Magia do Amuleto - Cristina Brandão e Márcia Figueiredo

MAGIA DO AMULETO
CRISTINA BRANDÃO E MÁRCIA FIGUEIREDO
Edição do autor

Este é o primeiro livro das autoras que leio, que está em sua segunda edição, com 208 páginas.

O enredo se passa em 1633 na Amazônia do século XVII, em Anavilhanas, onde há diversas lendas de magia e mistério, entre elas a de mulheres indígenas que se aliaram a algumas tribos em troca de favores depois de serem humilhadas e exploradas por seus companheiros. Depois disso, passaram a ser respeitadas porque sobreviviam sem a ajuda deles. Em suas lutas, capturavam guerreiros fortes e corajosos ou brancos para perpetuarem a espécie. Elas despertavam nos conquistadores o interesse pelas suas riquezas e mistérios, mas essa ambição deixou um rastro de exploração, degradação e destruição na floresta nessa busca desenfreada que provocou muitas mortes. E é nesse clima, que embarcamos na história do livro.

A aldeia de Yana é invadida por conquistadores espanhóis, que são surpreendidos por guerreiras destemidas, fortes, habilidosas e protegidas por forças ocultas e dispostas a tudo para proteger sua terra com a própria vida. Nunca permitiram a entrada de forasteiros, porque quebravam a harmonia do lugar, desvirtuavam seus sentimentos e enfraqueciam suas magias.

Enquanto isso, Rodrigo de Léon, o
corajoso, forte e determinado capitão espanhol do galeão “Nuestra Señora de La Concepción”, era um fidalgo íntegro e de confiança do rei Felipe IV, cuja missão era ratificar o domínio do território para a Coroa Ibérica Unificada e estava disposto a tudo pelo ouro da América e descobrir porque seus homens em uma missão de exploração foram cruelmente atacados, fato que nunca aconteceu antes. Depois de uma desilusão amorosa, ele se tornou frio e descrente em relação ao amor. Até hoje, ninguém conseguiu derreter seu coração. Seus hobbies eram a luxúria e as jogatinas; as batalhas e as viagens ajudavam a suportar tanta amargura. Quem conseguirá transpor esse bloco de gelo inacessível?

Um dia, ao serem abalroados, acabam sendo vítimas da fúria dos deuses, onde são resgatados pelas guerreiras por estarem inconscientes e feridos.
Ao ver-se aprisionado com seus homens, seus destinos são entrelaçados com as guerreiras, mas algo nessa história o atormentava e angustiava, porque nem sabe o que descobrirá acerca do seu passado.

Desde esse dia, emoções turbulentas e desconhecidas afligiam Yana, uma guerreira bondosa, frágil, mas que possuia uma força incomum e sabedoria. Vivia ao lado da mãe, da avó e das irmãs, mas está destinada a ser sacerdotisa da aldeia e prometida a Rudá,
filho do chefe da tribo aliada. Divaga angustiadas suas dúvidas e incertezas, até que encontra um amuleto, cuja magia traz proteção e cura, em Rodrigo que pode ter alguma ligação do passado com a tribo.

- Por favor, não interfira no meu destino. Não se aproxime mais de mim, pois a vibração que vem de seu corpo é mais forte que a minha magia... Não fui criada para sentir as emoções comuns ao seu povo.
Pág. 65

Desde o princípio, sua beleza aliada à inocência e doçura o fascinou, que apossou do seu coração e da sua alma. Bom, justo e intrigante, ele tinha uma beleza incomparável e transpirava sensualidade por todo o seu ser, mesmo carregando um grande vazio desde a infância.

- Desde que lhe conheci, meu coração anunciou que você seria especial. A minha vida até agora estava sem sentido. Sofri muito, e quando c quando te encontrei relutei em aceitar o que se passava dentro de mim... Parecia um amor impossível!
Pág. 83

Enquanto há um clima de tensão, paixão e romance no ar, a maquiavélica Anauá, que deseja a todo custo se livrar da prima e destruir sua felicidade, atiça a fúria de Rudá com seus comentários maliciosos e maledicentes, porque ele era um guerreiro forte, destemido, altivo e ambicioso que irradiava um poder insuperável, mas é indigno de confiança. Como se isso não bastasse, ele planeja uma vingança cruel contra Rodrigo, que terminará num desfecho arrebatador.

- Maldición, não consigo mais viver sem ela! Ela é tudo o que eu quero. É pura, mas tem o fogo do amor; ela se resguarda, mas tem a alma de uma guerreira. Yana é única e todo o meu corpo clama por ela! E eu a perdi... como fui estúpido!
Pág. 111

Como Yana poderia desafiar seu destino e seus costumes por causa de um homem?

