Um Certo Verão - David Baldacci

UM CERTO VERÃO
DAVID BALDACCI
Arqueiro



Este é o primeiro livro (One summer, 272 p.) do autor que leio e foi uma grata surpresa - e fiquei curiosa para conhecer suas outras obras.

Aos 34 anos, Jack Armstrong – dono de uma empresa de construção e veterano de guerra condecorado - nunca imaginaria que um dia se tornaria um doente terminal e que teria apenas cerca de oito meses de vida devido a uma doença rara.


- Eu tenho três filhos para criar e uma hipoteca para pagar – respondera Jack, ainda zonzo com aquela súbita sentença de morte. – Não  posso me dar ao luxo de fazer uma lista de desejos antes de morrer.
Pág. 8

Casado e pai de três filhos – Mikki, Cory e Jackie -, conta os dias que o separarão da família que sempre sustentou. Lizzie, sua esposa e alma gêmea, ainda têm esperanças que seu quadro de saúde se reverta.


Como seria morrer? O que estaria à sua espera?
Quem não teria medo ou ficaria aterrorizado, até? A última viagem. Aquela que todos faziam sozinhos. Sem uma companhia que o reconfortasse. E, exceto para quem tinha alguma fé, sem a garantia de que houvesse algo mais do outro lado.
Pág. 42

Eles se conheceram na época do ensino médio, onde ele era um atleta premiado e popular entre as garotas. Lizzie nunca superou uma morte na infância, mas era a sua melhor amiga e ajudou-o a superar momentos difíceis em sua vida, já que este passou a metade da vida ausente e no exército guerreando no Afeganistão e no Iraque, mas sempre os amou.

Aos 16 anos, sua filha Michelle é inteligente, independente, carinhosa e rebelde; cuja grande paixão é pela música e sua guitarra. Apesar de amá-lo incondicionalmente, se afastou dele. Mesmo não demonstrando, ama a família.


- Não dá para simplesmente dizer coisas idiotas, se abraçar, chorar até dizer chega e depois ficar tudo bem enquanto uma música cafoninha toca ao fundo. Tem que ser um dia de cada vez. A vida é assim. Alguns dias vão ser bons, outros vão ser horríveis. Vai ter dias em que eu vou olhar para você e sentir raiva; em outros, vou ficar péssima por sentir raiva de você. Vai ter dias em que eu não vou sentir nada. Mas você continua sendo meu pai.
Pág. 75

Aos 12 anos, Cory é um menino compassivo e sensível que sonha ser ator, como também tem um temperamento introspectivo e complexo.

Infelizmente, uma fatalidade atinge a vida da família quando ele se enviúva (isso não é spoiler, porque acontece no princípio do livro e é mencionado na sinopse). A partir daí, transtornado não sabe o que será dos seus filhos, já que está à beira da morte. Além da melhor amiga, perdeu a única pessoa que amou e com quem quis compartilhar a sua vida.


- Sempre vi a mim e a Lizzie como um todo, metades que tinham se separado por algum motivo, mas depois tornado a se encontrar.
Pág. 188

Sem saída acaba abrindo mão deles – que ficam sob os cuidados dos parentes - e sozinho, vai para um asilo.


- O que você está sentindo, Jack? De verdade.
- Em relação a morrer ou a me despedir dos meus filhos para sempre?
Pág. 39

Contrariando todas as expectativas, ele vence todas as barreiras, mesmo quando o julgavam louco e incapacitado de reunir a família. Não quer desperdiçar essa segunda chance que a vida lhe deu, mas conseguirá provar que estão errados? Para sobreviver tem que estar preparado para tudo e aprender a definir suas prioridades, mesmo estando profundamente abalado.

Em meio a sentimentos reprimidos de infelicidade, frustração e perda, Jack perceberá o quanto ele e os filhos têm em comum, o que o surpreenderá ao longo do caminho.


- A coisa mais difícil do mundo é se colocar no lugar de outra pessoa, tentar sentir o que ela sente, entender os motivos dela. Sobretudo, quando é tão fácil simplesmente rotulá-la.
Pág. 192

Os personagens secundários são cativantes também, entre eles: Jenna, uma advogada culta, divorciada e dona de um restaurante; e criou seu filho sozinha.
Sonha em encontrar um grande amor, depois de se desiludir com o ex. Já Liam, seu filho, é um jovem íntegro e tão doce quanto o Cricket, de Lola e o Garoto da Casa ao Lado, toca em uma banda e ama música.

- (...) tudo é mais fácil de consertar do que relacionamentos. Mas isso não significa que eles possam ser ignorados.
Pág. 187

Todos terão uma segunda chance em suas vidas como também para um novo amor rumo à felicidade?


Primeiramente a capa reflete exatamente o enredo (não mencionarei sobre o fato, porque seria um grande spoiler e não quero estragar a surpresa). Adorei a descrição dos lugares em que é ambientada a trama, o que achei bem similar às obras de Sparks.

