Divulgação literatura nacional: George dos Santos Pacheco

Caros leitores,

Sempre estou trazendo novidades acerca da literatura nacional. Dessa vez, segue abaixo um release de tudo o que você quer saber ou não sabia sobre o autor George dos Santos Pacheco:

Escritor divulga suas obras na internet e nos sinais de trânsito da cidade
Quem trafega pelas ruas de Nova Friburgo, na Região Serrana do Estado do Rio, tem se surpreendido há alguns meses nos sinais de trânsito da cidade. É comum o local ser movimentado por ambulantes, artistas circenses e dançarinos, mas o que tem chamado a atenção é a distribuição de pequenos livretos com textos do escritor George dos Santos Pacheco. George se destacou em 2013 ao ser premiado em 1º lugar, na categoria crônica, e em 2º lugar, na categoria conto, no 1º Concurso Literário da Câmara Municipal de Nova Friburgo, Troféu Affonso Romano de Sant'anna.

George publicou seu primeiro livro, o romance policial “O fantasma do Mare Dei”, em 2010 pela Editora Multifoco, após assistir em um programa de entrevistas, uma escritora incentivar a produção literária, mas tem feito carreira na internet.
“Quando eu procurava por editoras para publicarem meu livro, me deparei com diversos sites e blogs em que se publicam textos, sobretudo contos, que é uma narrativa mais curta e mais fácil de ser ler online. Enviei meu material para vários desses sites, e incentivado pelas amizades que fiz virtualmente, resolvi também criar um blog para expor meu trabalho, o que tenho feito até hoje. Mas achei que precisava romper as barreiras da internet e espalhar literatura pessoalmente, e influenciado pelo Grupo Coreto, que se apresenta nos semáforos da cidade, resolvi produzir pequenos livretos com meus contos e distribuí-los nos sinais”, afirma o autor.
Ainda segundo ele, a recepção das pessoas tem sido boa, apesar de algumas se recusarem a receber o material, às vezes até fechando o vidro do automóvel. “Algumas pessoas recusam, mas quando avisadas que distribuição é gratuita, voltam atrás e aceitam. É bem verdade que uma ajuda financeira facilitaria a produção do material, mas como eu quero divulgar meu trabalho e estimular o hábito da leitura, prefiro evitar qualquer tipo de barreira, mesmo se isso for uma contribuição financeira.”
O material é composto de sete textos, já publicados na internet, os contos “Assassinato a sangue frio”, “Bill e a Bomba Jamaicana”, “Corre, seu Cabo!”, “O amigo da Onça”, “O caso do Violador da Noite”, “O Eu-Outro”, e “Tarde demais para Suzanne”.
Saiba mais sobre Pacheco:

George dos Santos Pacheco nasceu em Nova Friburgo, Rio de Janeiro, em 07 de outubro de 1981. Desde a adolescência rascunhava histórias em cadernos, mas só tomou coragem de escrever depois de assistir a uma entrevista da escritora Sônia Belloto, onde a autora afirmava que qualquer um poderia escrever. Assim surgiu “O fantasma do Mare Dei”, publicado pela primeira vez pela Editora Multifoco, do Rio de Janeiro. É acadêmico de Pedagogia, um dos autores da Coletânea “Assassinos S/A Vol. II”, também da Editora Multifoco. Tem participado de Desafios Literários propostos em sites, o que lhe rendeu a participação no e-book “Contos Sombrios de Natal”, do fórum literário Fórum Câmara dos Tormentos (atual A Irmandade). Publicou também um conto na edição do 3º trimestre de 2011 da Revista Marítima Brasileira. Recebeu Menção Especial no VI Concurso de Trovas do Grêmio Português de Nova Friburgo, no tema lírico-filosófico. Mantém desde 2009, o site Revista Pacheco, onde publica seus textos, além dos sites A Irmandade, Tertúlia, e As Crônicas do Edifício Cinza, entre outros. A partir de janeiro de 2014, passou a compor o quadro de colunistas da Revista Êxito Rio.
Em 2013, publicou seus livros "O fantasma do Mare Dei" e "Sete - Contos Capitais" pela plataforma de autoedição do Grupo Saraiva Publique-se!. Ainda neste ano, foi premiado em 1º lugar, na categoria crônica, e em 2º lugar, na categoria conto, no 1º Concurso Literário da Câmara Municipal de Nova Friburgo, Troféu Affonso Romano de Sant'anna.
Sua escrita se caracteriza por um estilo leve, simples e direto. Criador de personagens marcantes como a suicida Suzanne, em “Tarde demais para Suzanne”, o antropófago Barão Malheiros, em “O Jantar de Barão Malheiros”, e o violador de túmulos Edésio, de “O Caso do Violador da Noite”, George, nas palavras de Haron Gamal (professor e doutor em Literatura Brasileira pela UFRJ), “se mostra um mestre no difícil mecanismo de escrever diálogos, conseguindo criar períodos bem estruturados e construções frasais que aguçam a expectativa dos leitores” 

Para mais informações acesse suas redes sociais:


Nenhum comentário:

Postar um comentário


Quer deixar seu comentário? Fique à vontade!

Agradeço sua visita e volte sempre! ^^

Postagens Recentes

Últimos Comentários

Copyright © 2009, 2015 - Sonho de Reflexão - Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.
As postagens desse blog são de minha autoria. Se tiver algo produzido por outra pessoa, os créditos serão devidamente mencionados. Se quiser reproduzir algum texto meu, me avise e dê o devido crédito. Leia os "Termos de Uso". A imagem da mulher lendo foi retirada do quadro "A Quiet Moment" da artista americana Sandra Kuck.