- Querida, as águas do rio não passam duas vezes pelo mesmo lugar. E assim é o destino: ele nos leva pelo caminho que devemos percorrer ao longo de nossa vida. Não há como fugir. E não há retorno...
Pág. 72

Este é o primeiro romance, que fará parte de uma trilogia. Esta edição foi independente, mas as autoras estão buscando contato com uma editora que se mostrou interessada, assim que terminarem o segundo livro, que pretendem concluí-lo até meados de setembro.

Foi uma narrativa envolvente com um enredo inebriante mesclando amor, paixão, aventura, mistérios e magia com personagens cativantes marcados por conflitos existenciais onde vários laços serão atados apesar das culturas distintas. A escrita transmite uma sensibilidade a cada página e a capa captou exatamente essa magia.

Depois do final angustiante, mal posso esperar para ler a continuação, que se encontra em andamento. Segundo a Cristina me informou, até agora os outros volumes não têm títulos definidos.

O segundo, cujo título provisório é Caled, que mostrará novos segmentos e situações, contará a saga desse personagem instigante aprendendo a lidar com os poderes herdados dos pais, na Europa e retornando para a Amazônia, onde encontrará respostas para controlar o mal e tendo uma grande missão pela frente. A trama será mais mágica, com um vilão terrível! Além dos pais, mais dois personagens da trama anterior retornam.

E Naya estará no terceiro volume, que será o melhor da trilogia, porque se passará no séc. XXI, com voltas ao passado onde culminará em resgates de vidas!

Amei o humor e a particularidade de cada personagem cativante, fosse ele o mocinho ou o vilão, o que deixou a trama mais intensa, ainda mais quando a Anaconda surgiu! Essa cena foi de arrepiar, assim como a tensão de um sequestro e uma destruição que desoladora.

O amor do Rodrigo e Yana transcende tudo. Fui cativada pela magia da trama, porque as autoras inovaram e superaram nesse aspecto por ser diferente das tramas nacionais que já li e bem brasileira mesmo, já que atualmente é tudo mais do mesmo, que acaba sendo cansativo, porque tornaram essa magia da nossa terra, bem Amazônia (nesses momentos, viajei nos tempos de escola, relembrando História do Brasil), cujo enredo foi fixado no tempo e no espaço com pitadas de romance, aventura, entremeado de mistério e magia, com algumas cenas picantes e sensuais entremeadas com alguns diálogos apaixonados do idioma natal de Rodrigo.

A única exceção dessa edição foram alguns erros de revisão e diagramação que me incomodaram um pouco, mas não é nada que interfira na trama. Já avisei a autora sobre isso, que será corrigido.

Saiba mais sobre as autoras e a sua obra:

No Blog: Almas Tatuadas.
Adquira o seu exemplar no Sebo Hadassa ou através do e-mail.


5 comentários:

  1. Preciso dizer que fiquei apaixonada só pela sua resenha, Carlinha? O livro deve ser lindo! E passado na Amazônia!
    Eu não conhecia o livro ainda, e agora fiquei com vontade de ler! Confesso que pela capa, não daria nada para o livro!


    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Oi, Inara.

    Esse livro é maravilhoso!
    Desde que li a sinopse, fiquei intrigada pela história.
    Depois que ler, você percebe detalhes na contracapa que tem tudo a ver com o enredo. Leia, que você vai amar!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Sua resenha fez com que eu me apaixonasse pelo livro e pela história. Fora que é uma história que se passa no Brasil e é cheio de magia e mistério que são temas que eu adoro.
    Fiquei com vontade de ler.

    ResponderExcluir
  4. Oi, Déborah.

    Leia que você vai amar. É bem distinto do que estamos acostumadas a ler.
    Cuidado para não se apaixonar pelo capitão Rodrigo. [risos].

    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Já to querendo muito, né? Vc sempre me faz add livros a minha lista de leitura. kkk

    bjs no core

    ResponderExcluir


Quer deixar seu comentário? Fique à vontade!

Agradeço sua visita e volte sempre! ^^

Postagens Recentes

Últimos Comentários

Copyright © 2009, 2015 - Sonho de Reflexão - Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.
As postagens desse blog são de minha autoria. Se tiver algo produzido por outra pessoa, os créditos serão devidamente mencionados. Se quiser reproduzir algum texto meu, me avise e dê o devido crédito. Leia os "Termos de Uso". A imagem da mulher lendo foi retirada do quadro "A Quiet Moment" da artista americana Sandra Kuck.