Reencontro - Leila Krüger

REENCONTRO
LEILA KRÜGER
Novos Talentos da Literatura Brasileira

Este é o primeiro livro da autora que leio, de apenas 496 páginas, que faz parte
do Novos Talentos da Literatura Brasileira, um selo da editora Novo Século, que me surpreendeu no desfecho final.

Aos vinte e dois anos de idade, Ana Luiza é uma jovem estudante de odontologia, de olhar distante, discreta, guerreira, forte, que odeia ser rotulada, mas que esqueceu sua força interior devido aos tropeços da vida que fizeram com que se tornasse uma dependente crônica, depois de sofrer desilusões amorosas, ter um pai frio, agressivo e distante que não estava nem aí, uma mãe fútil e depressiva, já que foi criada pela reservada babá, que enxergava suas tristezas e ressentimentos, porque a conhecia profundamente desde pequena.

Se seu pai nunca estivera presente, por que então tudo ficara tão vazio?

Pág. 107

Inteligente, nasceu para brilhar e ser feliz. Tinha um futuro promissor, mas acabou jogando tudo para o alto, por causa do medo e da raiva, que fez com que esquecesse de acreditar em si mesma.

Sempre gostava das pessoas erradas. E depois ficava com aquela dor (...). Por que as pessoas sempre a trocavam por outras? Por que ela não sabia amar?

Pág. 16

Vivia cercada de amigos, mesmo sendo complexos ou verdadeiros. Entre os leais, está Nana, sua melhor amiga, que nunca a decepcionou, e Rick e Edu, as duas pessoas que mais amara, porque compreendia seu mutismo. Era forte, espontânea, extrovertida, perua, corajosa, sonhadora e idealista. Acreditava no amor mesmo em sua superficialidade. Apesar de personalidades opostas, as duas se complementavam, já que Ana vivia mal-humorada, letárgica, esmaecida e apreciava bons livros, músicas, especialmente o rock dos anos oitenta e noventa.

- Porra, Ana. Tu sabes, né? Já te falei. Tu és uma guria superbonita... Duvido que ela seja mais! E tu ainda és legal, inteligente... Para com esse coitadismo de porra, tchê!

Pág. 32

Seu amor foi em vão. Quando acreditou que daria certo, seu mundo desmoronou, deixando-a perdida num mundo de álcool e drogas, beirando o abismo com sua autodestruição. Indiferente e alheia ao mundo à sua volta, foge de tudo que a cerca, inclusive do amor.

(...) a dor é inevitável, o sofrimento é opcional.

Pág. 40

Tentando sobreviver um dia de cada vez, acaba encontrando alguém que muda sua vida para sempre, fazendo-a entender o quanto esse dom é precioso, tornando possível que Ana reencontre a si mesma e a seu destino e aprenda a amar.

O romântico incorrigível, Rafa, filho de um italiano e uma gaúcha, é um músico que, apesar de ser cavalheiro, gentil, independente, também tem seus percalços e uma família desestruturada. Ambos têm muito em comum, porque apesar de fortes, também são frágeis. Ele marca presença constante em sua vida nos bons e maus momentos, sempre apoiando, incentivando e, quando necessário, dando uma sacudida, porque ele enxerga dentro de sua alma, como se soubesse todos os seus segredos (isso é algo inesperado ao longo da leitura), porque ela emana uma força de alguém que precisa de ajuda, carinho e pede cuidados ao mesmo tempo em que tem uma fúria intensa e nociva, que faz mal a si mesma e a todos que a rodeiam devido à sua tristeza. Seu jeito plácido de ser trazia paz e serenidade à sua vida sombria, porque no fundo é frágil e medrosa, até que chega ao fundo do poço, porque amou demais e foi deixando sua verdadeira essência de lado por causa da baixa autoestima.

