Easy - Tammara Webber

EASY
TAMMARA WEBBER
Verus


Este romance (Easy, 305p.) contemporâneo e do gênero New Adult me surpreendeu por ser completamente distinto de Belo Desastre, da Jamie McGuire, mas que possui uma similaridade com Métrica, da Colleen Hoover, pela profundidade e dramaticidade da história, não só pelos assuntos comumente presentes em todos os livros do gênero, mas por ter um enredo ameno e maduro; e por englobar como pano de fundo um tema sério.

Amor não é a ausência da lógica
mas a lógica examinada e recalculada
aquecida e encurvada para te encaixar
dentro dos contornos do coração.
Pág. 209

Jacqueline é uma jovem independente, discreta, mas extrovertida e encantadora, contudo, aos olhos de alguns alunos era excêntrica por ser nerd e uma leitora voraz (alguém se identifica?), porém no fundo era obstinada por saber o que anseia e estar aberta a novos rumos.
Distinta de muitas mocinhas dos romances do gênero, Jackie não é insegura e imatura, apesar da baixa autoestima. Ela é muito crível. Não têm como você não se identificar com suas emoções e conflitos.
 
Nas horas vagas, ela trabalha como monitora de música dos alunos nos ensinos fundamental e médio. Além do ex, seus únicos amigos são a desembaraçada e carismática Erin — sua melhor amiga, líder de torcida e membro de uma fraternidade; que adora badalações e trabalha como hostess num restaurante —, e seu namorado Chaz.
Adorei Erin pelo fato de ser uma amiga sensacional que está lá para te apoiar em todos os bons e maus momentos.
 
Há duas semanas, Jackie teve seu coração dilacerado depois que Kennedy, um idiota egocêntrico, lhe dera uma desculpa estapafúrdica e rompeu o relacionamento de três anos. Nunca imaginara que a relação terminaria, pois ficara dependente dele.

Eu queria fugir. Ir para casa. Esquecer tudo em relação ao término do meu namoro, aos meus sonhos esmagados e à constante sensação de ser inexperiente e burra demais para cuidar da minha própria vida.
Pág. 106

Por isso, ela decide extravasar suas mágoas numa festa de Halloween com os amigos, mas ao sair de lá desacompanhada sofre uma tentativa de estupro pelo garoto mais popular da universidade, mas o misterioso Lucas surge do nada e impede o ato salvando-a e a acusando de ser ingênua e descuidada.

Será que ele me assediaria dessa maneira por causa de algum ressentimento contra o meu ex?
Pág. 107
— Não. Foi. Sua. Culpa.
Assenti mais uma vez, apegando-me àquelas palavras como se fossem minha redenção.
Pág. 205

Por causa do ex, abdicou de um grande futuro na escola de Artes para estudar economia, perdendo a chance de se graduar numa conceituada universidade de música. Kennedy lhe foi completamente indigno de confiança e por isso Jackie se fechou para o amor.

Após o rompimento, seu desempenho acadêmico caiu e, para piorar, fica cada vez mais abalada emocionalmente devido ao evento traumático. Começa a ter aulas de defesa pessoal, porque muitas vítimas se sentiam impotentes diante de seus agressores.

(...) todas as mulheres na sala estavam fazendo exatamente a mesma coisa que eu. Mas elas não tiveram que fazer isso com um cara cujo toque fazia suas entranhas pegarem fogo e se derreterem. Com um cara que fazia com que elas quisessem se virar e se deixar envolver por aqueles braços.
Pág. 186

A partir daí, a pedido do seu professor, conta também com a ajuda do monitor e veterano Landon para suas aulas de reforço, porque está prestes a tomar bomba no meio do semestre do segundo ano de macroeconomia.

Por outro lado, Lucas me cativou por seu cavalheirismo e por seu lado atormentado e misterioso, devido aos seus demônios pessoais. Trabalhador e ilustrador, frequenta as mesmas aulas que ela, já que seu grande sonho é ser engenheiro. Tatuado e com piercing, age aparentemente como um bad boy, mas é ousado, seguro de si e sexy com seu olhar intenso e sorriso sutilmente enigmático.
 
