Amanhã você vai Entender - Rebecca Stead

AMANHÃ VOCÊ VAI ENTENDER
REBECCA STEAD
Intrínseca

Este livro que, no original em inglês intitula-se When You Reach Me, com apenas 228 páginas e lançado em 6 de junho de 2011, é um romance infantojuvenil que retrata bem a nossa realidade, com temas e situações bem atuais. Vocês vão identificar-se com os dramas vividos por alguns personagens.

O enredo conta a história de Miranda, uma garota de 12 anos apaixonada pela leitura (para vocês terem uma ideia, já releu várias vezes o seu livro favorito e acabei identificando-me com ela nesse quesito), que leva uma vida singularmente normal com sua mãe em um bairro tranquilo e, ao mesmo tempo, turbulento em Nova York. Juntamente com seus amigos (Sal, Annemarie, Colin, Alice, Marcus, Julia, etc), sabe quais as pessoas, os locais seguros (a escola, o mercadinho de Belle, a lanchonete de Jimmy, etc) e perigosos os quais sempre procura evitar (o homem da gargalhada, um desabrigado maluco, que vive na esquina).

Há dois anos, sua mãe namora Richard, o "Sr. Perfeito", um advogado alemão que adora velejar. Ela quer participar do programa de televisão “A Pirâmide de 20 Mil Dólares”, onde os concorrentes tem que fazer as celebridades adivinharem sete palavras comuns dando dicas, e ganhar um prêmio fantástico para melhorar a sua vida. Queria ser advogada criminalista, mas abandonou o curso depois que Miranda nasceu, onde é assistente juridica em um escritório que presta serviços gratuitos para pessoas pobres, além dos criminosos. Batizou Miranda em homenagem a um deles (Atire a primeira pedra, mas quem nunca odiou o nome que lhe foi dado por seus pais?!).

Isso era tão típico de mamãe... Ela não entende que uma pessoa fica ligada a seu nome, e que algo assim possa ser um choque.

Pág. 19

Entre reuniões de condomínio, Louisa, a mãe de Sal, que trabalha em uma casa de repouso, e a mãe de Miranda, tem em comum o fato de não terem marido e seus filhos, que conhecem-se desde pequenos e frequentaram a mesma creche. Por isso, além de vizinhos, tornaram-se melhores amigos.

Um dia, a vida de Miranda vira de pernas pro ar, quando Sal, apelidado de Pin ou Chutador pelo fato de adorar socar e chutar no ar, leva uma surra sem motivo e afasta-se dela sem a menor explicação. Ela fica sem chão. A partir disso, eventos estranhos começam a acontecer (sua casa foi invadida, objetos desapareceram, etc), quando surge, em seu apartamento, o primeiro de muitos bilhetes misteriosos de alguém que sabe fatos de sua vida que muitos desconhecem.

Estou vindo para salvar a vida de seu amigo e a minha.
Peço dois favores.
Primeiro, você precisa me escrever uma carta.

Ao le-los, ela não compreende esse grande enigma repleto de alertas e fica cada vez mais confusa quando vê uma pista contendo as palavras “livro”, “saco”, “bolso” e “sapato”, porque a ordem das coisas está completamente invertida, até que um dia as peças do quebra-cabeça se encaixam e ela fará de tudo para evitar uma tragédia prestes a acontecer com alguém muito próximo e somente ela poderá salvá-lo, depois de desvendar o mistério que estava na sua frente o tempo todo.

Adorei esse trechinho em questão, que é a mais pura verdade!

(...). Andamos felizes com um véu invisível no rosto. (...).

Às vezes, porém, nosso véu é tirado por alguns instantes (...). E (...), podemos ver tudo como realmente é, por apenas aqueles poucos segundos antes que o véu volte a seu lugar. Enxergamos toda a beleza, a crueldade, a tristeza e o amor. Mas, na maior parte do tempo, ficamos felizes por não vermos isso. (...).

Pág. 83

Adorei alguns amigos de Miranda, porque cada um com seu jeitinho especial, tem a sua personalidade que o define:

- Colin: é um garoto estranho, que adora dizer coisas bizarras às pessoas, que sentem orgulho dele, mas afastam-se quando descobrem sua carência de atenção;
- Julia, a Miss Suíça, que alguns detestam (mas eu gostei da reviravolta dessa amizade);
- Alice, a garota que fica contorcendo-se por medo de dizer em voz alta que quer ir ao banheiro;
- Annemarie, a amiga doce e leal, que guarda um terrível segredo; e
- Marcus, um garoto estranho e, ao mesmo tempo, misterioso, que vive se metendo em apuros por conta de sua rebeldia e astúcia, mas é de uma inteligência fora de série.

