Perseguição Digital :. Loraine Pivatto

PERSEGUIÇÃO DIGITAL
LORAINE PIVATTO
Novos Peregrinos

Como já disse anteriormente em outro post, eu tive a felicidade de ganhar pela primeira vez esse livro autografado em uma promoção imperdível no Twitter feita pela autora brasileira Loraine Pivatto e recebi-o no dia 12/08/2010.

Nem acreditei quando vi que tinha ganhado, mas fiquei felicíssima, pois há muito desejava-o e, como não podia deixar de ser, li-o faz um tempinho e amei, mas só agora tive tempo de postar a resenha aqui e espero que vocês compartilhem comigo um pouco dessa emoção que senti lendo "Perseguição Digital" e, só para vocês terem uma ideia, li-o em apenas dois dias, porque a história arrebatou-me de tal forma que fiquei encantada! Nunca li nada igual, ainda mais um livro nacional que prendesse tanto minha atenção e, como sou apaixonada por seriados televisivos policiais e investigativos, adorei esse livro porque ele aborda o crime cibernético, a violação da segurança alheia, invasão de privacidade... e deixa uma questão que gera muitas reflexões que a autora definiu muito bem em poucas palavras:

"Quem arriscaria pegar uma pena de até três anos de reclusão, em nome de um grande amor?"

Joana era uma mulher bonita, moderna, encantadora e simples, forte, inteligente, perfeccionista e exigente demais consigo mesma, independente e segura, que tinha uma vida equilibrada, planejada e feliz gozando de boa saúde, estabilidade financeira através de um ótimo emprego e, como não podia deixar de ser, tinha um grande amor na sua vida, Fernando, que era lindo, atraente, sedutor, com cabelos pretos, olhos puxadinhos, sorriso encantador e perfeito com uma covinha no queixo, pele bronzeada, um corpo atlético, com músculos bem definidos, forte e saudável. Ai, meu Deus! Garanto a vocês, românticos de plantão, que as cenas de romancs entre os dois eram muito calientes! (risos).

Por isso tudo, ela tinha todos os motivos para sorrir e viver intensamente sem jamais, em hipótese alguma, sofrer por amor.

"Brindo a esta data, (...), (...), há cinco anos atrás conheci o grande amor da minha vida. Fernando, meu amor, daquele dia pra cá, você passou a ser a minha vida, o motivo da minha existência. Minha vida não tem mais nenhum sentido sem você, minha alma lhe pertence e pertencerá para toda eternidade. Antes de você, minha vida era um filme em preto e branco e você me trouxe a cor que faltava. (...). (...) a data de nosso aniversário de cinco anos de amor intenso, verdadeiro, sublime."

Pág. 12

Mas, para quem jamais pensou que sofreria por amor, isso inesperadamente acaba acontecendo, porque Fernando abandona-a. E Joana fica sem chão, sofre desesperadamente e fica completamente abalada emocionalmente, sem forças para seguir em frente com sua vida e questionava o por quê dele ter ido embora sem dar nenhuma explicação convincente, abandonando a ótima relação que tinham? Seria outra mulher? Mas quem?

"Minha nossa, o que eu estou fazendo com a minha vida? Eu nem sequer tenho mais uma vida. Meu mundo desmoronou, puxaram o meu tapete e eu estou completamente sem chão. Por que isso foi acontecer comigo, meu Deus? O que eu fiz para merecer tamanho sofrimento? Há três meses que venho levando uma vida completamente monótona, do trabalho para casa, de casa para o trabalho, sem nenhuma espécie de prazer em nada. Minha vida parou desde o momento em que o Fernando saiu por aquela porta. Como ele pôde fazer isso comigo?"

Pág. 14

"Foi fácil demais, foi só Fernando estalar os dedos e lá estava ela, de braços abertos, passando por cima de toda mágoa, esquecendo todo o sofrimento pelo qual havia passado, (...). (...), ela não seria uma marionete em suas mãos. A próxima vez que Fernando quisesse vê-la, teria que fazer por merecer."

Pág. 55

Com o intuito de descobrir os verdadeiros motivos do seu afastamento, Joana, com uma determinação ferrenha, passa a utilizar a tecnologia e o seu conhecimento computacional como aliados poderosos no rastreamento dos passos de seu amado. Mas conforme vai se aproximando do seu objetivo, acaba ultrapassando todos os limites possíveis e inimagináveis do bom senso, perdendo a ética e entrando em um terreno perigosíssimo. Durante esse obcecada perseguição digital, ela faz uso das práticas da Engenharia Social, abusando da ingenuidade de Fernando e persuadindo-o a fornecer-lhe as informações que precisa para montar o seu quebra-cabeça e desvendar aquele mistério que tanto a atormenta. (Achei a personagem completamente insana!)

