Tortura Cor-de-Rosa: As meninas também sabem ser cruéis - Lycia Barros

TORTURA COR-DE-ROSA: As meninas também sabem ser cruéis
LYCIA BARROS
Atitude

Este livro, de 152 páginas, publicado pela Atitude (um selo do Grupo Editorial Danprewan), é o terceiro romance da autora que leio (O primeiro foi A Bandeja e o segundo foi Entre a Mente e o Coração, ambos da coleção Despertares), mas distinto dos outros por ser focado para o público infantojuvenil, mais especificamente aqueles nascidos na década de 90 e na era tecnológica da informação, favorecido pela internet. Este é um dos volumes que fazem parte da coleção Geração Z, cujos livros abordarão temas sérios e atuais com o intuito de entreter e, ao mesmo tempo, será um ensinamento e um aprendizado por meio do tema informativo relacionados aos problemas e conflitos vividos pelos adolescentes rumo à fase adulta.

O enredo é centrado na história de Ava, uma jovem mineira alegre, generosa, tímida, inteligente e bookaholic (identifiquei-me demais com ela aqui!). Por conta da profissão, seu pai, um militar da Marinha, vive viajando e, por isso, sua família está constantemente de mudança sem ter um lar fixo, o que impede que ela crie vínculos com alguém.

Filha única, foi criada em uma educação zelosa e rígida de uma família protestante, era muito afeiçoada ao pai, um homem atencioso, carinhoso e alegre, enquanto não se dava muito bem com a mãe, que não era de demonstrar afeto.

Devido à sua vida instável e itinerante, Ava tornou-se cautelosa com o intuito de se proteger, porque era muito solitária e não tinha amigos. Sempre foi ridicularizada na escola por ser diferente, mas era indiferente a opinião alheia. Desabafava todos os seus anseios, sonhos e temores em um diário. Ingênua e inexperiente no amor, ela era muito romântica e sonhadora.

Ao mudar se para São Paulo, tem a esperança de fazer novas amizades e encontrar um grande amor. Mal sabia o percalço que teria que superar!

Ao frequentar o novo colégio, trava uma terrível batalha contra o bullying onde será martirizada por um grupo de patricinhas populares, chefiadas pela megera Jaqueline, que é perturbadoramente uma psicopata insensível, fria e vazia (ela me fez lembrar muito da personagem Alice, de Bela Maldade. As duas são terríveis! Não sei dizer quem é a pior aqui pela crueldade desmesurada, porque elas são muito parecidas).

Chocada. (...). Não acreditava no que estava acontecendo. Já conhecera pessoas descontroladas, mas aquela garota estava completamente fora de si. E isso tudo só por ter sido contrariada? (...).

Pág. 22

Este será só o começo do seu martírio regado de muita crueldade, implicâncias, piadinhas maldosas e planos maquiavélicos, que trará terríveis consequências. Como Ava odiava se expor e ter a privacidade invadida, já que detestava confusão, decide driblar esse grande e intransponível obstáculo, se defendendo de forma despercebida, incomunicável e isolada. Mas ela não está sozinha nessa guerra, pois conta com a ajuda da humilde, romântica incorrigível e impagável Yoshie, que rouba a cena em todos os momentos do livro, amenizando os momentos tensos, divertindo-nos com suas gírias nos diálogos engraçados o que deixa o enredo mais leve.

- Ava (...), não estrague o melhor dia da minha vida só porque a sua consciência tem TOC e adora ficar limpa. Vai ser a vingança perfeita!

Pág. 142

Além da nova amiga, também contará com o belíssimo Lucas, um jovem aventureiro, esportista, espirituoso, galante, ousado, irreverente, desprovido de vaidade, vivaz, gentil, de boa índole e extrovertido, que sofreu um grande baque de autoestima devido à sua insegurança com as garotas (mas isso será esclarecido no decorrer da história). Ele dá um enfoque romântico no ar, trazendo esperança na vida de Ava, que se tornou inimaginavelmente infernal.

