Não Pare! - FML Pepper

NÃO PARE!
FML PEPPER


Quero agradecer os leitores que votaram na enquete e me ajudaram a escolher qual resenha nacional postar esta semana. Vocês são demais! Em meio a uma disputa acirradíssima, o grande vencedor desta vez foi: NÃO PARE!

Este livro self-publishing, com 296 páginas, é o primeiro da autora Fátima Pimentel — mais conhecida pelo seu codinome FML Pepper — que leio. Surpreendi-me por ser um romance juvenil de ficção e o primeiro volume de uma trilogia.

Nunca fui muito fã de romances de ficção científica ou distópicos, mas como sou uma leitora eclética amo variar e descobrir novas histórias, que em sua maioria acabam sendo uma grata surpresa. São raros os livros desse gênero que me prenderam e NÃO PARE! conseguiu esse intento.

Nina e sua mãe Stela – uma inteligente e perspicaz especialista em lentes de contato
–, levam uma vida itinerante cada vez que esta corre perigo, o que não era incomum de acontecer. 

Filha única, esta jovem teimosa, de quase 17 anos, nasceu com um defeito nas córneas, mas nem imagina que sua vida está prestes a mudar drasticamente.

Impossibilitada de levar uma vida normal como qualquer adolescente rodeada de amigos com quem pudesse dividir suas frustrações e sonhos, Nina vive discretamente. Porém se sente solitária e infeliz com essa situação insustentável, o que a deixa cada vez mais angustiada. Este fato sempre a levava a discutir com a mãe, que nunca lhe revelou nada sobre sua família ou o paradeiro de seu pai. Isto é apenas um dos mistérios sem resposta que permeia a trama.

Sua mãe era muito solitária, reservada e superprotetora, por isso não entendia suas mudanças bruscas de temperamento em meio às paranoias e superstições. Apesar das desavenças, as duas se amam.

Por que ela não me contava o que lhe afligia? Por que fazia questão de manter esta muralha entre nós?

Além de nerd, Nina possuía um gênio indomável, mas era uma negação com o sexo oposto, já que nunca namorou e beijou um garoto. Para piorar, a sorte não era o seu forte, porque era completamente azarada.

Com o sonho de ser psicóloga, quer criar raízes na cidade de Nova Iorque e conseguir um emprego, já que sofreu muitas privações na infância e adolescência.

Começa a fazer novos amigos na escola, entre eles: Philip, um jovem sorridente e prestativo; a adorável Melanie ou Melly, que a acolhe e se torna sua melhor amiga; o simpático e nerd Will; o extrovertido e cavalheiro Kevin, por quem nutrirá uma paixonite adolescente depois que a salva de um incidente. Quem será o dono do seu coração? Disputando com um garoto complexo que instigará a mente feminina, é complicado, né?! Não queria estar na pele de Nina! [risos].

Eu queria que ele parasse de falar e começasse a agir. Droga! Será que não estava na cara que eu estava a fim dele?

Até que eventos estranhos começam a acontecer frequentemente e sem a menor explicação. A jovem sente-se completamente estranha neste mundo e quer entender a razão desses episódios que estão ocorrendo com ela, entre eles: calafrios, perda de visão e desmaio.

— (...). Na verdade, você estava possuída, como se tivesse incorporado algum espírito ou coisa do tipo... Foi assustador! Ao mesmo tempo em que parecia estar inconsciente, você se contorcia e pronunciava palavras estranhas, nada com nada, entende? Parecia estar lutando contra alguma entidade, sei lá! Foi bizarro!

Infelizmente, ela não é a única que anda sofrendo diversos acidentes, perseguições e atentados. Todos inquestionáveis e sem solução. Qual a ligação entre esses eventos e algumas pessoas próximas, entre elas
Richard Trent — o novo aluno da escola que aparece nos momentos mais improváveis. Se preparem!

Aos 22 anos, este bad boy misterioso e egoísta — que não se deixa intimidar e alvoroça o público feminino com sua beleza — era obstinado, assustadoramente debochado e arrogante. 

Ao conhecê-lo, os dois sentem antipatia mútua à primeira vista, mas a partir daí surge uma forte tensão e um estranho magnetismo entre eles, porque ambos despertam um no outro um turbilhão de emoções conflitantes, porque tudo era novo e não fazia o menor sentido, mas ao mesmo tempo era amedrontador.

