Um Ano Inesquecível - Ronald Anthony

UM ANO INESQUECÍVEL
RONALD ANTHONY

Este romance (The Forever Year, com 304 páginas) é o primeiro livro do autor que leio, cuja escrita é de uma simplicidade e me envolveu desde o princípio.

Aos 83 anos, Mickey é um viúvo que leva uma vida solitária e tranquila. Limitado fisicamente devido à idade, seu futuro está cada vez mais incerto, principalmente depois de provocar um incêndio na casa que investiu há mais de quarenta anos.

Seus quatro filhos acham que está incapacitado de se cuidar sozinho e pretendem interná-lo em uma casa de repouso, até que se vê sem saída e vai morar com Jesse, seu desajustado filho caçula que era incapaz de se comprometer.

Jesse é um jornalista sarcástico e relativamente bem-sucedido. Não tem nada em comum com o pai e tinha ciúmes do relacionamento que este tinha com seus irmãos, enquanto Mickey não sabia como interagir com ele por não saber o que pensava e as coisas ficavam mal resolvidas o que gerava alguns atritos entre os dois.

Racional e cabeça dura, nunca teve sorte no amor até conhecer Marina, uma professora otimista do Ensino Fundamental, compassiva e entusiasmada que se importava com o próximo.

Ela sempre o compreendeu, já que além da teimosia tem em comum o fato de ter sido desiludida com relacionamentos conturbados. Ambos ficaram descrentes no amor, principalmente Jesse por achar que o casamento de seus pais sempre foi superficial e queria apaixonar-se por alguém sem ter nenhuma implicação ou responsabilidade.

Existem diversos tipos de amor romântico e cada um tem um prazo de validade. Você pode ser terno, generoso e doce. Você pode ser amargo, egoísta e ferino. Mas não importa como se vista, uma hora você vai ficar nu. Não há meios de manter a profundidade nas emoções. E, se você realmente se importa, vai doer muito mais no final.
Pág. 27

Levavam uma vida confortável e descomplicada. Por isso, ambos seguem em frente sem nenhum laço profundo por medo de compromisso, mas estão preparados. Ela tinha que percorrer um longo caminho para entrar em sua vida, já que o achava sensível e estimulante. Mesmo que este fosse cínico em relação ao amor, ambos começam a lutar contra o inevitável, porque são apaixonados e não tem planos para o futuro.

Não queria viver uma história de saudades ou mesmo um caso de amor em que tudo dava certo até que um pouco de amargura se instalasse entre nós.
Pág. 251

Mickey, que sempre foi otimista, sente o quanto a jovem é especial, mas o filho está colocando tudo a perder, porque não tem bom senso quando se trata de mulheres e não sabe distinguir o amor mesmo quando este bate à sua porta.

Mas, se tiver sorte, vai ser abençoado com um grande amor na vida, uma pessoa que torne o mundo completamente diferente para você.
Pág. 100

Com a convivência diária estão vulneráveis e cheios de expectativas, por isso tenta ajudá-lo revelando uma nova faceta do relacionamento entre pai e filho, que mudará suas vidas para sempre através de uma história de amor que começou em um ano inesquecível e que perdurou por anos em suas lembranças. E essa frase da capa se encaixa perfeitamente na trama: "um grande amor nem o tempo pode apagar".

[...] o que sobressaía no relato de sua vida [...] era a ideia segundo a qual não apenas o amor mais intenso morre, mas também que, se você se dedica de corpo e alma a ele, vai sair ferido para o resto da vida.
Pág. 248

Chega a um ponto que Jesse acha que essa história é pura invenção do pai, que está vivendo um dia de cada vez e está crente do que pode acontecer. Começa a desvendar uma parte de seu pai que nunca tivera acesso e, depois de 32 anos tem uma segunda chance de estreitar esse relacionamento, já que sempre se afetou com o seu papel secundário em sua vida durante anos.

Fica chocado ao descobrir em seu pai um homem inteligente e sensível, porque sempre foi um velho resmungão para um jovem amante e sonhador. O que mais lhe importava era o amor. Era um marido mandão, mas bajulava, respeitava, provocava e desafiava os filhos. Teve uma infância conturbada com grandes perdas e tragédias familiares.

Depois de ouvir o relato do pai, qual será a decisão de Jesse? É possível manter a chama do amor acesa por tanto tempo? Apesar de ingênuo, conseguirá resolver seus conflitos existenciais em relação ao pai e ao amor?

Antes de tê-lo em mãos, tive uma experiência durante a leitura, que depois se tornou engraçada.

