O Lado Bom da Vida - Matthew Quick

O LADO BOM DA VIDA
MATTHEW QUICK
Intrínseca


Este romance contemporâneo (The Silver Linings Playbook, 256 p.) é o primeiro do autor que leio e me surpreendeu pela profundidade com que abordou certos temas mostrando a dualidade entre o amor e a depressão.

Pat Peoples é um ex-professor de história que, aos 34 anos, saiu de uma instituição psiquiátrica, mas não se recorda do motivo que o levou lá. Sua única certeza é que quer se reconciliar com sua esposa Nikki, que resolveu dar “um tempo” na relação.


Não quero ficar no lugar ruim, em que ninguém acredita no lado bom das coisas, no amor ou em finais felizes, e onde todo mundo me diz que Nikki não vai gostar de meu novo corpo, nem vai querer me ver quando acabar o tempo separados. Mas também tenho medo de que as pessoas de minha antiga vida não sejam tão entusiásticas quanto estou tentando ser agora.
Pág. 8

Viciado em exercícios, está determinado a reorganizar sua vida, mas precisa encarar a dura realidade, como: a indiferença do pai, que o perturba; os amigos, que constituíram família, lhe omitindo fatos cruciais no intuito de protegê-lo e a recusa de sua esposa em revê-lo.

Apesar dos dissabores, ainda acredita em finais felizes e insiste em ver o lado bom da vida, onde travará uma árdua batalha em busca da sua sanidade mental em meio às sessões de terapia com o indiano Dr. Cliff Patel, campeonatos de futebol americano (sou completamente leiga nesse assunto, o que fez com que eu não curtisse mais o livro por conta disso, mas há momentos engraçados. Sorte que eu não abandonei a leitura!), que deixam seu pai com um humor cada vez mais instável.


- Bem, a pessoa tem aventuras. Todas começam com encrencas, mas logo você assume seus problemas e se torna uma pessoa melhor, trabalhando duro, que é o que fertiliza o final feliz e permite que ele floresça; como o final de todos os filmes de Rocky, Rudy, Karate Kid, as trilogias de Star Wars e Indiana Jones, e Os Goonies, que são os meus filmes favoritos, embora eu tenha jurado me abster de filmes até a volta de Nikki, porque agora minha vida é o filme a que vou assistir e, bem, está sempre passando. Além disso, eu sei que está quase na hora do final feliz, (...).
Pág. 18

Em meio a isso, Pat tenta recuperar a memória, que falhou por conta dos medicamentos após sua internação – era lúcido, mas algo o deixou mentalmente
insano , enquanto supera a falta que sente de Nikki. Por isso, começa a relatar tudo em seu diário para quando reencontrá-la. Além disso, carrega um grande trauma acerca de Kenny G,  especialmente em relação a musica Songbird que odeia (eu amo os dois), mas isso é apenas mais um dos mistérios que permeiam a trama.

(...): não pertenço ao mundo real, porque sou incontrolável e perigoso. Mas é claro que não falo isso a Jake, principalmente porque ele nunca foi internado e não entende qual é a sensação de perder o controle, (...) porque ele nunca foi casado e nunca perdeu alguém como Nikki e não está tentando nem um pouco melhorar a sua vida, porque ele nunca sentiu o conflito que acontece dentro de meu peito todo maldito dia – as explosões químicas que iluminam meu cérebro como se fosse Quatro de Julho e as terríveis necessidades e impulsos e...
Pág. 98

Um dia, seu caminho se cruza com o de Tiffany, a cunhada de um amigo, uma viúva que mora com os pais, odeia futebol, mas adora praia, correr e dançar. Tornam-se melhores amigos que lutam arduamente para manter um pé na realidade. Ela perceberá o quanto têm em comum, porque também passa por momentos conturbados e isso a assusta, pois sua incapacidade de aceitar o luto a deixou doente por dois anos. Será que ambos surgiram na vida um do outro por um motivo? Afinal, nessa vida nada acontece por acaso.


- Você quer dizer sua mulher, Nikki, que o abandonou enquanto você estava se recuperando em um hospital psiquiátrico, Por que sua mulher, Nikki, não está sentada aqui com você agora, Pat? Pense bem. Por que você está comendo essa merda de cereais com passas comigo? Você só pensa em agradar a Nikki, e, ainda assim, sua preciosa Nikki parece não pensar nem um pouco em você. Onde ela está? O que Nikki está fazendo agora? Você acredita mesmo que ela está pensando em você?
Pág. 107
- (...). Independentemente do que decidir, você não pode contar para ninguém o que está dentro deste envelope. Entendeu? Se você contar para alguém, até para seu terapeuta, eu vou saber só de olhar nos seus olhos, e nunca mais vou falar com você. É melhor você simplesmente seguir minhas instruções.
Pág. 158

Mesmo progredindo com o fisiculturismo, a medicação e a terapia, por que Pat e Nikki estão separados? Por que ele ficou emocionalmente instável? Só garanto que isso está relacionado a um crime que o deixou nessa situação. Fui surpreendida em um final inesperado.


