De Volta à Caixa de Desejos - Ana Cristina Melo

De Volta à Caixa de Desejos
Ana Cristina Melo
Editora Vermelho Marinho

Este livro juvenil com 288 páginas, que é a continuação do Caixa de Desejos, da autora nacional Ana Cristina Melo, foi publicado em 2011 pela Editora Vermelho Marinho, selo da Editora Usina de Letras.

Vimos recentemente aqui no blog a resenha do primeiro volume, onde aos 11 anos, Marília era uma garota bela, doce, sensível, inteligente e apaixonada pela literatura, que viveu momentos conturbados em sua pré-adolescência, devido a uma vida tumultuada em meio às suas dúvidas, anseios, descobertas, questionamentos e sonhos, mas agora ela está prestes a entrar na passagem adulta, mas sua vida que tinha entrado nos eixos, está bem conflituosa à beira de uma catástrofe proporcional a um tsunami.

(...). Estamos sempre buscando sonhos e, com eles, a felicidade. Mas do que somos capazes para realizar esses sonhos? (...). Minha vida corria em paz, eu continuava escrevendo, tinha um namorado, amigos e planejava um futuro como escritora. De repente, tudo mudou.

Pág. 09

Sua casa virou um pandemônio, está caótica, porque seus pais vivem brigando por coisas insignificantes e estão à beira do divórcio, porque sua mãe quer ser independente e trabalhar fora.

- (...). Seu pai não só não concordou, como deu um ataque quando soube. (...) - Parece que nasceu há 200 anos. Está agindo como um troglodita. Diz que eu não tenho motivos pra trabalhar fora, que sempre sustentou a casa e nunca me deixou faltar nada. (...).

Pág. 43

Apreciei muito a camaradagem, a união entre Marília e sua mãe, que estão apoiando-se mutuamente, já que estão mais próximas e amigas.

E, para piorar ainda mais, Rafael, o pretencioso atual namorado, era excessivamente ciumento e possessivo, mas não lhe trazia nenhuma segurança. Trabalhava em uma clínica, não estudava e era um vascaíno roxo, mas ela não tem coragem de dar um basta na relação, que já dura 7 meses. Foi o primeiro namorado sério que teve depois que levou um fora, mas ele amedronta-a com sua agressividade, suas ceninhas e não dá-lhe nenhum incentivo.

Rafael foi o primeiro a mexer comigo (...). Ele tinha sido perfeito até se revelar muito ciumento. (...). Enquanto era bem tratada minha paixão estava intacta, mas depois da segunda vez que ele deu um ataque em razão de ciúme, comecei a descurtir. Se não bastasse isso, ainda começou a insistir demais para avançarmos ao nível dois.

Pág. 31

Romântica incorrigível, Marília sempre idealizou que a primeira vez seria especial e com alguém especial, mas seu namorado não enquadrava-se nesse quesito.

Diverti-me com ela, quando comentou os erros ortográficos em um bilhete que ele deixou (eu morri nessa parte, porque foi de doer!) Como ela mesmo disse: "Nossa! Língua portuguesa não é a praia desse menino! Chega doer a vista com tantos erros em tão poucas frases. Cruzes!"

Marília,

Vc não atendeu nenhuma das minhas ligassoes hoje, vc mandou dizer q tinha saído mais vc não faria isso espero né, o q foi fazer o dia todo, onde vc foi?

(...).

Pág. 101

Marilia, queria que Rafael encontrasse seu caminho, que a paz reinasse em sua casa e matar as saudades da despojada Francine que, com seu jeito extrovertido e debochado, também está cheia de conflitos e problemas familiares por conta da mãe desmiolada, paranóica, desdenhosa e abusada.

Toda família está sujeita a tempestades, mas Marília tinha saudades do clima que existia em seu lar, onde tudo era confusão e levava uma vida normal, mas agora passou por mudanças: ganhou uma meio-irmã que, a princípio, detestou, mas reconhece que foi abençoada, porque Francine mostrou-se uma heroína e muito madura para a sua idade, quer ser psicóloga, morar sozinha e ser independente.