Como ele conseguia ser tão... tão bonito... tão exuberante... e absurdamente insuportável?!
O ódio que sentia por aquele garoto me fazia perder a lucidez. Por uma razão inexplicável ele mexia com uma parte selvagem e desconhecida dentro de mim.
(...). Quando nossos dedos se tocaram, senti um calor excitante se espalhar pela minha pele. Por que eu me sentia tão fora do meu normal, tão afetada por ele?

Essa dualidade que os une os afasta, porque algumas atitudes “psicopatas” de Richard lhe dava calafrios e ficava cada vez mais temerosa e assustada.

— É como se ele tivesse um rastreador dentro dos olhos, como se nos despisse por completo só em nos encarar.

Mesmo que no fundo mexesse com ela, por que ele tinha o corpo coberto por cicatrizes?! Mais um mistério!

— Um sentimento maior pouco se importa com a aparência e pode aflorar das situações mais improváveis. Ele não tem necessidade de explicações. Simplesmente é, e ponto final — suspirou. — A vida vai lhe mostrar — disse com a voz rouca esfregando os olhos por debaixo dos óculos. — Rezo para que você consiga identificar o verdadeiro amor quando se deparar com ele, filha.

Nina pressente que há algo de errado consigo e fica completamente paranoica por causa das frequentes tonturas, calafrios e assassinatos que a cercam. Quer descobrir e entender esses eventos assustadores nem que para isso precise correr contra o tempo e lutar pela sua sobrevivência. Infelizmente, não sabe a quem recorrer em busca de ajuda.

Até que uma morte abala o seu mundo e a jovem fica cada vez mais devastada. Para piorar, em meio a um turbilhão de sentimentos conflitantes e sentindo-se impotente, descobre algo que mudará sua vida para sempre e que pode estar interligado em dimensões.

Apesar de ameaçador, Richard no fundo a inebriava por seus sentimentos conflituosos, já que lhe inspirava segurança e trazia um pouco de esperança diante das adversidades.

— Por que não me mata logo? — rosnei.
— Porque... Merda! — trovejou com violência, fuzilando-me sem compaixão com suas penetrantes safiras. — Não consegue enxergar o que fez comigo? Você será a minha desgraça, garota! — rugiu, e, antes que eu pudesse rebatê-lo, jogou a faca longe, me apertou contra seu corpo suado, segurou meu rosto com uma força descomunal e me deu um beijo avassalador. Sua boca na minha, sôfrega, desesperada, selvagem. As fagulhas entraram em combustão. Fogo. O meu corpo ferveu. Minhas terminações nervosas explodiram de prazer. Minha nossa! Aquilo era um beijo de verdade!

Ao longo da narrativa percebemos que os dois tem um elo muito forte que pode tornar num sentimento avassalador. Mas essa felicidade, mesmo que fugaz, será possível? Não posso dizer nada, mas infelizmente, o que Nina nem imagina é que uma maldição profética está por trás de uma tragédia iminente que ainda está por vir e que abalará não só a sua, mas todas as dimensões paralelas.

Será que Nina, Richard & Cia. estarão condenados a uma vida insignificante e infeliz? Será que no meio de tanto egoísmo e sofrimento surgirá um aprendizado para que possam evoluir como pessoas?

Em meio às mentiras e às amarguras do passado e do presente, Nina terá algo pelo que lutar e viver?!

Apertando-me violentamente contra seu corpo, deixou seus lábios fundirem-se nos meus. Richard era um fio de alta tensão desencapado e me eletrocutava de prazer. Sua boca macia, sua pele ardente, suas mãos fortes... Não tive força para lutar contra, e nem queria.

Afinal qual é a verdadeira face de Richard? Ele é realmente o monstro que Nina pensa?

Como alguém tão vil e inescrupuloso podia ser tão lindo?! Como, apesar de tudo, eu ainda me sentia loucamente atraída por ele?

Será que ambos não são as respostas para os seus respectivos problemas? Prepare-se para fortes emoções!

Agora era a minha vez de decidir e a opção era fácil: morrer. (...), meus sonhos tinham sido aniquilados, minhas verdades apagadas. O pior de tudo: meu coração fora trapaceado pela única artéria de esperança que o fazia pulsar, ir adiante. Enganada e abandonada pela única pessoa em que a minha alma havia apostado todas as suas fichas. E o que me restara? Nada. Morrer era o que eu mais desejava naquele momento. Um fim para o meu martírio, um ponto final rápido e indolor.

