Casamento por Aparências - Dill Ferreira

CASAMENTO POR APARÊNCIAS
DILL FERREIRA
LP-Books


Este é o primeiro romance da autora que leio (168 páginas, LP-Books).

Amanda tinha um casamento conturbado com Breno até que se divorciou depois de descobrir que ele tinha casos extraconjugais.

Ela se dedicou de corpo e alma a esse casamento, porque o amava incondicionalmente. Sofrera toda sorte de humilhações e rejeições, até que entendeu a indiferença do marido, que era cínico, arrogante, dominador e egocêntrico.

Apesar de ser uma mulher forte, ela se fechou para o amor, mas ele não a deixa em paz e quer a reconciliação a qualquer custo e usa o filho, que criou sozinha,
já que ele deixou na rua da amargura, para reatar um relacionamento fadado ao fracasso desde o princípio.

- Eu não quero magoar você, mas se insistir em me ignorar e não pensar na possibilidade de voltarmos a viver juntos, posso mudar de ideia.
Pág. 23

Um dia, Antônio, um
empresário bem-sucedido e amigo confidente, que sempre lhe apoiou, inspirou segurança, carinho e respeito lhe propõe um casamento de aparências para conseguir se livrar do ex-marido.

- Pense a respeito, Amanda. Seríamos casados apenas por aparências. Ninguém precisa saber. Seria por pouco tempo, só até você ter a guarda definitiva do seu filho, e seu ex-marido se conformar que perdeu você.
Pág. 21

Antônio é o homem ideal que toda mulher sonha e, por temer que o marido se vingue recorrendo a guarda do filho, Amanda fica sem alternativas, porque não quer comprometer a amizade.

Sua boa vontade a assustava, [...], mas com relação a Antônio, ela não conseguia enxergar segundas intenções. Ele nunca dera a entender que se interessava por ela. Eram verdadeiros amigos, só isso.
Pág. 42

Sua beleza e simplicidade sempre o encantaram. Mas essa união pode macular essa bela amizade?

Sem constrangimento, encostou seu peito forte e acolhedor, que tanto lhe foi útil em momentos de dor e aflição, e que agora lhe causava estranhas sensações com sabor, as quais ela não sabia decifrar.
Pág. 65
Sua intenção era mostrar a ele o quanto o queria. E como era grande o desejo de seu corpo em ser amado por ele.
Pág. 149

Amanda conseguirá manter-se imune ao sentimento e à virilidade do amigo? Seu coração despertará para o amor sem desilusões e sofrimentos?

- Eu espero que você não descubra tarde demais que esse é o homem que você procura.
Pág. 85

O pano de fundo deste romance fez-me recordar de “Lembranças de nós Dois”, segundo volume da série Foster, da escritora Judith McNaught, mas as histórias são distintas.

O enredo foca em dramas familiares bem atuais com alguns personagens que abrem mão de seus sentimentos em prol da pessoa amada.

Dill tem uma escrita agradável. O romance lembra aqueles no estilo água com açúcar, bem clichê e previsível. A trama te pega de jeito no início, porque você se envolve de tal maneira que nem percebe quando as horas passam devido a alguns personagens fortes, determinados e cativantes, entre eles o garotinho adorável Lucas, e a extrovertida Carol. Quando chega ao final, anseia por mais.

A capa refletiu perfeitamente o enredo, mas infelizmente não posso dizer o mesmo desta edição que deixou a desejar, porque fiquei incomodada com erros de revisão e de diagramação. Sempre relevo alguns, mas no caso desse livro foram erros ortográficos e gramaticais graves, que poderiam ser sanados com o trabalho de um bom revisor.

Como sempre, cada livro nos traz uma grande lição e com este não foi diferente mostrando que o amor é como uma plantinha que tem que ser cuidada diariamente. Só assim para termos uma relação feliz e duradoura.

O enredo me lembrou de um trechinho do poema de "Juca Mulato", de Menotti Del Picchia:


"Esquece calmo e forte. O destino que impera
um recíproco amor às almas todas deu.
Em vez de desejar o olhar que te exaspera,
procura esse outro olhar que te espreita e te espera,
que há, por certo, um olhar que espera pelo teu..."

6 comentários:

  1. Apesar dos evidentes probleminhas no livro, achei o mote interessante, parece trazer uma lição bem legal.
    Gostei!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Leninha.
      Desde que li, vi que era a sua cara.
      O mocinho é apaixonante! E vai arrancar suspiros do público feminino.
      Leia e tire suas próprias conclusões.
      Beijos.

      Excluir
  2. Obrigada Pela bela resenha Carla. Quanto aos erros infelizmente não pude identificar a todos devido o texto me ser muito familiar. A correção da editora foi muito relapsa comigo e tal, não entremos em detalhes!!......... na próxima aquisição, já informei a respeito e receberei apenas com revisão bem feita.
    Meu segundo livro, que logo lançarei, foi feita a revisão por Adriana Vargas, e pretendo continuar com ela, pois também preso a boa escrita, e não tendo o amplo conhecimento da gramática Brasileira me valerei de pessoas que as tenha, para tornar a leitura melhor aproveitada à todos.
    Obrigada.
    Grande abraço à família Sonho de Reflexão!
    Dill

    ResponderExcluir
  3. Carla, eu também li o livro e aprendi algumas coisas com eles. Quando acabei a leitura senti um gosto de quero mais. Amei a atitude de Tony e o seu amor incondicional. Hoje em dia é difícil vermos esse tipo de amor.
    A autora está de parabéns!!

    Amei a resenha. Como sempre você arrasa!!

    bjs no core

    ResponderExcluir
  4. Gostei da história do livro, parece ser bem interessante.
    Fiquei curiosa pelo livro. ^^

    http://grilsandbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. cristina

    ola
    acabei de conhecer sua pagina e adorei o livro que vc esta sugerindo ...... parece ser interesante ....... ate

    ResponderExcluir


Quer deixar seu comentário? Fique à vontade!

Agradeço sua visita e volte sempre! ^^

Postagens Recentes

Últimos Comentários

Copyright © 2009, 2015 - Sonho de Reflexão - Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.
As postagens desse blog são de minha autoria. Se tiver algo produzido por outra pessoa, os créditos serão devidamente mencionados. Se quiser reproduzir algum texto meu, me avise e dê o devido crédito. Leia os "Termos de Uso". A imagem da mulher lendo foi retirada do quadro "A Quiet Moment" da artista americana Sandra Kuck.