O amor, no seu entender, não tinha prazo nem motivo para começar. Caía como uma tempestade, pegando-a de surpresa, arrancando-lhe as vontades e carregando-a para um abismo desconhecido. Era assim que ela lia nos livros, não era? E era exatamente o que estava sentindo naquele momento.

Pág. 105
Em certo momento, Lucas passou o braço pela sua cintura e lhe puxou mais para perto de si. Seus olhos se encontraram e Ava sentiu algo dentro do peito aquecer, uma atmosfera de romance. Com o coração aos pulos, desviou o olhar. Não sabia se já estava preparada para aquilo. Seu coração batia tão descompassadamente que parecia que ia sair pela boca.

Pág. 59

Um dia, não entende a súbita mudança de Ava que era pura, discreta, simples e imune a todos à sua volta, já que odiava garotas exibidas e oferecidas. Apesar disso, ele não desiste de descobrir o que está havendo.

Ava sempre se menosprezou em relação ao sexo oposto e, para piorar ainda mais a situação, Lucas é o amor, ou melhor, a obsessão de Jaque que, ao descobrir seu interesse pelo rapaz, faz seu mundo ruir perseguindo e vigiando implacavelmente todos os seus passos e os de seus amigos, ameaçando sua vida, sua sanidade e felicidade, por ser vítima de uma tragédia pessoal, mas isso não lhe dá direito de sair descontando sua infelicidade e raiva, sua mágoa e frustração no primeiro que aparecer.

Todos sabiam das ameaças da vilã, mas ninguém fazia nada para reverter essa situação por medo de serem as próximas vítimas, pois já estavam resignados com sua frieza, que os ameaçava a torto e a direito sem dó nem piedade com suas maldades, se dedurassem-na.

Yoshie tentou desabafar com os pais, dizer-lhe o quanto estava sofrendo. Mas eles acharam que era frescura de garota e disseram que com o tempo tudo se ajustaria.

Pág. 33

Ava e Yoshie tinham muito em comum, porque sofreram todo o tipo de preconceito descabido durante toda a vida e por ventura tornaram-se vítimas das circunstâncias nas mãos de Jaque.

(...). Sua amizade se fortalecia diante da dor.

Pág. 90
Teve até uma época em que eu acordava aos gritos todas as noites. Sonhava com Jaque me afogando, me esgoelando, sonhava que andava nua pelo colégio com todo mundo me zoando... Acordava sempre em pânico, com falta de ar e encharcada de suor. Foi nessa época que comecei a fazer terapia.

Pág. 129

Além de tudo isso, ainda tem que lidar com um momento difícil pelo qual sua família está passando e não queria preocupá-los com suas mazelas.

Até que um dia, cansada de tanto sofrimento, ela, antes uma jovem fragilizada, inocente e indefesa, que aceitava tudo sem reagir, tornou-se uma pessoa forte, decidida e determinada. Por isso, decide dar um basta nessa situação.

Ava encarou-a por um momento, abalada, tentando disfarçar o pavor que se espalhava pelo seu corpo e as lágrimas que ameaçavam cair de seus olhos. Sentiu-se tomada por um ódio desconhecido. Queria asfixiar aquela garota. Jamais, em tempo algum, pensara que um dia fosse sofrer ameaças daquele tipo, de humilhação mórbida. Dois sentimentos fortes brotaram-lhe: a indignação e o desejo de vingança. Porém, o medo se espremeu entre eles. Se Jaque tinha mesmo feito aquilo com Yoshie, porque não faria com ela?

Pág. 62

Ava sairá vitoriosa e ilesa dessa terrível batalha? Qual será a grande lição que dará em sua agressora? Jaque se redimirá?

- (...). O que ganha humilhando as pessoas? Que tipo de prazer mórbido é esse? Por acaso você se acha melhor do que os outros? (...).

Pág. 92

Depois de tanto sofrimento, Ava e Yoshie conseguirão encontrar a tão sonhada felicidade ao lado de um grande amor? Isso, você só saberá lendo o livro, cujo final foi chocante e surpreendeu-me demais como a autora conduziu-o de forma inesperada, porque já li diversos livros centrados neste tema, mas nenhuma vilã era tão instável quanto Jaque. Só lendo mesmo para crer. (risos).