Por que Você nos deu tantas histórias sobre milagres? Por que Você enviou Seu Filho do céu? Por que Você nos deu filmes, se a vida nunca acaba bem? Que merda de Deus é você? Você quer que eu seja infeliz para o resto da minha vida?
Pág. 218

Um romance singelo, pouco convencional, sem ser clichê, mas de uma inteligência e singularidade, que nos mostra que não devemos desistir do amor, da fidelidade e da esperança.

Este livro é narrado em primeira pessoa sob a perspectiva de Pat, onde mergulhamos em sua instabilidade no decorrer da trama e como ele lida com essa tensão emocional. Nunca gostei de capa movie-tie in, mas esta foi uma exceção, acho que por ser neutra e de uma tonalidade só. A revisão e a diagramação estão ótimas, mas não posso dizer o mesmo da tradução, porque não tenho o original para comparar.

Excetuando as cenas de futebol americano, gostei deste livro, mesmo esperando mais acerca do final e um pouco de romance. O que realmente adorei é que o enredo não é entediante e tampouco apelativo, mas trata de dramas atuais que vivemos diariamente, o que faz com que nos identifiquemos com esses personagens cativantes - principais ou secundários -, que lutam com dignidade por uma vida
melhor. Só não devemos perder a fé.

Há diversas citações ótimas e reflexivas, entre elas:


“Você precisa fazer tudo o que pode e se mantiver positivo, você terá uma chance.”

“Quando a vida oferece a você um momento como esse, é um pecado não agarrá-lo.”

“Sempre haverá uma parte de mim que será detestável. Mas eu gosto disso.”

“Você acha que eu sou mais maluco que você?”

Identifiquei-me com o personagem que, além de ser viciado em filmes, é um leitor voraz que fica tão indignado quanto eu com os desfechos pessimistas de certos livros, entre eles: "O Grande Gatsby", de F. Scott Fitzgerald; "A Redoma de Vidro", de Sylvia Plath; "Adeus às Armas", de Ernest Hemingway; "A Letra Escarlate", de Nathaniel Hawthorne e "As Aventuras de Huckleberry Finn", de Mark Twain. Fiquei curiosa para ler cada um deles, mas como ainda não li, tive a impressão de que o próprio personagem, em sua impressão sobre os mesmos, solta SPOILERS o que perde a graça para quem quer conferir essas obras da literatura americana como eu.

(...): a vida não é um filme de censura livre para fazer com que a pessoa se sinta bem. Muitas vezes a vida real acaba mal, (...). E a literatura tenta documentar essa realidade, mostrando-nos que ainda é possível suportá-la com nobreza.
Pág. 193

Este romance foi adaptado cinematograficamente, dirigido por David O. Russell e estrelado por Bradley Cooper, Jennifer Lawrence e Robert De Niro.

Assisti ao filme - que é distinto do livro, mas fiel em sua essência -, e me diverti muito (especialmente na cena em que Pat atira um livro pela janela dando vazão a sua frustração. Identifiquei-me na hora! Afinal, quem não tem vontade de fazer isso de vez em quando?). Adorei a cena final, porque foi o que eu ansiei no livro, que não teve. Foi bem romântico.


 

35 comentários:

  1. HAHAHAHAHAHAHAH trauma de Songbird! Qualquer um que conheceu essa música na época que saiu corria esse risco. Adorei. Deu vontade de ler só por isso.

    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lilian.

      Viajei no tempo com esse livro por conta dos filmes e de Kenny G.

      Amo essa música. Esse trauma do personagem tem um motivo, fiquei chocada quando descobri o por que de tanto ódio!!! HAHAHAHA

      Quem foi dessa época com certeza é nostalgia pura nesse sentido. Todos os filmes que ele mencionou, eu vi. Sempre que posso revejo. Adoro! :D

      Você vai gostar da trama. Tem alguns momentos singelos que lembram um pouco de ACEDE e do livro do Pellanda, apesar de temas distintos.

      Beijos.

      Excluir
  2. Carlinha, você ficou mesmo frustrada com o final? Eu adorei.
    Achei o livro bem bacana - simples e intenso. Gostei muito.

    Beijos,
    Nanie

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Nanie.

