Amor em Jogo - Anaté Merger

AMOR EM JOGO
ANATÉ MERGER
Ases da Literatura | Amazon


Aos vinte anos, Alix perdeu os pais, a fazenda onde morava no interior da Provence e toda a esperança de ter um futuro.

Sem saída e rezando por um milagre, ele surge na forma de um emprego que parece ser extraordinário: durante três meses, ela vai trabalhar em uma mansão com vista para a baía de Saint-Tropez por um salário milionário. O proprietário é Clif Forestier, um astro do cinema excepcionalmente belo, extremamente rico e cinicamente sórdido. O oposto de Nathan, um jovem comerciante sensível e cativante, por quem ela começava a sentir algo especial até que o encontro explosivo com o ator desperta em Alix sensações que ela desconhecia.

O verão começa e, aos poucos, ela percebe que é apenas uma carta do baralho no qual luxo, mentiras e sexo fazem parte de um contrato que coloca muito mais do que a sua dignidade em jogo: se quiser descobrir e ganhar quem realmente ama, Alix vai precisar enfrentar os seus demônios e apostar alto. As cartas estão na mesa. Uma nova partida da "Confraria de Ases" vai começar!

Olá, pessoal. A resenha de hoje é muito especial. Pela primeira vez, eu faço uma resenha em dupla com a Carolina Durães, que, além de uma amiga, também é colunista em outros blogs que talvez alguns de vocês conheçam, entre eles: o Acordei com Vontade de Ler.

Vamos discorrer sobre este novo livro da escritora Anaté Merger, autora de Sagrados: A Aliança de Maria Madalena. Em Amor em Jogo, a autora foge totalmente do gênero do seu primeiro romance, que é voltado à fantasia, no estilo do escritor Dan Brown. Por isso, foi uma grata surpresa ao vê-la se enveredando no caminho dos romances contemporâneos, o que muito me surpreendeu não só por sua sensibilidade, mas também pelo fato de descrever ricamente as cenas, os detalhes e os locais nos quais a história é ambientada com maestria e um lirismo que me transportou para esses lugares onde visualizei cada um deles. Achei enriquecedor, ainda mais por aflorar esse lado poético que me lembrou dos romances da brasileira Aline Negosseki Teixeira — autora de Por Falar em Disputa..., De amor e destino, Graciosa (que também estão à venda na Amazon).

Através da sua protagonista, Anaté nos mostra os anseios da alma feminina em um enredo repleto de romance, paixões, intrigas e reviravoltas em meio aos mistérios e suspense que permeiam a trama nos transportando para um universo único com sua Cinderela às avessas. Se preparem para fortes emoções, porque nada é o que realmente aparenta, as máscaras vão caindo e os personagens revelando suas verdadeiras facetas em suas nuances que confundem cada vez mais a mente do leitor, o que foi uma jogada de mestre por parte da autora.

"Às vezes, a verdade tem muitos disfarces e, para descobri-la, você precisa ter coragem para tirar as máscaras, inclusive a sua."

Narrada em terceira pessoa no presente, a trama começa com uma perda e com uma morte e ao longo da narrativa a personagem se dá conta da sua tolice por ter caído numa armadilha que a deixa sem saída.

Alix é uma jovem de vinte e poucos anos que já teve muitas perdas em sua vida: seu pai faleceu alguns anos atrás em um acidente de carro e recentemente ela perdeu sua mãe depois de uma longa batalha contra uma doença terrível. Como se isso não bastasse, ela precisou abandonar o primeiro ano da faculdade de Agronomia e voltou para a fazenda da família, a Reine de Coeur, onde existia uma enorme plantação de cerejeiras, para descobrir que as dívidas eram tantas que acabou perdendo também a fazenda. Em seu leito de morte, sua mãe lhe pede que ela recupere esse bem. Desolada com as perdas, sozinha no mundo, sem dinheiro e órfã, ela conta com a generosidade de Manon, sua amiga de infância.