Além disso, o livro aborda várias questões inerentes relacionadas aos jovens: problemas familiares e escolares, a inexperiência e as agruras do primeiro amor, mudanças físicas, o bullying, preconceitos raciais, bebidas, falta de diálogos com os pais e a violência nas escolas. São assuntos ótimos para ser debatido nos colégios ou em diversos lugares.

Adorei o enredo em si, mas a única exceção desta edição é que faltou uma supervisão melhor na revisão, o que me frustrou por diversas vezes no decorrer da leitura. Mas já conversei com a autora a respeito e isso será corrigido na próxima edição. Apesar dos erros de digitalização entre outros, não há nada que interfira na história, que é muito gostosa de ler!

9 comentários:

  1. Ei, já tinha ouvido falar desse livrinho! A primeira coisa que me chamou atenção nele foi o nome... haha
    Parece bem legal mesmo, apesar dos errinhos de revisão! Espero ler em breve!

    Beijinhos,
    Náh

    ResponderExcluir
  2. Uau! O livro parece mesmo ser bem interessante =D Bom saber que o problema na revisão será corrigido na próxima edição ^^

    ResponderExcluir
  3. Oi Anjo...

    Gostei do seu bloguinho!!

    Se quiser me visite, tem SORTEIO lá de um perfume Egeo Boticário + Paleta NYX : 

    http://www.ohlouka.com/2011/10/sorteio-oh-louka-ittm.html

    Beijinhos e fique com Deus

    By Flordeliz
    www.ohlouka.com

    ResponderExcluir
  4. Oi, Daniela.

    Se você gosta do gênero e de romance juvenil os livros desta autora são uma ótima pedida.

    Ultimamente, tenho percebido com frequentemente esses tipos de erros, até em livros de grandes editoras, mas alguns até dá pra deixar passar.

    Mas pode ficar tranquila que esse problema no livro será resolvido, porque foi um erro na publicação e será resolvido na próxima edição.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Olá, Samuely.

    Os livros da @lyciabarros são ótimos! Você vai gostar muito da coleção Despertares, que já está no segundo volume. Leia "A Bandeja" e "Entre a Mente e o Coração", que são romances juvenis com vários conflitos pelos quais os jovens passam.

    A capa de "Tortura Cor-de- Rosa" achei bem original. Você viu que parece um iPod? Fofa, né?

    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Oi, Kassia. Adoro livros com essa temática!

    Concordo com você com as "bookaholics". Sempre que citam algum livro que as personagens leem que eu não tenha lido, eu corro atrás de informações. (risos).

    Menina, você não viu nada do que a Jaque apronta. Isto é só uma parte. É cada uma de te deixar de cabelo em pé.

    Apesar do fininho, é super gostoso de ler. Ótimo para os jovens.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Uau! Mais um livro com o bullying como mote e esse parece ser mais um dos bons! Protagonistas bookaholics sempre nos fascinam, não é mesmo? Acho que os autores fazem de propósito, rsrsr. Só não gostei porque ele é pequenino. Que terrível essa jaque, né? Ainda bem que não conheço ninguém assim...

    Abs.
    @crislayne_df 

    ResponderExcluir
  8. po, gostei desse livro... sou super curiosa em relação às obras da lycia barros e a capa dessa é bem legal, também :)

    ResponderExcluir
  9. Parece interessante. Ainda não li nada da autora, quem sabe não começo por este livro?! Uma pena o problema de revisão... Não gosto disso. rsrs
    Bjo.

    ResponderExcluir


Quer deixar seu comentário? Fique à vontade!

Agradeço sua visita e volte sempre! ^^

Postagens Recentes

Últimos Comentários

Copyright © 2009, 2015 - Sonho de Reflexão - Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.
As postagens desse blog são de minha autoria. Se tiver algo produzido por outra pessoa, os créditos serão devidamente mencionados. Se quiser reproduzir algum texto meu, me avise e dê o devido crédito. Leia os "Termos de Uso". A imagem da mulher lendo foi retirada do quadro "A Quiet Moment" da artista americana Sandra Kuck.