      Não fiquei frustrada com o final do livro, mas sabe quando você esperava aquela cena romântica?! Era isso que esperava, como aconteceu no filme.

      Ambos são completamente distintos, você verá grandes diferenças, mas o Bradley Cooper está perfeito no papel!.

      Excetuando o beisebol, achei o livro maravilhoso em sua simplicidade.

      Concordo nesse quesito com você. É intenso e valeu a pena ter lido!

      Assista ao filme, você vai adorar, especialmente na parte da dança.

      Beijos.

      Excluir
  3. Oi, Carlinha!

    Estou extremamente ansiosa para ler esse livro desde que assisti o trailer do filme. Li apenas duas resenhas dele até agora, mas ambas foram positivas e me deixaram ainda mais curiosa para conferir essa história, que parece bem diferente e muito comovente!

    Adorei a resenha, como sempre!

    beijos,
    Inara - http://www.lerdormircomer.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Inara.

      Este livro me surpreendeu muito pelas reflexões que ele traz.

      Além do drama em si tem momentos muito engraçados. Você que é leitora vai se identificar com a indignação do personagem ao ler alguns livros. rs.

      Beijos.

      Excluir
  4. Oi Carlinha!

    Suas resenhas como sempre, tão completas!
    Li o livro e gostei muito, queria que o final fosse mais escrito, com mais páginas!
    Li na entrevista que o autor concedeu à Intrínseca que, a música originalmente era “My Cherie Amour”, de Stevie Wonder mas não conseguiram direitos para escrevê-la, então dá-lhe Kenny G! rs
    Quero muito ver o filme!!!!!!!

    Bjokas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Thais.

      Obrigada pelo carinho.

      Também gostei muito e, assim como você, esperava mais do final e queria cenas românticas, que senti falta.

      Essa música do Stevie Wonder é linda também, mas sempre adorei o Kenny G. Não tem uma canção dele que eu não aprecie. rs.

      Você vai adorar o filme, mesmo sendo distinto do livro. Vale a pena, especialmente na cena da dança. :)

      Beijos.

      Excluir
  5. Olá!
    Esse livro me chamou a atenção na livraria esses dias, porque já tinha visto um banner sobre ele no skoob, só que fui ler a sinopse e me pareceu ser meio dramático e sem pitadas de romance - o que não me agrada muito. Então deixei para gastar meus míseros reais com algum outro livro que tenha me conquistado mais. Fiquei curiosa para ler de qualquer forma, quem nunca fica?
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Gabrielle.

      Este livro me surpreendeu muito pelas reflexões que ele traz.

      Além do drama em si tem momentos muito engraçados. Então, não tem como não se identificar em algumas situações com os personagens.

      Se tiver a oportunidade, confira e depois me diga o que achou.

      Beijos.

      Excluir
  6. Então tá todo mundo falando desse livro/Filme, quero ver se é mesmo bom!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Emezita.

      É muito bom mesmo.

      Apesar da distinção entre os dois por serem mídias diferentes, vale a pena conferir cada um e tirar suas próprias conclusões.

      Beijos.

      Excluir
  7. Fiquei de boca aberta com sua resenha e agora, mais animada ainda em ler esse livro. Adorei o quote: "Que merda deus, é você?" oucos tem tanta coragem de perguntar algo assim... PRECISO LER!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ivi.

      Este livro me surpreendeu por essas reflexões que traz. Não tem como o leitor não se identificar em algum momento.

      É maravilhoso e vale a pena conferir.

      Beijos.

      Excluir
  8. Livro espetacular!!! Doida pra ver esse filme e conferir o livro. Muito lindinho *-*

    ResponderExcluir
  9. Assisti o filme, e se o livro é melhor ainda, vou querer ler. Geralmente não gosto de livros assim, mas é bom variar um pouco.

    ResponderExcluir
  10. Olha, eu jurei que não participaria mais de sorteios, mas só por causa da minha curiosidade resolvi tentar a sorte mais uma vez. Espero que o livro me conquiste.

    Bjs no core
    Glau

    ResponderExcluir
  11. Estava me coçando para comprar esse livro, de tanto que tenho visto ele em livrarias. O mote parece ser bem interessante, porém meio mais do mesmo, o que me leva a pensar... Será que vou gostar da leitura?
    Gostei da resenha, e acho que não fico mais na vontade.
    Mas antes vou participar do seu sorteio, quem sabe não é?!