Uma história singular e realista, cujo final foi surpreendente, porque o tempo foi ardiloso e mostrou fatos que só mais tarde eu vim a entender do que se tratava (sempre consegui desvendar enigmas, mas nesse livro em questão foi bem difícil, porque no final teve uma reviravolta inesperada), porque cada pedacinho da história foi como se fosse apenas um momento, uma situação, porque o livro não é uma história como estamos acostumados a ler, com começo, meio e fim. A narrativa lembrou-me do nosso cotidiano, onde vivemos um dia, um momento de cada vez, porque a cada página, a cada capítulo era uma situação e um ambiente diferente, como se fosse um diário, entremeado de mistério, onde só amanhã você vai entender o que acontece agora.

O tempo é como um anel todo
cravejado de brilhantes
- sem começo nem fim;
cada pedra, um momento.

Assim como a personagem, senti-me confusa em alguns momentos da leitura, mas no final tudo se encaixou perfeitamente e peguei questionando-me: "Por que não pensei nisso antes?!" (risos).

Li esse livro em apenas dois dias, porque é uma leitura fácil e prazerosa, mostrando o cotidiano diário de Miranda e sua turma, com suas descobertas, entre elas a do primeiro amor na forma inocente, pura e encantadora
de uma criança, seus anseios e sonhos, além das mazelas, do bullying e dos preconceitos da população na região onde reside, com um toque levemente inovador de ficção científica (por conta do livro que a personagem adora ler e debater).

12 comentários:

  1. Carla, adorei essa resenha *-* Já estava apaixonada pela capa, mas agora estou também apaixonada pela história *-*
    Adicionando ao skoob agora!

    ResponderExcluir
  2. Citação: "onde só amanhã você vai entender o que acontece agora."

    Fiquei curiosa. Parece ser bem legal.

    bjokas

    ResponderExcluir
  3. ADOREI A RESENHA, O LIVRO PARECE SER BEM LEGAL!
    Dica anotada!

    ResponderExcluir
  4. Carla não é exatamente meu estilo de leitura favorito, mas quem sabe eu encontro e levo para casa.

    Um livro desse tipo é bom para descansar de leituras mais pesadas :)

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Olá!

    Gostei de sua resenha crítica e sucinta. Confesso, porém, que dificilmente leria este livro pela temática que ele traz. Digamos que não me favorece muito...
    Mas vale a pena ler a resenha para conhecer!

    Abraços.

    ResponderExcluir
  6. Oi, Carlinha!

    Adorei a resenha! Leu rápido, hein?
    kkkkkkk

    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Carla!
    Gosto muito de livros infantis e infanto juvenis.
    A resenha ficou perfeita!
    Adorei.
    cheirinhos
    rudy

    ResponderExcluir
  8. Carlinhaaaa

    adorei a capa, adorei a resenha e preciso desse livro #ProntoFalei

    Adoro romance infantojuvenil! Acho que ainda não cresci sabe?

    Vai para a lista de prioridades!

    ResponderExcluir
  9. Eu achava que ele era aqueles livros enormes rs, mas é fino. Ando numa onda dos enormes...
    Ele esta esperando a vez dele pra ser lido, acho a capa super fofa, beijos.

    ResponderExcluir
  10. Ei Carla,

    Sua resenha ficou ótima, estou na metade do livro e vim aqui ver se tinha alguma pista do que ia acontecer hahaha. A gente lê, lê e não tem ideia do que vai acontecer ainda rsrs.

    bjo

    Nanda

    ResponderExcluir
  11. Nossa,estou louca por este livro.

    ResponderExcluir


Quer deixar seu comentário? Fique à vontade!

Agradeço sua visita e volte sempre! ^^

Postagens Recentes

Últimos Comentários

Copyright © 2009, 2015 - Sonho de Reflexão - Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.
As postagens desse blog são de minha autoria. Se tiver algo produzido por outra pessoa, os créditos serão devidamente mencionados. Se quiser reproduzir algum texto meu, me avise e dê o devido crédito. Leia os "Termos de Uso". A imagem da mulher lendo foi retirada do quadro "A Quiet Moment" da artista americana Sandra Kuck.