Em meio a tudo isso, Joana começa a "cair em si" que é uma doente, devido a sua obstinação, chegando às raias da loucura em sua obsessão por essa ideia fixa em Fernando, pois pensa nele 24 horas por dia, e acaba não tendo amigos, vida social, pois só vive para o trabalho e acaba perdendo a sensatez movida por seus sentimentos e impulsos. Solitária e carente, ela acaba expondo sua fragilidade, porque ela teve uma infância saudável ao lado da irmã e da mãe, que sempre as tratou com excessos de amor, zelo e proteção.

Não será por isso que hoje me sinto tão carente e sensível? (...) me senti tão amada que hoje não sei viver sem isso. Mas preciso aprender, pois nunca mais na minha vida alguém me amará do jeito que minha mãe me amou. (...)

Pág. 75

Não entendia as atitudes de Fernando, (...) parecia um cafajeste. O que ele queria com aquilo? Qual era a graça disso? Qual era o seu objetivo? (...)

Pág. 79

Adorei essa mensagem que a Carol, irmã da Joana, passa em uma de suas inúmeras conversas.

Se você é feliz com a sua vida, se você sente prazer com aquilo que faz, se você tem amigos para trocar ideias, você chega em casa e tem novidades para oferecer ao seu parceiro. Aí há uma troca e os dois crescem juntos. Por mais que você ame alguém, essa pessoa não lhe pertence, cada um tem a sua individualidade e tem o direito ao seu espaço.

Pág. 97

Muitas perguntas e nenhuma resposta e nesse processo acompanhamos a personagem na sua apaixonante trajetória em busca das respostas que tanto a atormentavam e vemos até onde ela é capaz de ir com sua obsessão e determinação, correndo o risco de ser presa por invasão de privacidade e falsa identidade por invadir o e-mail de seu amado, passando de vítima a ré. Você a perdoaria nessa insanidade?

Acreditam que eu descobri a verdade antes de Joana?! A mensagem estava o tempo todo nas entrelinhas. Acho que estou ficando craque de tanto ver seriados investigativos. (risos). Quando ela leu um determinado documento, fiquei chocada e, ao mesmo tempo, emocionada! Loraine, o que foi aquilo? Isso não se faz!!! (risos). E não foi a primeira vez que vi sobre isso. Já assisti em vários seriados, mas um episódio em particular de uma série muito famosa, que não vou dizer qual é, para não soltar spoilers, marcou-me muito! Acredita que até hoje, eu não esqueci.

No decorrer da leitura, fiquei encantada com o repertório musical, tremendamente nacional, tais como Ivete Sangalo, Adriana Calcanhoto e uma das partes mais emocionantes foi quando deparei-me com a música Quem de Nós Dois, da cantora Ana Carolina, que eu adoro e expressava exatamente o que Joana estava sentindo naquele momento da sua vida e chorei juntamente com a personagem.

"...E quando finjo que esqueço, eu não esqueci nada. E cada vez que eu fujo, eu me aproximo mais. E te perder de vista assim, é ruim demais. Por isso, que atravesso o teu futuro e faço das lembranças um lugar seguro. Não é que eu queira reviver nenhum passado. Nem revirar um sentimento revirado. Mas toda vez que eu procuro uma saída, acabo entrando sem querer na tua vida..."

Pág. 160

Também adorei os títulos de cada capítulo, que são ditados populares, mas que eram referentes à Informática, porque tanto a personagem quanto a autora trabalham no ramo. Achei bem inovador de uma criatividade, sendo que alguns são muito divertidos. Deixo alguns abaixo, só para vocês degustarem um pouquinho:

Quem procura acha... Se o site de busca for bom

Se Maomé não vai à montanha, ela manda um e-mail

A pressa é inimiga da conexão

Não adianta chorar sobre o arquivo deletado

Um é pouco, dois é bom, três é chat

A esperança é a última que morre... Se tudo travou: Ctrl + Alt + Del

Outro ponto positivo foram as explicações no rodapé do livro, para quem não é leigo em informática.

Adorei diversos personagens, entre eles o Edson e a Renata, amiga de infância da Joana. Uma pessoa que já sofreu muito na vida, mas que agora é otimista, centrada e que sabe perfeitamente o que quer. Tem um lado humanitário maravilhoso, ajudando crianças carentes. É através dela, que vemos uma questão importantíssima no livro que mostra o quão difícil é o processo de adoção. É uma das partes mais lindas do livro, devido à Miche, que é uma graça, um encanto de garotinha.

Ela me fez lembrar da Tiga, do livro A Filha da minha melhor Amiga, da Dorothy Koomson, e da Bia, do livro ainda não publicado Pra Sempre... Você!, da Carla Blackhawk.

- É que estou procurando o buraco, mas não estou achando...
- Que buraco, Michelle?
- Ué, você não disse que ele tinha um buraco no queixo? Cadê?
- Ah, ela está falando da covinha!

Pág. 199

Me emocionei muito com a história de Michelle, que era muito linda e carinhosa, e a cena final foi profundamente tocante! Não sabia se eu ria ou chorava! Mas ABAFA! (risos).