Narrado em terceira pessoa, a escrita do autor me lembrou dos romances O Caminho para Casa, de Kristin Hannah; O Diário de Suzana para Nicolas, de James Patterson; mas o desfecho tenso me remeteu a uma cena de Um Homem de Sorte, de Nicholas Sparks.

Um enredo clichê e emocionalmente inspirador, como também devastador e visceral com todos os ingredientes que apreciamos em bom um romance, além de um final previsível.

O que me emocionou foram os trechos das cartas escritas por Jack para a esposa - que lhe permitiam morrer com alguma dignidade - relatando sobre os seus sentimentos à beira da morte.


Eu a amei desde a primeira vez em que a vi. E o dia mais feliz da minha vida foi quando você aceitou compartilhar a sua comigo. Eu prometi estar sempre ao lado e meu amor por você é tão grande que, mesmo não estando aí fisicamente, estarei com você de todas as formas possíveis. Vou cuidar de você. Estarei ao seu lado quando quiser conversar. Nunca vou deixar de amá-la. Nem mesmo a morte pode sufocar o que sinto por você. Lizzie, meu amor por você é mais forte do que tudo.
Com amor,
Jack.
Pág. 51
É preciso lidar com o que a vida nos oferece e estou dando o melhor de mim para fazer isso. Amo você com todo o meu coração, amo demais para impedir que você seja feliz.
Pág. 127

Foca em temas bem atuais (dramas familiares, criação de filhos por pais solteiros, bullying, dor, luto, perda, superação e compaixão). Apesar de ter encontrado alguns erros de revisão e de não ter engolido algumas partes do enredo - porque devido às circunstâncias é inadmissível de acontecer, mas por se tratar de ficção, acabei relevando -, onde alguns personagens abalados emocionalmente tentam encontrar uma cura para os males d’alma. É profundamente tocante, em uma narrativa emocionante e ao mesmo tempo delicada que mostra quatro vidas sendo devastadas pela perda e salvas pelo amor.

Um livro para refletir através das belíssimas lições que traz, mas prepare seu coração para muitas lágrimas de emoção, suspense e amor aliado também a muita dor e desumanidade
no decorrer da leitura.

Temos que aprender e saber compartilhar, porque só percebemos algo importante quando já é tarde demais. Uma grande verdade é que o tempo não cura as feridas, mas ajuda-nos a lidar com a dor da perda.

Por não vermos o que está diante de nós, quantas vezes magoamos quem amamos?


"Quando você ama alguém é para sempre."
Pág. 47

Mesmo que a vida seja injusta, insana e dolorosa não devemos desperdiçar cada momento vívido. É preciso aceitar o fato de que a vida nem sempre é como deveria ser.


- (...). Você pode tentar ser perfeito, pode cumprir seus compromissos, corresponder às expectativas que as pessoas esperam de você e, mesmo assim, não obter os resultados que consideraria justos. A vida é uma loucura, irrita e muitas vezes não faz sentido.
Pág. 213
Ações valem mais que palavras. É no dia a dia que se expressa o amor.
Pág. 185


6 comentários:

  1. Estou lendo e adorando, antes da página 100 já estava me acabando de chorar. Com certeza esse autor tem um pouco de Nicholas Sparks + Kristin Hannah + James Patterson. Amei!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Leninha.

      Senti o mesmo que você de tanto que chorei, mas não nego que mesmo assim é tocante e maravilhoso.

      Adoro esses três autores e este é apenas mais um na minha lista. Estou de olho em outros livros dele. :)

      Excluir
  2. esse livro me interessou logo quando bati os olhos na capa, tão bonita e que como vc disse parece ser tão proximo a escrita de autores tão queridos, os quotes são tão insntigantes da vontade de ler mais e mais. Parabens pela resenha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Thaila.

      Se você curte um bom romance dramático, mas que te toca de alguma forma, vale a pena a leitura!

      O livro é maravilhoso!

      Obrigada pelo carinho.

      Excluir
  3. Oi, Carla.

    Vim aqui dá uma espiadinha no novo visual e só tenho a dizer que ficou maravilhoso e bem mais leve! Parabéns pelo bom gosto.


    Beijos e Até o próximo post!
    Lu ♥ Apaixonada por Romances

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lu.

      Fico feliz que tenha apreciado.

      Gracias. ^^

      Beijos.

      Excluir


Quer deixar seu comentário? Fique à vontade!

Agradeço sua visita e volte sempre! ^^

Postagens Recentes

Últimos Comentários

Copyright © 2009, 2015 - Sonho de Reflexão - Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.
As postagens desse blog são de minha autoria. Se tiver algo produzido por outra pessoa, os créditos serão devidamente mencionados. Se quiser reproduzir algum texto meu, me avise e dê o devido crédito. Leia os "Termos de Uso". A imagem da mulher lendo foi retirada do quadro "A Quiet Moment" da artista americana Sandra Kuck.