- Ele é o melhor amigo que já tive. Aparece quando mais tô precisando... mesmo que eu não queira. Me ouve... me faz rir... Ele sabe abraçar... assim por dentro. Ele sabe ver meus olhos (...). Ele me devolve uma coisa que me falta... nem sei o quê. E... mesmo eu correndo dele, sempre... eu no fundo só espero que ele me alcance a cada vez.

Pág. 303

Quando tudo parece estar entrando nos eixos, há uma reviravolta surpreendente que me levou às lágrimas.

Será que a jovem que tem tudo para ser feliz, mas não enxerga, deixará o rancor de lado e perdoará a si mesma?

- (...) quando alguém que a gente ama se vai... fica um lugar vazio pra sempre. Pode até ficar menor com o tempo, mas sempre fica lá. Quando tu menos esperas, ele aparece. Grande. Certas pessoas são insubstituíveis...

Pág. 219

Será que o amor e um fio de esperança que desponta em sua vida a salvará do abismo em que se encontra para finalmente encontrar a felicidade?

- (...) tudo tem uma razão. Até as cicatrizes são parte de quem a gente é. Cada marca é uma história, Uma vitória. Elas tão ali pra dizer que a gente sobreviveu. Cicatrizes podem ser bonitas. Podem dizer que somos fortes. (...). Porque nada é por acaso.

Pág. 374

Será que o desfecho de uma dependente química desequilibrada e desvairada para aplacar sua dor terminará de forma vitoriosa transformando em uma história de superação? Não posso dizer mais nada, porque iria estragar a surpresa da leitura.

A história foi me conquistando gradativamente, porque o jeito sombrio da personagem era angustiante e porque li-o em um momento meio conturbado. Acreditem, quase cheguei ao ponto de abandonar a leitura, mas prossegui e me surpreendi. Ele lembrou-me do livro Paixão, Drogas e Rock’n’Roll, da Daniela Niziotek, mas é denso e intenso.

O enredo tem uma linguagem regional típica do sul do país, o que muitas vezes me fez ter que recorrer ao dicionário para saber o significado de algumas palavras que desconhecia. Além disso, tem um repertório de belas mensagens, citações de poemas, músicas, filmes épicos, livros clássicos e programas televisivos que remeteram à minha infância e adolescência, entre eles: Xou da Xuxa com as Paquitas, Cavalo de Fogo, ...E o Vento Levou, Mário Quintana, Cecília Meireles, Érico Veríssimo, Clarice Lispector, Vinícius de Moraes, Metallica, Bon Jovi, Gun’s Roses, Legião Urbana, Titãs, Capital Inicial, entre outros.

Só quem ama pode ouvir e entender estrelas.

- Olavo Bilac
-

Pág. 60
“E minha alma, sem luz nem tenda,
Passa errante, na noite má,
À procura de quem me entenda
E de quem me consolará...”

- Cecília Meireles -

Pág. 95
“Eu poderia suportar, embora não sem dor,
que tivessem morrido todos os meus amores,
mas enlouqueceria se morressem
todos os meus amigos."

- Vinícius de Moraes -


Pág. 265

O livro mostra várias mensagens reflexivas. Uma delas é que devemos valorizar as coisas simples da vida, vivendo intensamente cada momento preservando este dom precioso e aproveitando cada instante vivido.

- A vida é o maior dom que alguém pode receber, Ana... Nada vale uma vida. (...). Nenhuma dor vale uma vida.

Pág. 279

Como diria o sábio Vinícius de Moraes adaptado por Rafa:

A nossa vida é a arte do encontro, do desencontro e do reencontro.

Pág. 70

Saiba mais sobre a autora Leila Krüger e sua obra em seu Site Oficial.

15 comentários:

  1. Eu adoro essa capa! Acho muito linda *-*
    Uau - o livro parece ser muito bom! Como mineira, acho que também terei que recorrer ao dicionário para descobrir algumas gírias >< hahaahh

    Beijos,Nanie - Nanie's World

    ResponderExcluir
  2. Oi, Nanie.