Manon, que agora é uma modelo internacional e se chama Trixie, saiu de Lacoste aos 13 anos de idade. Sua carreira está decolando e sua empresária Zoé cuida muito bem da sua agenda profissional. Tentando ajudar a amiga, Trixie abriga Alix em seu apartamento em Saint-Tropez, um lugar paradisíaco, onde decide bancar a fada madrinha fazendo uma transformação em Alix, e ainda a auxiliando a procurar um emprego. Acontece que os empregos estão em falta e a cada dia que passa Alix sente-se mais desesperada porque nenhum deles a agrada.

Enquanto está buscando um novo emprego, Alix acaba conhecendo Nathan, um jovem que vende geleias artesanais na feira da Place des Lices. Como dois enamorados, eles vão começar a antiga arte da conquista: uma troca de olhares, um sorriso genuíno, um simples toque inocente. Além de ser o príncipe que toda mulher anseia, Nathan é um jovem trabalhador honesto cheio de princípios e honra. Tudo o que ele gostaria é de ter mais momentos com essa jovem que o encantou e que parece ser ingênua e doce. Essa ingenuidade da personagem me remeteu aos romances idílicos e singelos da M. Delly.

Nathan tira os óculos e olha fixamente para o espelho sem saber identificar o que estava sentindo por aquela moça que havia mexido profundamente com todos os seus sentimentos, inclusive com o mais bem guardado de todos eles: o romantismo exacerbado na crença de que a mulher certa existia e estava à sua espera.

Enquanto isso, a determinada e ambiciosa Zoé, que possui uma agenda própria, tem um contato que pode mudar de vez a vida de Alix: Zacharie Zavagli. Zac é um homem carismático, sedutor e poderoso que sabe como persuadir alguém com um sorriso. É ele quem oferece a Alix uma oportunidade de trabalhar uma temporada na casa do ator renomado, Clif Forestier.

Se por um lado Nathan é doce, tímido e dedicado, Clif é egocêntrico e até mesmo cruel, sendo obsessivo e inescrupuloso, o que deixa Alix cada vez mais desestabilizada com sua presença, porque, além de possuir uma beleza avassaladora, ele é capaz de tudo para conseguir o que quer, deixando o respeito e algum sentimento, se é que possui algum, de lado, já que a única coisa que importa para ele é ter suas necessidades saciadas, independente do quanto isso possa custar para as pessoas que o cercam. Porém, por trás das atitudes ríspidas, poderia existir mais nuances desse homem?

— Estou cada dia mais envolvido por você, pela sua vida. Tudo o que lhe interessa, me interessa. Tudo o que lhe incomoda, me incomoda. Quero dividir mais o meu tempo com você, estar longe começa a me angustiar. Estou gostando de você, Alix.

Empolgada com a chance de um novo recomeço, Alix não percebe que pode estar entrando em uma situação sem volta. Como um emprego temporário pode ter tantas nuances, de modo que é necessário realizar um teste com diversas outras jovens? Aprender a desfilar, portar-se de maneira adequada e ser uma faz-tudo na casa são algumas das tarefas que devem ser realizadas na Confraria de Ases.

Conforme a jovem vai conhecendo o seu chefe, ela deixa de ser a mocinha ingênua, insegura e inconformista que veio do interior para descobrir que todo ato de generosidade que recebeu tem um preço altíssimo... tornando-se uma mulher forte, perseverante e corajosa.

A capa reflete exatamente a história que possui todos esses elementos que permeiam a trama, que se baseia nas máscaras que usamos para enfrentar os nossos dias. Todos nós temos situações que nos obrigam a agir de maneira diferente do que somos. Se estamos tristes, mas precisamos sorrir; se alguém nos magoa, mas precisamos demonstrar indiferença; se amamos alguém, mas não somos correspondidos. Em alguns casos, as máscaras se mesclam com a realidade e acabamos presos em um determinado “papel” que precisamos exercer. Um dos grandes tópicos de “Amor em Jogo” é saber distinguir essas máscaras e tomar uma decisão: vale a pena se arriscar por uma pessoa que não conhecemos totalmente?

— Que vilões e mocinhos só existem na ficção, na vida real todos nós temos tantas particularidades que não podemos ser "etiquetados" tão simplesmente.

