Um Amor para Recordar - Nicholas Sparks

UM AMOR PARA RECORDAR
NICHOLAS SPARKS

A primeira vez que li este romance, que no original em inglês intitula-se A Walk to Remember, de apenas 184 páginas, foi há muitos anos atrás, na versão portuguesa, que intitulava-se Um Momento Inesquecível e, na época, achei estranho por causa do idioma e torci muito para que fosse relançado novamente aqui no Brasil, porque a versão brasileira lançada anteriormente como Um Ano Inesquecível, pela Seleções de Livros Reader's Digest, estava em falta. Finalmente, a editora Novo Conceito relançou este clássico do autor e pude conferir novamente esta história que comoveu-me demais na época. Relendo novamente, tive uma nova perspectiva e percebi novas nuances em relação às atitudes dos personagens e, no final, emocionei-me da mesma forma, mas não foi igual quando li pela primeira vez, que foi uma torrente de emoções e lágrimas nos momentos finais e santa ingenuidade! Ainda bem, que com o passar do tempo, aprendemos a analisar e ver sob uma nova visão fatos que passaram imperceptíveis sob um ponto de vista diferente.

Este romance é narrado em primeira pessoa sob a visão de Landon Carter, que atualmente está com 57 anos de idade, onde ele conta suas reminiscências do passado quando era apenas um adolescente, onde um fato marcante acabou mudando sua vida para sempre.

"Quando eu tinha 17 anos, a minha vida mudou para sempre.

Estou com 57, mas ainda me lembro de tudo o que aconteceu naquele ano, em seus mínimos detalhes. Eu sempre o revivo em minha mente, trazendo-o de volta à vida, e sinto uma estranha combinação de tristeza e alegria quando o faço. Há momentos em que desejo fazer o tempo voltar e apagar toda a tristeza, mas tenho a sensação de que, se o fizesse, também apagaria a alegria. Assim revivo as memórias da forma como vêm, aceitando todas elas, deixando que me guiem sempre que possível."

Pág. 08

A história começa com um pequeno aviso no prólogo:

"Meu nome é Landon Carter, e tenho 17 anos.
Esta é a minha história - e prometo contar tudo.
No início você vai sorrir e, depois chorar - não diga que não avisei."

Pág. 11

A história se passa na década de 1950, na cidadezinha típica de Beaufort, no litoral da Carolina do Norte, onde as pessoas viviam em função das igrejas. Mas neste ano, o pastor da Igreja Batista, Hegbert Sullivan, estava patrocinando o maior evento teatral da cidade juntamente com a escola local. Ele era viúvo e criou sozinho Jamie, sua única filha.

Aos 17 anos, Landon e Jamie, estão no último ano do ensino médio, na High Beaufort. Estudaram a vida toda no mesmo colégio, mas nunca foram próximos.

Vivendo em um mundo diferente da turma, Jamie era uma jovem samaritana de boa índole e altruísta. Simples, bem-humorada e reservada, cuidava do pai viúvo, lia a Bíblia, que carregava sempre a tiracolo, fazia trabalhos voluntários, auxiliando o orfanato da cidade, angariava fundos em prol dos necessitados, salvava os animais feridos, etc.

- (...). Algumas das crianças aqui passam por situações horríveis. É de partir o coração. Mas quando veem você chegar com alguns livros da biblioteca ou um novo jogo para brincar com elas, o sorriso no rosto delas leva toda a tristeza embora. É a melhor sensação do mundo.

Pág. 85

Ela era o tipo de garota que fazia com que sentíssemos envergonhados e, ao mesmo tempo, culpados, porque acreditava em Deus acima de todas as coisas, por conta da sua fé inabalável. Mesmo sofrendo bullying, aparentava uma ingenuidade, mas era sábia e muito esperta. Nunca teve amigos ou frequentou um baile, porque nenhum menino convidou-a para sair.

Posso jurar que aquela garota nunca disse uma única coisa ruim ou maldosa sobre nada nem ninguém, mesmo sobre aqueles de nós que não a tratavam bem.

Pág. 28

Já Landon, filho de uma família tradicional, foi criado pela mãe, mas guarda um grande ressentimento pelo pai, um congressista, que é ausente por conta da profissão e lhe era completamente estranho, porque mal o conhecia. Apesar da amabilidade e gentileza, sua mãe nunca foi uma grande influência masculina e devido à sua desilusão paterna, tornou-se um jovem rebelde e, ao mesmo tempo, superficial com suas atitudes, que exasperaram-me, mas ao longo da leitura ele foi amadurecendo, o que tornou a história bem atual, porque também já passamos por isso em uma determinada fase em nossa vida rebelando-se contra o mundo. Completamente irresponsável, ele sentia-se um fraco por não ser bom em nada, por isso aproveitava ao máximo sua liberdade antes de entrar para a universidade.