Um romance maravilhoso que fez-me mergulhar num redemoinho de emoções conflitantes, dolorosas e repleta de reflexões, acompanhando a jornada da personagem em direção às suas descobertas acerca do seu amado, que acaba por repercutir no seu amadurecimento como pessoa e ser humano.

Adorei a história e o ritmo em que se desenrola, mas não gostei de algumas atitudes dos personagens principais, que me irritaram muito. (risos). Apesar de ter apreciado muito o final, esperava que fosse mais elaborado, mais complementado, porque eu queria ficar um pouquinho mais com eles. Sabem por que? Porque a leitura acabou e eu leria mais 200 páginas fácil, fácil... (risos). Queria saber como seria a vida do Fernando após o ocorrido. Poderia ter uma continuação?! Eu adoraria ver uma história com a Michelle, já adolescente, encontrando o primeiro amor, etc. Mas isso fica a critério da nossa imaginação.

Perseguição Digital está muito mais do que recomendado, para os amantes de um bom romance, repleto de amor, paixão, obsessão, suspense, emoção e muito mais! Vocês vão amar!

A AUTORA

LORAINE PIVATTO

Nasceu em Porto Alegre. Graduada em Informática e pós-graduada em Análise de Sistemas pela PUCRS. Trabalha há mais de dez anos na área de Tecnologia da Informação, como Administradora de Banco de Dados.

Perseguição Digital é o seu primeiro romance publicado.

Segundo a própria autora me informou, ela teve uma assessoria de uma editora para o seu lançamento, mas o mesmo saiu no seu nome (independente). Agora está sendo distribuído para todo o Brasil pela editora/distribuidora Parêntese.

Para mais informações sobre a autora e de como adquirir o seu livro direto com ela ou saber em que lojas comprar, acesse:

Site Oficial: http://www.lorainepivatto.com.br
Twitter: @lorainepivatto

Se quiser adquirir o livro pela Parêntese Editora:



9 comentários:

  1. Carlinha,

    Que resenha mais perfeita.

    Parabéns!

    Adorei !

    Perseguição Digital tem um cantinho reservado na minha estante.

    Bjos,

    ResponderExcluir
  2. Eu gostei bastante da história, mas achei um pouco fraco o final do livro, devia ter sido de outra forma, mas enfim.

    Andy_Mon Petit Poison

    ResponderExcluir
  3. Interessante, acho que alguem ali tem um problema,rsrrssr. Mas tb amo historias policiais e de suspense. Amei a resenha e os ditados populares.Mto Bons. Bjkss

    ResponderExcluir
  4. Ei Carla,

    Eu gostei muito do livro, mas tinha hora que queria matar a protagonista. Ela é muito amélia pro meu gosto hauhauhau.

    bjoo

    ResponderExcluir
  5. Oie querida, tudo bem?

    Ainda não li esse livro mas depois de ler sua resenha inclui na minha lista pra 2011.

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Mais uma resenha nota 1000 Carla.
    Não gosto muito desse tema: Obsessão de uma mulher por um homem, acho isso coisa de gente louca, assim você amar mais alguém do que a si mesmo e se dedicar totalmente, tanto física quanto emocionalmente a isso, no caso dela pra descobrir o motivo de ter sido abandonada por ele.
    Mas se ela toma consciência disso, vou dar um voto de confiança e ler, pois acredito que ela vai cair na realidade e votar a si. kkkkkkkk.
    Tenho de ler agora, fiquei curiosa, também adoro Ana Carolina. kkk

    ResponderExcluir
  7. Esse comprei, ta fresquinho na estante, falta agora só um tempo para ler.
    Adorei sua resenha, dá para saber exatamente o que esperar com a leitura.
    Beijão!

    ResponderExcluir
  8. Carla, esse livro está na minha estante esperando para ser lido. O problema é que estou com uma fila para ler antes dele e você me deixou muito curiosa para ler esse livro.

    Adorei a resenha.

    Super Beijo.

    ResponderExcluir
  9. Carlinha, você era tão boazinha!
    Como você ficou tão má??
    Esse livro só vou ler ano que vem, que é quando eu vou poder comprar pra ler!!!
    Tá, adorei a resenha, mas isso não vem ao caso!
    O caso é que você me mata de curiosidade assim!!!
    Malvada!

    ResponderExcluir


Quer deixar seu comentário? Fique à vontade!

Agradeço sua visita e volte sempre! ^^

Postagens Recentes

Últimos Comentários

Copyright © 2009, 2015 - Sonho de Reflexão - Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.
As postagens desse blog são de minha autoria. Se tiver algo produzido por outra pessoa, os créditos serão devidamente mencionados. Se quiser reproduzir algum texto meu, me avise e dê o devido crédito. Leia os "Termos de Uso". A imagem da mulher lendo foi retirada do quadro "A Quiet Moment" da artista americana Sandra Kuck.