O livro descreve a dinâmica intrafamiliar focando na relação entre pai e filho, mostrando valores como o amor verdadeiro, o apoio, a intimidade e a interação familiar como base para grandes conquistas.

Narrado em primeira e em terceira pessoa intercalando os capítulos, vemos os  personagens sob várias perspectivas, tanto pelo lado racional quanto pelo emocional.

Apesar de ter encontrado alguns erros de revisão, não há nada que interfira no enredo pungente, que me levou às lágrimas em alguns momentos, especialmente na reta final. Você acaba se identificando com as situações vívidas pelos personagens, o que é tudo muito realista e atual. Sente como se eles fizessem parte do seu convívio familiar e torce por cada um.

Lembrou-me dos romances do Nicholas Sparks, mas completamente distinto porque há uma sutileza que fará com que você nunca mais veja o amor filial da mesma forma, como também traz grandes aprendizados que nos levam a refletir.

Apesar das diferenças constantes em nossos pontos de vista, que nos leva ao limite, podemos encontrar uma chama que nos motive a mudar. Por isso, Mickey compartilhou sua história que foi a chave para desvendar não só o seu coração como também o do filho esclarecendo que a vida é mais simples do que acreditamos e que o fundamental é o amor. Nunca subestime esse poderoso sentimento, já que o amor incondicional e verdadeiro nunca muda, ele permanece o mesmo com o passar dos anos.

Por isso, devemos agradecer quando temos a sorte de sermos contemplados com um amor raro e devemos cultivá-lo para sempre, porque se existe alguém que vale a pena, este sentimento não morre, ele transcende.

Nunca deixe para depois algo que pode mudar agora, porque tudo é muito tênue, frágil e a vida pode ser maravilhosa! Perdoe e ame antes que seja tarde demais!

8 comentários:

  1. Carla, amore, acabei de receber o livro que consegui em uma troca. Peguei porque achei bem a cara do titio Sparks e esse tipo de leitura me encanta. Além disso algo nele me lembrou O casamento e por isso resolvi investir. Assim que conseguir tempo nessa minha interminável lista de leitura, vou ler com toda certeza e sei que vou acabar chorando... Como sempre. kkk

    Amei!!!

    bjs no core

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Glaucia.

      Apesar da semelhança com Sparks, este livro é lindo pela sutileza com que o autor trata de um tema tão atual como a velhice e da relação conflituosa entre pais e filhos.

      Prepare os lencinhos, porque também não tive como contar a emoção no final.

      Foi tocante!

      Beijos.

      Excluir
  2. Que linda resenha Carla, suas palavras me emocionaram, acho que esse é um livro que não vai ficar muito tempo esperando leitura.
    O kit desse livro é perfeito e nos remete a uma viagem já na capa.
    Bom saber que você gostou, com certeza já é um grande ponto a favor da leitura, sabendo eu, da sua carga emotiva.
    Beijos e saudades.
    Estou meio afastada essa semana, mas sei que vc entende né?
    Amo você!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Leninha.
      Este livro é emocionante e, desde que o li, senti a sua cara!
      O relicário que veio no kit é um mimo mesmo.
      Saudades também.
      Também estou meio off, mas claro que te entendo. :)
      Te adoro, viu?
      Beijos.

      Excluir
  3. Carla eu amei o livro.
    A primeira citação me arrepiou.
    Preciso/Quero/Necessito ler esse livro.
    A história é muito linda! *-*

    http://grilsandbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Déborah.

      Tem muitas citações lindas. Foi difícil escolher apenas essas.

      Para quem curte os romances que abordam temas bem atuais é um prato cheio.

      Espero que você goste do enredo. Eu adorei! ^^

      Excluir
  4. A história do livro me parecer linda.Gostei da sua resenha!

    Beijos
    Lulu Apaixonada por Romances

    ResponderExcluir
  5. Mari Trindade04/12/2012 14:45

    Eu amei esse livro... terminei de ler ontem... muito bom...

    ResponderExcluir


Quer deixar seu comentário? Fique à vontade!

Agradeço sua visita e volte sempre! ^^

Postagens Recentes

Últimos Comentários

Copyright © 2009, 2015 - Sonho de Reflexão - Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.
As postagens desse blog são de minha autoria. Se tiver algo produzido por outra pessoa, os créditos serão devidamente mencionados. Se quiser reproduzir algum texto meu, me avise e dê o devido crédito. Leia os "Termos de Uso". A imagem da mulher lendo foi retirada do quadro "A Quiet Moment" da artista americana Sandra Kuck.