- (...) não quero estar aqui. Não quero acompanhar você até a sua casa, não quero que meus amigos fiquem falando de mim, e não quero passar meu tempo com você. Você age como se fôssemos amigos, mas não somos. Não somos nada. Eu só quero que tudo isso acabe para que a minha vida finalmente volte ao normal.

Pág. 103

Um dia, como presidente do grêmio estudantil, ele organiza um baile em homenagem aos ex-alunos e a única pessoa disponível e que jamais sonhou com isso, para acompanhá-lo é Jamie, a menina esquisita da escola, que impõe uma condição.

- Você tem de prometer que não vai apaixonar-se por mim.

Pág. 43

A partir do baile, a vida de Landon, que namorou algumas garotas e sempre jurou que já tinha se apaixonado antes, mas não previu que Jamie Sullivan seria a última pessoa por quem se apaixonaria, sofrerá uma mudança drástica e nunca mais será a mesma.

Estava apaixonado, e a sensação era ainda mais maravilhosa do que eu podia ter imaginado.

Pág. 145

Devido a uma reviravolta do destino suas vidas entrelaçam-se entre si, mesmo com as rixas entre seus pais, porque apesar das diferenças e de terem personalidades opostas, descobrem muitas afinidades e alegrias em comum, onde surge uma bela amizade e logo reatam um lindo e puro romance, cujo amor terá a força que será capaz de transformar suas vidas.

- Você é uma pessoa maravilhosa, Jamie. Você é bonita, é gentil, é bondosa... você é tudo que eu gostaria de ser. Se as pessoas não gostam de você, ou se pensam que você é estranha, isso é problema delas.

(...).

- Eu te amo, Jamie - disse a ela. - Você é a melhor coisa que já me aconteceu.

Pág. 148
(...), e também não foi o tipo de beijo que vemos nos cinemas hoje em dia, mas foi maravilhoso à sua própria maneira. E, tudo de que eu me lembro foi que, naquele momento, quando nossos lábios se tocaram pela primeira vez, eu sabia que a lembrança duraria para sempre

Pág.136

Com o tempo suas conversas ficam misteriosas e ele não entende o motivo disso, porque Jamie não era só a filha do pastor, mas era uma jovem de 17 anos com anseios, esperanças, dúvidas e sonhos.

- Eu quero me casar. E quando isso acontecer, quero que o meu pai me conduza até o altar, e quero que todos que conheço estejam lá. Eu quero que a igreja esteja cheia de gente.
- Só isso?
- Sim. É tudo o que eu quero.

Pág. 85
- (...), mas há momentos em que imagino como seria se a minha mãe tivesse sobrevivido. Acredito que eu e ela poderíamos conversar sobre certas coisas de um jeito que é impossível entre mim e meu pai.

Pág. 96

Até que um dia
, Landon descobre algo que abalará sua vida em meio às descobertas e à dor da perda.

- Não pode se apaixonar por mim, Landon - disse com os olhos vermelhos e inchados. - Podemos ser amigos, podemos sair... mas você não pode me amar.

Pág. 149
Ficava imaginando se haveria uma lição maior no que estava acontecendo, seria tudo aquilo parte dos planos de Deus, como Jamie dizia?

Pág. 173

O final foi tocante e comovente e, ensina-nos, através de Jamie, que podemos ser generosos com as pessoas, não guardando rancores, vivendo de acordo com os nossos preceitos, descobrindo o real sentido da vida com paciência, bondade, alegria, otimismo e valorizando o perdão e o seu poder de transformar as coisas.
Não há nada que supere esse amor incondicional, onde tudo é possível!

O livro traz mensagens belíssimas, entre elas uma que adoro e já tive o prazer de revê-la no livro "Por Falar em Disputa", da autora nacional Aline Negosseki Teixeira:

O amor é paciente, o amor é bondoso. Não inveja, não se vangloria, não se orgulha. Não maltrata, não procura seus interesses, não sente ira facilmente, não guarda rancor. O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade. Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.

Pág. 167

Para quem ainda não sabe, o livro foi baseado em uma história verídica, porque a personagem central foi inspirada em Danielle, a irmã do autor. Tanto o livro quanto o filme foram dedicados a ela.

O livro foi adaptado para o cinema com o filme homônimo, estrelado por Mandy Moore e Shane West, que têm uma química incrível em cena.

Landon é um jovem sem metas, medroso, irresponsável e sem fé, que foi punido por ter feito uma brincadeira de mau gosto à um rapaz que quase fica paraplégico. O diretor escolar faz com que ele participe da peça teatral que está sendo montada, onde conhece Jamie Sullivan, filha do pastor local, uma garota "certinha" que ajuda-o nos ensaios da peça com uma condição: que ele não apaixone-se por ela. O amor floresce entre os dois jovens, mas ela guarda um grande segredo.