    Sabe o que me veio à cabeça quando vi essa capa pela primeira vez? O filme Juno. Não sei porque. [risos].

    Se gostou do livro da Daniela Niziotek, vai adorar essa história que é intensa! O que eu adorei, foram as belas mensagens de reflexão.

    Foi muito difícil, fazer essa resenha por conta das citações. Não sabia qual escolher, porque todas são lindas! Obrigada pela ajuda!

    Assim que lê-lo, quero saber a sua opinião. ^^

    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Ah, não conheço esse filme ><
    Adorei o livro da Daniela e por tudo o que você disse - acho que vou adorar esse também!
    Adoro livros com citações lindas assim *-* E essas são belíssimas!
    Pode deixar que falo ^^

    ResponderExcluir
  4. Oi, Carlinha.

    Este livro parece ser intenso,ainda não li o meu rsrs

    Parabéns, achei muito boa a resenha!

    Beijos e até próxima visita ;)


    http://www.apaixonadaporromances.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Também adorei essa capa, me lembra uma amiga que adora tirar fotos dos pés quando está na piscina/praia, rs!
    Esse livro está na minha lista de leituras ^^

    Beijocass

    ResponderExcluir
  6. Nossa flor eu ameii essa resenha e simplismente me encantei pelo livro, sei lá parece triste e emocionante ao mesmo tempo....digamos... reflexivo.... quero ler com certeza! \o

    ResponderExcluir
  7. Oi, Kézia.

    Esse livro é maravilhoso! Leia que você vai adorar!
    Foi uma grande surpresa, cujo final me fez chorar.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Hum... não sei se esse livro me agradaria... acho que no momento não faz meu estilo...
    A capa é muito legal...
    beijos,
    Dé...

    ResponderExcluir
  9. Adorei!!

    Cita também Cavalo de Fogo? Eu amava o desenho! E a músiquinha do começo??

    iaiaai

    Que saudades da minha infância!

    Bjs

    ResponderExcluir
  10. Own. Adorei! A história parece ser bem emocionante! E a citação de personagens reais que nos são conhecidos(músicos) torna tudo mais íntimo!

    Bjs.

    ResponderExcluir
  11. Só posso dizer que fiquei emocionada mesmo já com a sua resenha. O livro deve ser daqueles que agarra a gente bem forte pelo peito e não larga mais, né? Gosto de livros assim, permeados de sentimento, emoção e reflexão. Mais um livro nacional que me conquistou só pela capa e pela sua resenha, Carla! Adorei! Parabéns pela resenha!

    Beijos,
    Náh

    ResponderExcluir
  12. Oi, Ka.

    Ao lê-lo, viajei no tempo. Amava esse desenho.
    Bons tempos aqueles!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  13. Oi, Kassia.

    Concordo e deu um clima a mais na leitura.
    Até ouvi algumas músicas citadas no livro.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  14. Oi, Náh.

    Apesar do começo lento, deu uma reviravolta que me surpreendeu.

    Você definiu exatamente, porque a leitura foi permeada de sentimento, emoção e reflexão..

    Também apreciei a capa, mas sempre prefiro o conteúdo. [risos].

    Beijos.

    ResponderExcluir
  15. Adorei este livro, e o fato dos capítulos começarem compequenas mensagens me encantou mais ainda, fora as músicas constantemente citadas que ma agradavam.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir


Quer deixar seu comentário? Fique à vontade!

Agradeço sua visita e volte sempre! ^^

Postagens Recentes

Últimos Comentários

Copyright © 2009, 2015 - Sonho de Reflexão - Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.
As postagens desse blog são de minha autoria. Se tiver algo produzido por outra pessoa, os créditos serão devidamente mencionados. Se quiser reproduzir algum texto meu, me avise e dê o devido crédito. Leia os "Termos de Uso". A imagem da mulher lendo foi retirada do quadro "A Quiet Moment" da artista americana Sandra Kuck.