Apesar de saber pouco sobre ele, Jackie sente-se segura ao seu lado, mas não imagina o quão vulnerável ele é, porque carrega uma carga dolorosamente dramática devido a um passado que ainda o assombra. Em meio aos revezes da vida, ainda carrega em seu âmago muita bondade.

Que segredo Lucas carrega que o atormenta até hoje n'alma? Conseguirá superar essa dor tão tangível e se perdoar por uma grande responsabilidade que caiu em seus ombros?

Seus olhos encontraram os meus e eu imaginei se esses momentos simples e cheios de esperança poderiam, algum dia, ser o bastante para aliviar a dor que o assombrava. Uma dor cuja razão, eu supostamente desconhecia.Pág. 262
Eu soube naquele momento, que ele não havia superado aquilo ainda (...). Aquela muralha de proteção havia se tornado uma fortaleza que o mantinha como refém em vez de lhe dar abrigo. Talvez ele nunca viesse a se recuperar completamente do terror dos acontecimentos daquela noite, mas devia haver um ponto em que aquilo deixaria de consumi-lo.
Pág. 282

Já o monitor Landon era inteligente, generoso e franco, mas possuía um senso de responsabilidade e de humor ácido que adoro. Devido a incompatibilidade de horários, ela só o conhece através dos e-mails bem-humorados.

(...). Talvez você até tivesse se culpado, sem saber que a relação estava condenada por causa dele. Em vez disso, você está aqui. Levou um pé na bunda, perdeu algumas aulas e conheceu o melhor monitor de economia da faculdade! Quem sabe, talvez, eu faça você se apaixonar por economia? (...).
Pág. 75

Enquanto os flertes de Landon eram sutis, os de Lucas eram explícitos. Apesar de conhecê-los pouco por ser completamente opostos, Jackie se sente irremediavelmente atraída pelos dois.

Aos poucos um romance vai evoluindo, mas com quem ela ficará: com o ex, Lucas ou Landon? Haverá um recomeço para as consequências dos seus atos? Diante dos traumas, eles conseguirão seguir adiante? Só garanto que o final valeu a pena.

— Como foi que eu te encontrei, hein?
Eu balancei a cabeça.
— Talvez eu esteja exatamente onde deveria estar, afinal.
Pág. 299

Adorei a capa que refletiu o enredo, assim como o fato da editora ter mantido o título original, mas o Lucas idealizado por mim é totalmente diferente da ilustração.

A escrita da autora é transparente e singela, o que fez com que me envolvesse desde o princípio e me tocasse ainda mais por conta dos conflitos e dos sentimentos que permeiam a vida dos protagonistas culminando num romance, mas só o tempo dirá como seus destinos serão traçados.

A trama foi agradável e profundamente intensa, mas mesmo diante das adversidades os personagens tornaram-se ainda mais apaixonantes porque não perderam a essência do seu âmago. Tanto o enredo quanto o desfecho foram ótimos e dosados na medida certa, não deixando nenhuma lacuna em aberto, o que tornou tudo muito emocionante, viciante e, ao mesmo tempo, dilacerante.

No decorrer da leitura, eu tive minhas suspeitas em relação à identidade do monitor, mas qualquer leitor mais atento sacará logo, e isto é apenas um dos vários mistérios que nos motiva a prosseguir com a leitura, mas desde o princípio do livro minhas suspeitas estavam certas e só foram confirmadas precisamente na página 112. Gostaria muito que a escritora tivesse deixado isto subentendido, porque queria ter aquele tchan de surpresa que temos nas season finale de nossas séries favoritas na hora da revelação.

Meu Deus. Ainda ontem eu saíra da aula dizendo a mim mesma que deveria ignorar os olhares intensos de um cara da sala porque precisava de tempo para superar o término do namoro com Kennedy. Agora, aqui estava eu, sonhando acordada com um monitor que podia ser parecido com Chace Crawford. Ou... com Benji.
Pág. 45

Apreciei tanto a troca de e-mails quanto o romance que permeia a trama. Sem nada explícito, a sensualidade não deixou em nada a desejar, o que tornou ainda mais fascinante e encantador o idílio entre os protagonistas.