Fiquei conhecendo essa obra por indicação da Thais, do Viaje na Leitura, a quem agradeço demais. Desde então conheci mais sobre o trabalho da FML Pepper, que entrou na lista de escritores parceiros do blog.

Diferente de alguns livros que chamam a atenção pela capa (que imagino completamente diferente e mais atrativa), o que sinceramente me atraiu neste livro foi o título e a premissa da sinopse.

O único pormenor é que nesta edição encontrei alguns erros de revisão, que até dá pra relevar (a autora já está ciente disso e iria corrigir o arquivo), mas fiquei incomodada com alguns furos não convincentes no princípio da história, que podem passar despercebidos para um leitor não exigente.
 
Tirando esse detalhe, o título refletiu exatamente o enredo distinto, que me envolveu desde o início e foi uma grata surpresa. Repleto de ação, emoção e, claro, não podia faltar romance e sedução em meio à complexidade dos personagens, cujas vidas são permeadas de mistérios que vão sendo desvendados aos poucos no decorrer da trama. Tudo vai se encaixando como um quebra-cabeça e seus destinos vão sendo entrelaçados tornando a narrativa inusitada.

A leitura foi muito agradável, assim como o dinamismo com que a escrita da autora levemente fluiu, porque ela escreve muito bem.

Por se tratar de uma série, algumas questões ficaram sem respostas. Em cada momento de ação, tensão e perigo, o título se encaixava como uma luva! Várias vezes, eu entoava: “Nina, NÃO PARE!” ou “Richard, NÂO PARE!”.

Quando pensava que estava elucidando um mistério, a autora dava uma nova reviravolta a cada página, deixando-me cada vez mais tensa. Uma loucura de te deixar incrédula.

O final — que me deixou boquiaberta, com a adrenalina a mil e o coração na mão —, me surpreendeu. Foi tão latente o desespero de Richard, que tive a impressão que tudo não passou de um sonho. Por isso, preciso da sequência AGORA! Ainda bem que sai dentro de 48h e poderei conferir o que aconteceu realmente com Nina, Richard e seus amigos.

Achei este trecho sensacional e senti que há algumas pistas nas entrelinhas para os próximos volumes:

— (...). Infelizmente, as rosas são frágeis e egoístas. Cobram um preço muito alto se quisermos a sua companhia: poucas horas para termos o prazer de observar a sua beleza exuberante e muitos dias acompanhando sua deterioração. De presente, elas nos deixam apenas seus míseros espinhos... Estas plantas, no entanto, desabrocham e florescem com a adversidade. Esquisitas e até feias, murcham e morrem sem chamar a atenção quando permanecem no seu solo de origem. Mas são guerreiras inatas. Fazem questão de nos presentear com a sua própria morte, caso queiramos a sua companhia. — E suspirou: — Quando começarem a murchar, seus espinhos cairão e uma lindíssima flor brotará de seu áspero caule. (...). Não se deixe enganar pelas aparências... Aguarde até os espinhos dele caírem — apontou para Richard com um gesto de cabeça — e terá muito a ganhar.

Distinto, tal beijo “mortal” me fez relembrar dos Dementadores, da saga do bruxinho Harry Potter, escrita pela J. K. Rowling.

A leitura sempre teve o dom de me transportar para muitos lugares e minha imaginação voou longe. Até imaginei os lugares e os seres desse universo paralelo. Vamos torcer para que a escritora torne isso possível!

Identifiquei-me um pouco com a ingenuidade de Nina, mas algumas atitudes da personagem me irritaram profundamente, uma delas é o fato de aceitar tudo com resignação e não questionar e enfrentar alguns fatos por medo. Por se tratar de uma adolescente, até relevei, mas gostei de ver o quanto ela está evoluindo e amadurecendo a duras penas e tornando-se uma pessoa forte. O que algumas pancadas da vida não faz, né? Digo por experiência própria! [risos].

Além da sua inteligência e carisma, Richard me cativou por seu bom senso e seu jeito reservado, enigmático, atormentado e sarcástico de ser. Além de tudo, ele é um guerreiro, rude e, ao mesmo tempo, cavalheiro. Apesar de ser um líder entre os seus, luta com suas batalhas interiores. Essa complexidade do personagem me fascinou. Teve um momento que tive a mesma reação que a Nina por conta de seu temperamento e humor instável. Nessas horas, ele era insuportável! [risos].