Além da escrita fluída, viciante e envolvente, o livro é adulto porque aborda temas convincentes e repleto de descrições detalhadas que enriquecem a obra. Os locais apresentados são paradisíacos e pela forma em que são apresentados, fica claro que a autora tem um carinho especial por tais localidades. Fazendas com imensas plantações, cidades turísticas repletas de casinhas rústicas e feiras que acontecem nas ruas. Cores, sensações e aromas que permeiam o imaginário durante a leitura. É essa complexa mistura de texturas e sabores que a autora Anaté Merger consegue infundir em sua obra, tornando a história ainda mais próxima dos nossos corações.

Sabe aqueles livros de romance e suspense que você tece mil e uma teorias e acaba se surpreendendo com o desfecho? Este é o tipo de jogo que a autora faz e que está presente nas entrelinhas deste livro tão misterioso quanto seus personagens que vai deixando se desvendar até a última página em um torvelinho de emoções, aonde você irá do riso ao choro, do amor ao ódio, da alegria a tristeza, da paixão a luxúria e muito mais... Venha desvendar o mistério obscuro que está por trás dos personagens ambíguos de Amor em Jogo. Quem será o vencedor? O amor ou o jogo? Façam suas apostas!

7 comentários:

  1. Carlinha, adorei resenhar com você! Que essa seja a primeira de muitas resenhas duplas que faremos.
    Bjkas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carol, foi uma honra resenhar contigo! Com certeza faremos isso mais vezes. Já vou combinar contigo alguns livros nacionais. :D
      Beijos.

      Excluir
  2. Oi Carla. Gostei demais da resenha. Nem parece que é a primeira vez que você e a Carol resenham juntas. Parabéns pelo texto. E, Anaté, arrasou mais uma vez, amiga.
    Amor em Jogo está no meu Kindle e assim que acabar o Corações em Guerra vou começar a leitura.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Elysanna.
      Fico feliz que tenha gostado tanto quanto eu gostei dessa experiência. Adoro trabalhar com a Carol e sempre me divirto com ela, e resenhar também não foi diferente.

      Espero que goste de Amor em Jogo. É uma leitura viciante e surpreendente! Quero ver se você descobre o segredo da trama. Eu descobri logo no início. rs. Acabei surpreendendo a própria Anaté. ;)

      Beijos.

      Excluir
    2. Obrigada, querida, vou ficar aguardando a sua opinião. Beijo!

      Excluir
  3. Adorei a ideia da resenha em dupla! Eu me surpreendi também quando a Anaté me falou sobre o Amor em Jogo, mas ela escreve muito bem, com certeza migrou do universo de SagradoS para esse novo sem problemas. Esse livro está na minha meta desse ano. Inclusive, eu já devia ter começado essa leitura, de fevereiro não passa. Você e a Carol trabalharam bem demais juntas, não parece que fizeram uma resenha em dupla pela primeira vez.

    Autor de A PÁGINA CERTA
    www.laplacecavalcanti.com

    ResponderExcluir
  4. Oi Carla, tudo bem?
    Então, eu sou muito fã de romances contemporâneos e principalmente com narrativa em terceira pessoa, sei que muitos não gostam, mas eu sim...
    Eu tenho visto uma boa publicidade sobre este livro e acredito que ficaria satisfeita em lê-lo, ainda mais sendo um livro maduro e assim tão bem feito como você falou.

    Beijão, Vanessa Meiser
    http://balaiodelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir


Quer deixar seu comentário? Fique à vontade!

Agradeço sua visita e volte sempre! ^^

Postagens Recentes

Últimos Comentários

Copyright © 2009, 2015 - Sonho de Reflexão - Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.
As postagens desse blog são de minha autoria. Se tiver algo produzido por outra pessoa, os créditos serão devidamente mencionados. Se quiser reproduzir algum texto meu, me avise e dê o devido crédito. Leia os "Termos de Uso". A imagem da mulher lendo foi retirada do quadro "A Quiet Moment" da artista americana Sandra Kuck.