Desde a primeira página, fiquei comovida, estarrecida e surpresa, onde me vi prendendo o fôlego e torcendo pelos personagens a cada momento da narrativa repleta de drama, humor, tensão e romance, entremeado de sedução com cenas muito doces e apaixonadas.

À primeira vista, me encantei com o amadurecimento, a determinação e o equilíbrio tanto dos personagens principais quanto de alguns secundários, que me cativaram, entre eles: Benji, o amigo homossexual, que trouxe humor à trama e desanuviou alguns momentos tensos.

Além do romance em si, o livro tem como pano de fundo um tema atual e extremamente sério, como o abuso sexual contra as mulheres, mas a autora relatou tudo com muita delicadeza e sensibilidade, o que me comoveu. 

(...) seu melhor amigo fosse capaz de destruir a autoconfiança de uma garota em menos de cinco minutos. Que fosse capaz de machucar uma pessoa inocente para se vingar de um rival. Que pudesse violar o corpo dessa pessoa na tentativa distorcida de superar a própria incompetência. Que fosse capaz de fazer com que ela se sentisse constantemente ameaçada e não dar a mínima importância para isso.
Pág. 191

Infelizmente, este tipo de violência abominável pode terminar numa fatalidade como acontece em muitos casos reais! Tem uma citação presente no romance nacional “Vítimas do Silêncio”, da escritora Janethe Fontes, que retrata exatamente o que a Jackie passou: 

... Esse é apenas um "grito de alerta" para quebrar o "silêncio" que paira sobre mulheres no mundo todo, que por medo ou vergonha são "vítimas do próprio silêncio." — Janethe Fontes

Espero que, através deste romance, a autora possa ajudar alguém que esteja passando por este dilema e que esta história também sirva de inspiração, motivação, reflexão e superação.

— Em um mundo ideal, poderíamos ir a qualquer lugar e fazer qualquer coisa sem medo de ser agredidos. Infelizmente, esse ideal não representa a realidade.
— Três coisas são necessárias para uma agressão: um agressor, uma vítima e a oportunidade. Remova a oportunidade e você dará um passo enorme para reduzir a probabilidade de uma agressão.
Pág. 121

É um livro encantador, dilacerantemente humano e que traz em meio a tantos momentos alegres e percalços da vida, uma luz de esperança fazendo com que os personagens não percam a sua essência, porque o amor e a dor sempre estarão irremediavelmente entrelaçados.

Ansiosa para saber como será esta história que a Tammara está escrevendo sob a perspectiva de Lucas. Já sei que vou adorar tanto quanto este!

2 comentários:

  1. Uma resenha que expressou exatamente o que eu pensei ao ler.
    Também saquei logo a do monitor e meu Lucas não parece com o da capa.

    Adorei sua resenha.

    Beijos,
    Carissa
    www.carissavieira.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carissa.

      Este livro me emocionou, Mesmo não conseguindo expressar totalmente as minhas emoções em palavras, acho que consegui meu intento.

      Também imagino o Lucas completamente diferente, mas o que nossa imaginação não faz, né? [risos].

      Fico feliz que tenha apreciado a resenha.

      Beijos.

      Excluir


Quer deixar seu comentário? Fique à vontade!

Agradeço sua visita e volte sempre! ^^

Postagens Recentes

Últimos Comentários

Copyright © 2009, 2015 - Sonho de Reflexão - Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.
As postagens desse blog são de minha autoria. Se tiver algo produzido por outra pessoa, os créditos serão devidamente mencionados. Se quiser reproduzir algum texto meu, me avise e dê o devido crédito. Leia os "Termos de Uso". A imagem da mulher lendo foi retirada do quadro "A Quiet Moment" da artista americana Sandra Kuck.