Eu vi o filme antes de ler o livro e, na minha opinião, esta foi a melhor adaptação dos livros do autor seguido do filme "Diário de uma Paixão", além da trilha sonora ser impecável. Já revi tantas vezes este filme, que conseguiu superar em muito o livro, e nunca me canso! A cada vez, é uma nova emoção.

Uma das frases que mais me marcou foi esta:

"Nosso amor é como o vento, não posso vê-lo mas posso senti-lo."

Curiosidades sobre o livro e o filme:

- No livro, a história é narrada por Landon, que está com 57 anos, e diz que nunca esqueceu Jamie.
- No livro, a história se passa na década de 1950; no filme, se passa nos anos 90.
- No livro, o comportamento do Landon e melhor do que no filme.
- No livro, o pai Landon é um congressista; no filme, ele é um médico cardiologista.
- No livro, seus pais são casados, mas seu pai é ausente por conta da profissão; no filme, seus pais são divorciados, e seu pai é ausente e tem outra família.

Cenas similares ao filme, apesar do enredo ser distinto, por conta da cena ambientada:

- Encenação da peça teatral.
- Pedido de Landon ao pastor para jantar com sua filha.
- Landon chorando nos braços do seu pai.
- Desespero ao saber do segredo de Jamie.

Só para concluir, os dois estão mais do que recomendados, apesar do tema ser o mesmo, as situações e algumas cenas ambientadas diferem em muitas coisas em relação ao livro. Por isso, basta vocês conferirem e tirarem suas próprias conclusões.

Só peço que preparem os seus lencinhos, porque muita emoção vai rolar!

11 comentários:

  1. Estou lendo e adorando, parece que vou me emocionar tanto quanto no filme.
    Já prevejo lágrimas, kkk
    Mas não é para menos não é verdade?! é um Nicholas Sparks.

    Linda resenha amiga, como sempre você consegue passar toda a emoção que sentiu ao ler!
    beijão!

    ResponderExcluir
  2. Ainda não li esse livro, não consigo.

    Nicholas é um caso especial, seus livros são imensamente lidos e triste e por isso é difícil de ler.

    Gostei muito da resenha, foi tentar ler logo esse livro.

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Ei, Carla!
    Eu assisti ao filme e li o livro e só posso dizer que esse livro é MARAVILHOSO! Lindo, comovente, surpreendente... De chorar até não poder mais!
    O filme tem vários mudanças em relação ao livro realmente, mas ambos são lindos!
    Adorei a resenha, Carla!
    Bjus,
    Náh

    ResponderExcluir
  4. Oi Carlinha!!!
    Esse livro é lindo, lindo, lindo!! Sou apaixonada por ele, apesar de chorar horrores sempre que leio qualquer coisa do Nicholas Sparks.. kkkk
    Adorei sua resenha e as curiosidades que postou. =)

    Bjusss
    Mi
    Viciados Pela Leitura

    ResponderExcluir
  5. Oi, Carlinha!

    Eu ganhei este livro e está aqui para ler, kkkk

    Espero que eu consiga ainda esse ano, kkk

    Adorei sua resenha

    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Nossaaa..... ja li o livro, assisti o filme e até fiz resenha e não sabia que se tratava de uma história verídica!

    ResponderExcluir
  7. Quero muuuuito ler esse livro !

    ResponderExcluir
  8. Olá!

    Apenas vi o flme, muito lindo! Eu ainda não tenho coragem de ler o livro.

    Beijos
    Apaixonada por Romances

    ResponderExcluir
  9. Tenho vontade de ver o filme, mas gostaria de ler o livro primeiro. Parece muito bom. A resenha também é muito boa!

    ResponderExcluir
  10. Sou APAIXONADA pela história deles dois! Tô com esse livro pra ler e vai ser o próximo com certeza! :)
    Ótima resenha!

    beijos!
    www.desejoliterario.com

    ResponderExcluir
  11. Este livro deve ser ótimo, não vejo a hora de ler. Bjs, Rose.

    ResponderExcluir


Quer deixar seu comentário? Fique à vontade!

Agradeço sua visita e volte sempre! ^^

Postagens Recentes

Últimos Comentários

Copyright © 2009, 2015 - Sonho de Reflexão - Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.
As postagens desse blog são de minha autoria. Se tiver algo produzido por outra pessoa, os créditos serão devidamente mencionados. Se quiser reproduzir algum texto meu, me avise e dê o devido crédito. Leia os "Termos de Uso". A imagem da mulher lendo foi retirada do quadro "A Quiet Moment" da artista americana Sandra Kuck.