    ResponderExcluir
  12. Muito boa sua resenha!!!! Amei.
    Já assisti ao filme e agora quero muuuuuuuuito ler o livro! Se o filme é super lindo image o livro ^^

    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  13. Gostei da sinopse logo no instante em que a li. E coloquei o livro na minha estante de desejados.
    Gosto muito de personagens conflituosos, que se redescobrem na história de suas vidas. Que encontram caminhos, não apenas respostas. Acho que esse livro deve ser assim.
    Não precisa ser uma história romântica para isso, apenas que me diga algo mais. Quero muito ler este livro.

    ResponderExcluir
  14. Eu ainda não li e nem assisti a O lado bom da Vida. Acho que primeiro vou ler o livro e depois assistirei o filme. Gostei muito da resenha.

    ResponderExcluir
  15. Que resenha maravilhosa e amei os trechos escolhidos!

    ResponderExcluir
  16. Tô louca pra ler esse livro. Baixei a versão em inglês da internet para ir lendo enquanto não sobra um dinheirinho pra comprar. *-*

    ResponderExcluir
  17. Vi o trailler e amei...
    mas antes do filme quero le ro livro

    ResponderExcluir
  18. Ainda não li o livro mas confesso que fiquei um pouco curiosa, amo livros assim, e acredito tb que não devemos desistir do amor, da fidelidade e da esperança nunca,são coisa essenciais na nossa vida.

    ResponderExcluir
  19. Gosto muito de livros que nos fazem pensar no que realmente vale a pena. E que quando estamos sem algo, faz a gente valorizar mais aquilo a qual perdemos ou estamos prestes a perder. Quero muito ler o livro antes de ver o filme, to achando que não vai sair no cinema aqui da minha cidade. Mas de qualquer forma vou ler o livro sim.

    http://milleguas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  20. Este livro deve realmente valer a pena ler, temos muitos lançamentos sem conteúdo bom nos dias de hoje. Este já parece ter uma história bem densa e bem escrita. Doida para ler.

    ResponderExcluir
  21. Livros e filmes são meu passatempo favorito, além dos meus filhos e cachorros! Adorei a resenha, que dá uma ideia boa do livro. Bom mesmo é ler antes de assistir o filme.

    ResponderExcluir
  22. Esse livro deve ser muito emocionante, mostra como a superação pode ser conquistada por todos, só é preciso motivação e um empurrãozinho das pessoas ao redor. Quero muito ler esse livro e ver o filme que tem um elenco maravilhoso.

    ResponderExcluir
  23. Estou encantada com este livro e com sua resenha, amanhã vou no cinema para assisti-lo, mas tenho certeza que vou preferir o livro! haha

    ResponderExcluir
  24. Gosto muito de livros que nos surpreendam, que não tenham clichês, e pelo que você disse, esse é um deles. Esse toque de mistério em relação ao seu passado também é muito interessante. Enfim, esse livro está mais do que aprovado. Espero ter a oportunidade de ler e assistir em breve.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  25. Ainda bem que não assisti o filme aina, sua resenha me deixou com muita vontade de ler o livro. Parece clichê mas livros que falam sobre "o lado bom da vida" me deixam feliz e me fazem sentir esperança em melhorar cada dia mais, amei a resenha e já anotei as frases em meu caderninho.
    xx
    http://enroladanasaspas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  26. Boa resenha, fiquei intrigada em ler o livro

    ResponderExcluir
  27. Ótima resenha, estou lendo o livro e mesmo com todo o drama, o autor conseguiu fazer os fatos ficarem engraçados, dei boas risadas e pelo visto sei que tbm vou me emocionar bastante.

    ResponderExcluir
  28. Oi adorei sua resenha!.. muito obrigado...me fez se interessar pelo livro....mas vc já leu o livro reverso escrito pelo autor Darlei... se trata de um livro arrebatador...ele coloca em cheque os maiores dogmas religiosos de todos os tempos.....e ainda inverte de forma brutal as teorias cientificas usando dilemas fantásticos; Além de revelar verdades sobre Jesus jamais mencionados na história.....acesse o link da livraria cultura e digite reverso...a capa do livro é linda ela traz o universo de fundo..abraços. www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?
    busca.livrariasaraiva.com.br/saraiva/Reverso
    www.buqui.com.br/ebook/reverso-604408.html

    ResponderExcluir


Quer deixar seu comentário? Fique à vontade!

Agradeço sua visita e volte sempre! ^^

Postagens Recentes

Últimos Comentários

Copyright © 2009, 2015 - Sonho de Reflexão - Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.
As postagens desse blog são de minha autoria. Se tiver algo produzido por outra pessoa, os créditos serão devidamente mencionados. Se quiser reproduzir algum texto meu, me avise e dê o devido crédito. Leia os "Termos de Uso". A imagem da mulher lendo foi retirada do quadro "A Quiet Moment" da artista americana Sandra Kuck.