Branca de Neve e o Caçador - Lily Blake, Evan Daugherty, John Lee Hancock e Hossein Amini.

BRANCA DE NEVE E O CAÇADOR
LILY BLAKE, EVAN DAUGHERTY, JOHN LEE HANCOCK, HOSSEIN AMINI
Novo Conceito

Sempre fui fascinada pelos clássicos infantis e este livro é mais uma adaptação, cujo original em inglês se intitula Snow White and The Huntsman, com 208 páginas.


Depois de perder a esposa, o reino do Rei Magnus entrou em guerra pelo clã inimigo de sombras que matam e mutilam inocentes unidos por algo inexplicável. Por isso, o monarca quer proteger o reino e
Branca de Neve, sua ingênua e inocente filha, a qualquer custo.

No meio de uma batalha, acaba resgatando Ravenna, uma bela jovem aprisionada pelo exército inimigo, por quem acaba se apaixonando. A partir daí, sua vida muda para sempre ao casar-se novamente.


Ravenna sempre viveu nos limites do reino, em companhia de seu irmão Finn, com quem tinha uma forte ligação, e da mãe falecida vivendo como ciganos numa carroça. Antes de morrer chacinada com os aldeões, sua mãe lhe concedeu o poder derradeiro de roubar beleza e juventude, que será sua proteção pela magia ser ilimitada.

- Saiba – gritou – que pelo mais belo sangue isso foi feito e somente pelo mais belo sangue pode ser desfeito.

Pág. 16

Magnus é assassinado friamente no dia de seu casamento e acaba tendo o seu trono usurpado. Ao tomar posse do reino, a nova Rainha traz muito sofrimento com o intuito de se vingar. Aprisiona por dez anos a enteada no calabouço da torre, sem imaginar que estão ligadas por uma força estranha e poderosa.

Para salvar seus poderes e mantê-los, ela tem que encontrar um coração puro.

- (...). Tenha o coração dela em suas mãos e você nunca mais precisará consumir juventude. Você nunca mais enfraquecerá ou envelhecerá. Imortalidade sem preço...

Pág. 45

Por isso, tenta eliminar Branca de Neve, mas acaba convocando Eric, o Caçador, que liderará um grupo de buscas para capturar a jovem herdeira fugitiva na Floresta Sombria, já que ele foi a única pessoa a sobreviver nesse lugar repleto de vegetações, criaturas sinistras, areia movediça e muitos perigos inimagináveis cobertos por um denso nevoeiro que assombravam a região.

Amargurado, Eric descuidou da própria vida afogando suas mágoas na bebida por carregar algo muito doloroso em seu íntimo e moveria céu e montanha se pudesse voltar no tempo. Apesar de sombrio, no fundo era amável e caloroso.

- Maldição – murmurou, odiando não ser tão fácil quanto esperava. Ele não era mais o tipo que gostava de relacionamentos e de todas as complicações que vinham quando se acostumava a ter alguém em sua vida. Era mais fácil viver por conta própria.

Pág. 128

Essa foi a parte que me emocionou no livro, já que este personagem foi o que me chamou a atenção por ser tão vulnerável quanto a protagonista, além de terem muito em comum, por serem espirituosos, generosos, corajosos e sobreviverem à grandes perdas.

O reino está mergulhado nas trevas com o povo oprimido, mas as lembranças da infância foram as únicas coisas que a mantiveram viva. Como poderia se responsabilizar por tantas vidas? Seria morta? Ou, como a guerreira que é, com sua inteligência, ousadia, determinação e bravura, salvaria o reino do seu pai?

- (...). Aprendi que não há paz enquanto os outros sofrem.

Pág. 188

O livro é narrado em terceira pessoa e foi baseado no filme homônimo (que ainda não tive a oportunidade de assistir) estrelado por Kristen Stewart, Charlize Theron e Chris Hemsworth. Gostei muito da diagramação interna que está um primor, apesar de a revisão ter deixado um pouco a desejar, mas não é nada que atrapalhe a leitura, que fluiu facilmente.

Diferente do original, aqui os anões são "malévolos", o príncipe é o oposto do guerreiro forte e valente.

Nunca gostei das adaptações dos clássicos por distorceram alguns fatos da história e alterarem os nomes dos personagens, mas gostei de ver esse lado mais obscuro e totalmente distinto da trama que conhecemos na infância, mesmo discordando de algumas coisas que achei inacreditáveis. Gostaria que os autores tivessem ousado mais no enredo e aprofundado melhor o final que deixou uma lacuna, mas cabe a cada leitor imaginar o seu próprio final feliz.

Perto dos gêneros de fantasia que estou acostumada a ler, classificaria este livro como bom para uma leitura despretensiosa, ideal para o público juvenil e para relaxar mesmo.


8 comentários:

  1. Débora Lauton02/07/2012 15:27

    Ah, o final foi chato, né?? Ouvi falar que será uma trilogia, mas não encontrei nada que confirme esse boato... só assim para explicar aquele final, né??


    beijos,
    Dé...

    ResponderExcluir
  2. Oi, Débora.
    Também esperava mais.
    Também ouvi a respeito, mas não vi nada concreto.
    Só nos resta aguardar, porque depois daquele final com lacuna... rs.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Oi Carlinha!

    O livro é bem fraquinho mesmo, e parece que vai ter continuação o.O

    Agora o filme... é uma grande .... é isso mesmo que está pensando ahahah
    Bjs!

    ResponderExcluir
  4. meninadabahia02/07/2012 20:01

    Ihhhhhhhhhh. Eu meio que esperava outra coisa, acabei nem assistindo ao filme por isso.
    Pelo visto vou ver o filme primeiro e deixar o livro + um tempinho na pilha :(

    bjss

    ResponderExcluir
  5. Oi, Ka.

    Nem sei se pretendo ver realmente o filme, porque a atuação da Kristen deixa a desejar. ^^

    Mas se um dia eu estiver animada, assisto. rs.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Hahha
    Creia essa foi uma resenha que até me deixou curiosa... as outras que li e comentei eu estav mais que certa de não ler nunca. Com a sua penso em ler, mas não desesperadamente... kkk... só para matar a curiosidade mesmo.
    Eu gosto muito destas histórias infantis e vê-las modificadas me deixa meio ressabiada... piora quando foi baseado num filme com a Kristen. blergh....

    ResponderExcluir
  7. Eu também não assisti o filme ainda.
    Mas quero muito assistir e ler o livro, pois gosto muito de histórias que envolvam contos de fadas.
    Gosto dos autores terem trabalhado um lado mais sombrio e guerreiro da Branca de Neve.
    =)

    ResponderExcluir
  8. O máximo que posso dizer dessa adaptação é que ela é legal.
    Clássicos, para mim, devem permanecer com os textos dos clássicos.


    Bjusss

    ResponderExcluir


Quer deixar seu comentário? Fique à vontade!

Agradeço sua visita e volte sempre! ^^

Postagens Recentes

Últimos Comentários

Copyright © 2009, 2015 - Sonho de Reflexão - Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.
As postagens desse blog são de minha autoria. Se tiver algo produzido por outra pessoa, os créditos serão devidamente mencionados. Se quiser reproduzir algum texto meu, me avise e dê o devido crédito. Leia os "Termos de Uso". A imagem da mulher lendo foi retirada do quadro "A Quiet Moment" da artista americana Sandra Kuck.