Foi ótimo relembrar essa amizade. Diverti-me demais com o diálogo entre as duas, por correspondência, e-mail e MSN.

Essa é uma vantagem da internet, fingir que estamos bem próximos das pessoas que amamos. O perigo dessa vida virtual de hoje é perdermos o calor humano, o contato físico.

Pág. 73

E, a grande notícia, é a chegada de Pedro, um novo amor, um garoto comum que passa despercebido, e que quer estudar Biologia, enquanto Marília quer fazer Comunicação Social. Ele trazia uma sensação de paz e seu sorriso contagiava, enquanto o de Rafael, angustiava.

Pedro pegou minha mão que brincava com o fio de cabelo e colocou entre as suas. Uma tática eficaz. Com a mão dele na minha, meu corpo descompensou novamente, com um ataque de tremores que cortavam o raciocínio e as palavras. Há garotos que deviam vir com uma tarja preta na testa: “se olhar, não dirija, nem opere máquinas pesadas”. Foi crueldade, pois eu já recuperava o meu controle dos sensores de locomoção. Aquele garoto era uma descarga de adrenalina.

Pág. 36
Envolveu meu pescoço, e encostou a boca na minha. Queria ter raciocinado um "não faz isso", mas acho que não deu tempo. Em segundos, estava tendo um beijo do tipo liquidificador de sensações: frio, quente, comportado, excitado.

Pág. 54

Um dia, surge o enigmático Joca, que sonha jogar futebol profissionalmente, mas as irmãs começam a suspeitar dele, que vem agindo estranhamente e decidem investigá-lo, onde descobrem uma grande revelação e uma verdade incontestável. Para complicar ainda mais (parece que a Lei de Murphy está com tudo!), uma amiga acusa Marília barbaramente e solta uma bomba inesperada, que tem relação direta com ela.

E, no meio disso, ocorre uma tragédia com muito suspense, mas isso você só saberá lendo o livro, mas garanto que fiquei apreensiva com o ocorrido.

Quando cheguei perto do corredor, ouvi o barulho das tábuas rangendo e me encostei na parede. Havia mais alguém na casa. Meu coração parecia que ia sair correndo de tão forte que batia.

Pág. 255

Com tantos problemas, queria recorrer à Caixa de Desejos, onde depositava todos os seus sonhos, que sua avó presenteou-a, porque era a única que entendia o seu anseio de ser escritora.

As duas irmãs precisam de equilíbrio para encontrar novos caminhos de volta à caixa de desejos, em busca de novos sonhos, rumos a novas conquistas.

Será que as famílias encontrarão a paz? Será que as jovens Marília e Francine descobrirão o verdadeiro amor? Vocês só saberão se seus desejosconcretizaram-se, lendo o livro, é claro!


"De volta à Caixa de Desejos nos mostra que não há idade nem medidas para sonhar. O que precisamos é descobrir nossa caixa, para que ela ajude a iluminar os sonhos mais distantes".

- Ana Cristina Melo -

O livro também traz belas mensagens e lições de vida:

(...). Família devia ser um elo incapaz de se romper (...). Bastava uma marretada errada, uma palavra mal dita, um gesto impensado, e tudo podia se esfarelar.

Pág. 88
- (...), para alcançarmos nossos sonhos, nem sempre o melhor caminho é uma linha reta. às vezes, precisamos enfrentar os caminhos tortuosos que nos levam ao destino merecido.

Pág. 89
(...). É uma força que deseja estar ao lado, que deseja dividir os sonhos, as risadas, as lágrimas, que se importa com os beijos, mas também com o olhar; é achar importante estar junto, brincar junto ou apenas não fazer nada, só ficar calado, quieto,, apreciando uma estrela. Talvez essa seja a minha definição de amor. O primeiro verdadeiro amor. (...).