Ele foi mais um na minha lista dos Richard que me conquistou nos romances nacionais: o primeiro foi em Luz da minha Vida, da Glaucia Santos; e o segundo foi em Adeus à Humanidade, da Marcia Rubim (em breve postarei a resenha deste aqui).

Tive a sensação de que o azul do seu olhar dá o sentido de que ainda há esperança em meio a esse mundo sombrio. Foi o que senti ao descobrir outra das suas inúmeras facetas. Sinto que em meio à obscuridade, ele possui um lado generoso e humano.

Quando Richard fez uma revelação, lembrei-me na hora do filme Encontro Marcado — estrelado por Brad Pitt, Anthony Hopkins e Claire Forlani. Apesar das histórias serem distintas, o protagonista nos atrai e, ao mesmo tempo, nos repele.

Fiquei bem dividida com a dualidade do personagem, mas estou torcendo por ele e Nina. Se ficarem realmente juntos, sinto que irão lutar por um mundo melhor, porque o desfecho deste volume me lembrou das season finale das séries americanas que amo!

Neste momento, a autora simplesmente arrasou comigo! Medo de saber o que ela aprontou na sequência, ainda mais com uma capa que, além de atrativa aos nossos olhos, refletiu perfeitamente o protagonista da trama que emana muitas emoções através do seu olhar azul-turquesa penetrante e analisando-a melhor no fundo percebi que em NÃO OLHE!, o universo criado por Pepper será bem sombrio, porque o título deixou tudo ainda mais sinistro. Ai, ai, ai... Meu pobre coração não aguenta.

Estou pressentindo que, ao longo da trilogia, haverá redenção por meio da compaixão e do amor, que virão à tona para que os personagens valorizem o dom que lhe é mais precioso: a vida!

Por enquanto, os livros estão à venda no formato digital (e-book) e, melhor, por um preço acessível, no site da Amazon.

Saiba mais sobre a autora e suas obras: SITE OFICIAL.



6 comentários:

  1. Oi Carlinha,

    Fico feliz quando gostam dos livros que indico, a Pepper é uma fofa e escreve muito bem! Já vi que não é só eu que está louca por Não Olhe! hahahaha
    Adorei as citações, e suas resenhas sempre tão bem escritas que enaltecem cada linha da obra, maravilha!

    Beijos!!!


    www.viajenaleitura.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Thais.

      Adorei sua indicação e a Pepper é um doce e a gentileza em pessoa.
      Ela tem um grande futuro como escritora.
      Menina, estou lendo NÃO OLHE! e já começou bem. Medinho do que ela vai aprontar com os personagens. hahaha.
      Agradeço pelo elogio. Quando gosto de um livro falo mesmo e vice-versa. Foi difícil selecionar somente essas citações entre 53 preferidas, mas acho que consegui meu intento.
      Beijos.

      Excluir
  2. Oh meu Deus! Sua resenha é perfeita e me fez querer ler esse livro mais do que nunca! Obrigada!
    Saphy | http://ssaphy.blogspot.com.br/
    Divs B.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Divs.

      Obrigada pelo carinho.
      O livro está por um preço bem acessível!
      Caso se interessar em comprá-lo, deixei o link de compra na resenha. :)

      Excluir
  3. PERFEITA! PERFEITA! MARAVILHOSA! Preciso de mais adjetivos para dar a essa resenha magnífica, Carlinha!
    Amei, minha linda! De coração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Pepper.

      Fico feliz que tenha gostado, porque foi difícil expressar em palavras tudo o que senti ao longo da leitura, mas acho que consegui meu intento.

      Medo do que você me aprontou com o Rick em NÃO OLHE! Já comecei a surtar no primeiro capítulo. Ai, meu pobre coração! ♥

      Beijos.

      Excluir


Quer deixar seu comentário? Fique à vontade!

Agradeço sua visita e volte sempre! ^^

Postagens Recentes

Últimos Comentários

Copyright © 2009, 2015 - Sonho de Reflexão - Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.
As postagens desse blog são de minha autoria. Se tiver algo produzido por outra pessoa, os créditos serão devidamente mencionados. Se quiser reproduzir algum texto meu, me avise e dê o devido crédito. Leia os "Termos de Uso". A imagem da mulher lendo foi retirada do quadro "A Quiet Moment" da artista americana Sandra Kuck.