pág. 13

De família amorosa, conservadora e numerosa, Nina é forte, determinada, expansiva e corajosa. Tímida, foi educada com princípios e valores elevados além de limites arraigados.

Ao conhecê-la, Jim fica intrigado com a sua beleza exótica e por não tê-lo deslumbrado como milhares de fãs alucinadas.

Eu estava deslumbrada por ele. Não pelo que aquilo representaria pra mim, como sucesso súbito e repentino e holofotes, mas eu estava deslumbrada, sim. Ele era um sonho em pessoa, lindo mesmo. E qualquer garota, mulher, o que fosse, ficaria deslumbrada se sentisse que era o centro das atenções daquele cara.
Pág. 30

Mesmo sendo rico e poderoso, ele é um gentleman, apaixonado, sedutor, carinhoso e divertido, como também possessivo, inseguro e autoritário.

Eu estava furiosa! Que raio de garota ele estava pensando que eu era? A do tipo fácil? Que só porque estava com um popstar se entregava facilmente e ainda agradecia aos céus por aquela oportunidade? De jeito nenhum. Eu não era esse tipo de garota e já tinha dito isso a ele, mas acho que ele não entendeu bem. Nenhum homem do mundo valia a perda dos meus princípios ensinados pelos meus pais.
Pág. 32

Não imaginam o quanto têm em comum, porque são antiquados, teimosos e ciumentos. Ambos dividirão sentimentos de insegurança, frustrações e medo, emoções tão inerentes a nós humanos, como também compartilharão sonhos e anseios porque a esperança é a última que morre.


(...), quando ele me puxou para seus braços e cobriu meus lábios com os seus, eu fui surpreendida duplamente. (...). Parecia que eu estava sendo eletrocutada. Deixei que o beijo se aprofundasse e acabei enroscando minhas mãos em seus cabelos, enquanto sentia que ele me apertava de encontro ao seu corpo. Foi uma sensação única.
Pág. 33

Viverão uma aventura intensa e romântica repleta de intriga, traições, paixões e glamour, onde despertarão uma avalanche de emoções através desse relacionamento aberto regado de muita cumplicidade e respeito.


Será que a gente consegue amar tão rápido uma pessoa e imaginar que nunca mais vai sentir coisa igual por alguém? Será que existe recuperação para isso? Será que eu conseguiria voltar à minha vida normal?
Pág. 87

Mesmo viciada em Jim, Nina chegará a um ponto que ficará de mãos atadas. Sem altas expectativas, por serem de mundos completamente diferentes, será que este relacionamento terá futuro?


Será que eu estava agindo racionalmente? E se nesta história eu saísse machucada?
Pág. 39

Ambos conseguirão encarar diversos desafios e responsabilidades dignas de qualquer adulto?

Mesmo achando meio infantil, gostei da capa e suas nuances, que refletiu perfeitamente o enredo. Tanto a diagramação quanto a revisão estão ótimas.

Enredo narrado em primeira pessoa, sob a perspectiva de Marina, mas James também tem destaque, o que deixou a narrativa bem prazerosa, ainda mais pela escrita da autora ser clara, objetiva e dinâmica, abordando temas bem atuais em um universo glamoroso.

Adorei os personagens principais e secundários, principalmente a família de Nina, que são extremamente cativantes.

Gostei muito da forma como Nina age perante as circunstâncias, porque mesmo pura e insegura, ela não é como essas mocinhas imaturas e sem nenhuma atitude que estamos acostumadas a ver nos livros desse gênero. Ela é determinada e encara o problema de frente tentando encontrar uma solução por mais difícil que seja enfrentando as consequências doa a quem doer. Quanto ao James, mesmo sendo possessivo (Não curto personagens possessivos, acho sufocante! Isso me irritou um pouco nele, mas acabei perdoando-o no final, porque ele mudou muito.) e superprotetor, não é egocêntrico e dá liberdade total ao relacionamento, o que garantirá suspiros do público feminino.

Não tem como você não se identificar com qualquer um, porque são personagens com dramas e conflitos condizentes com a nossa realidade. Foi como se víssemos um amigo, um parente, um vizinho e por aí vai.


Uma coisa que achei incrível foi que a autora mostrou que o diálogo e a sinceridade de expor nossos sentimentos, deixando o nosso orgulho de lado, faz com que tudo se torne possível.

O romance foca também nos altos e baixos da fama e do glamour, além daqueles que vivenciamos em nosso cotidiano, o que é maravilhoso! Além disso, também foca no humor - que é o ápice em momentos tensos -, garantindo boas risadas.

- Ufa. Ainda bem que você me esclareceu que Londres fica na Inglaterra - ironizei. Peraí, posso ser brasileira, mas também não sou burra! De geografia eu sabia muito bem. Mas é claro que não verbalizei minha indignação.
Pág. 15
Acho que eles pensam que brasileiro, por ser da terra do Carnaval, tinha necessariamente que ser aberto demais a certas atividades... Bom, provei que a maioria não era assim e então fiquei na minha.
Pág. 27

Em cada momento, tive um turbilhão de emoções juntamente com os personagens. Torcia, ria, me emocionava e também esbravejava. É tão gratificante quando uma história mexe com a imaginação do leitor e M.S. Fayes conseguiu seu intento com Tapete Vermelho, o que achei genial.

Como esperado, a reta final me deixou com o coração na mão por um momento TENSO e o desfecho foi previsível. Mesmo assim, anseio em saber mais além do final (Em seu blog a autora explica o que houve realmente com esse desfecho. Saiba mais, aqui). Sim, preciso de uma sequência! Espero que brevemente tenhamos uma boa notícia.


Uma das lições mostradas aqui é que, mesmo diante das maiores adversidades, saiba contornar todos os seus problemas com muito diálogo e amor, encarando sempre a vida com bom humor, otimismo e esperança.

Se você curte aventura, drama, tensão, suspense, romance e muito humor, este livro é um prato cheio! Você será fisgado da primeira a última página e ficará encantado por esta trama envolvente e, ao mesmo tempo, apaixonante!

Saiba mais sobre a autora:

Um comentário:

  1. Noooossaaaa Carla!!! Eu amei sua resenha! Acho tão legal qdo vcs percebem pontos que quis falar, mas sem ser chata ou obtusa...
    Fiquei super fliz que meu livo mexeu tanto com suas emoções....uma das coisas que mais senti quando terminei de escrever foi saudade....era como se eu estivesse abandonando meu casal favorito....acho que por isso hesitei tanto em digitar o temido FIM. Acho que por isso acabei tendo que refazer o desfecho...
    Mas estou pensando sim em uma sequencia... E o que me dá mais alegria eh ver que o livro foi tæo bem recebido por vcs....

    Muito obrigada pelas lindas palavras!!!

    Bjuuuu

    ResponderExcluir


Quer deixar seu comentário? Fique à vontade!

Agradeço sua visita e volte sempre! ^^

Postagens Recentes

Últimos Comentários

Copyright © 2009, 2015 - Sonho de Reflexão - Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.
As postagens desse blog são de minha autoria. Se tiver algo produzido por outra pessoa, os créditos serão devidamente mencionados. Se quiser reproduzir algum texto meu, me avise e dê o devido crédito. Leia os "Termos de Uso". A imagem da mulher lendo foi retirada do quadro "A Quiet Moment" da artista americana Sandra Kuck.