Pág. 132
Eu entrava no mundo adulto e faria tudo pra ser pela porta da frente. Minha família havia se diluído, mas dependia de cada um para que continuássemos inteiros. (...).

Pág. 187

Adorei diversos personagens, entre eles:

- Karla, tem uma queda por Tiago. Sempre teve problemas para emagrecer por causa da baixo autoestima. Bulímica, vive brigando com a balança e com a depressão;
- Joana, prima de Rafael. Confidente e melhor amiga de Marília;
- Rita, irmã de Tiago, adora badalações, porque é liberal, extrovertida e doidinha;
- Tiago, irmão de Rita e ex de Marília que cursa administração. Superprotetor e extrovertido; e
- Isadora, a anti-nerd cobiçada pelos garanhões, que vangloria-se da desgraça alheia.

O livro é narrado em primeira pessoa, onde fui transportada e arrebatada desde o princípio em uma leitura divertida, relaxante e agradável, que contagiou-me de tal forma que senti-me dentro da história, vivendo as aventuras, os conflitos e um torvelinho de emoções com os personagens, onde passei alguns momentos de puro lazer e entretenimento, divertindo-me com as peripécias da jovem Marília e sua turma.

A autora escreveu esse enredo de forma encantadora e singela com grande entusiasmo que acaba envolvendo-nos, onde compartilhamos cada sentimento e emoção vividos pelos personagens, seja através de um riso, um choro, uma reflexão, uma reminiscência ou um sonho em um universo com muita diversão, suspense, mistério, ciuminhos, briguinhas, rivalidades e muito romance que só a leitura tem o dom de proporcionar-nos.

Concluindo, eu fiquei tão encantada que anseio uma continuação, mas, ao que tudo indica, a história de Marília encerrou por aqui.

Mas, brevemente, a autora trará muitas novidades com outros livros, outras aventuras e novas histórias contagiantes.


A AUTORA
ANA CRISTINA MELO

Nasceu no Rio de Janeiro, em 1972. Pós-graduada em Análise de Sistemas, atua na área há mais de vinte anos, na qual tem quatro livros publicados. Venceu vários concursos literários.

Saiba mais sobre a autora e suas obras (além de muitas novidades e como adquirir os seus exemplares autografados):

Site oficial: http://www.anacristinamelo.com.br/
Twitter: @anacristinamelo
Blog do Livro: http://caixadedesejos.wordpress.com/
Adicione os livros no Skoob: Caixa de Desejos e De Volta à Caixa de Desejos

4 comentários:

  1. Carlinhaa,

    eu adorei o primeiro livro da Ana! Ela realmente escreve muito bem!

    Não vejo a hora de ler esse!Parabens pela resenha!

    beijocas

    ResponderExcluir
  2. Ah... essa capa é linda, né??!!
    Adorei a resenha!!

    beijos
    /minhasconfissoesfemininas.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Carlinha!
    Esse tá na listinha de compras desde que li sua resenha do primeiro livro!
    Agora então!
    Quero muito ler, já que adorooo livros juvenis!
    Tem que passar o ano rapidinho pra eu poder chegar nas compras de Natal hauhauha

    E pobre da Marilia, tendo que ler aquelas coisas... esse "ligassoes" doeu no fundo do coração HAUHAUHA

    ResponderExcluir
  4. Eu não li nem o primeiro... Buáááá!
    Parece incrível!
    Bjus,
    Náh

    ResponderExcluir


Quer deixar seu comentário? Fique à vontade!

Agradeço sua visita e volte sempre! ^^

Postagens Recentes

Últimos Comentários

Copyright © 2009, 2015 - Sonho de Reflexão - Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.
As postagens desse blog são de minha autoria. Se tiver algo produzido por outra pessoa, os créditos serão devidamente mencionados. Se quiser reproduzir algum texto meu, me avise e dê o devido crédito. Leia os "Termos de Uso". A imagem da mulher lendo foi retirada do quadro "A Quiet Moment" da artista americana Sandra Kuck.