Como Falar Dragonês :. Cressida Cowell

COMO FALAR DRAGONÊS
CRESSIDA COWELL

Título Original: How to Speak Dragonese

TERCEIRO VOLUME DA SÉRIE
"COMO TREINAR O SEU DRAGÃO"

Primeiramente, queria agradecer, mais uma vez, a Editora Intrínseca por ter me cedido cortesmente esse exemplar, como também pelo belíssimo trabalho que vocês fazem, trazendo ótimos livros, tanto de qualidade quanto de entretenimento, porque através da leitura desse livrinho, proporcionaram-me algumas horas super divertidas e garanto a vocês, caros leitores, que elas passaram voando... (risos). É excelente! Bom demais!

A cada livro lançado dessa série, é uma novidade. A cada página, a cada capítulo, sempre uma surpresa atrás da outra e com isso me divirto a cada minuto da leitura, que é extremamente deliciosa, debochada e irreverente, incluindo algumas cenas dramáticas e tocantes, personagens com nomes bizarros. Além disso, essa série também nos passa uma bela mensagem, o que acaba sendo maravilhoso. Como já disse nas resenhas de Como treinar o seu Dragão e Como ser um Pirata, a série é repleta de aventura, ação, humor, fantasia e ilustrações extremamente divertidas, que fizeram lembrar-me do livro Como se tornar o pior aluno da Escola, do autor Danilo Gentili.

Todos já sabemos que Soluço Spantosicus Strondus III foi o mais grandioso herói já visto em todo o território viking, que ele era bravo, impetuoso e muitíssimo inteligente, mas que sofreu o pão que o diabo amassou para superar todas as dificuldades, simplesmente pelo fato de ter um dragãozinho teimoso e mal-educado.

No volume anterior, vimos como Soluço se saiu no treinamento para tornar-se um pirata e todas as aventuras que ele enfrentou os mais diversos perigos, contratempos, vivendo muitas emoções e, é claro, recheada com muitas estripulias do Banguela! (risos).

Em Como Falar Dragonês, não é diferente, porque acompanhamos as novas aventuras de Dom Quixote e seu fiel escudeiro Sancho Pança. Opa, mas essa é outra história, ou melhor, digo Soluço e seu fiel escudeiro, vulgo Banguela. (risos).

Aos 12 anos, Soluço continua com o seu treinamento de pirata. Apesar das notas sofríveis, ele ainda precisa se esforçar muito, especialmente pelo fato da Lei de Murphy ficar interferindo em sua vida. Só que dessa vez, ele está prestes a atravessar o episódio mais alarmante de sua vida, devido aos perigos e percalços dessa aterrorizante aventura, porque, pela primeira vez, ele é confrontado com os grandes conquistadores do Império Romano! Para quem não sabe, os romanos eram os inimigos mortais dos vikings. Super mandões, queriam dominar o mundo e achavam os vikings "bárbaros"! Mas os dois povos soltavam gritos e insultos, mas vimos nas aventuras anteriores que gritar nem sempre é a solução! (risos).

Ele e seus amigos estão aprendendo como abordar uma nau inimiga. Em uma dessas aulas, Soluço acaba equivocando-se e abordando uma embarcação romana, onde acaba sendo capturado juntamente com Perna-de-Peixe, seu melhor amigo, e Banguela, seu dragãozinho teimoso, como ele só.

Nesse meio tempo, em busca de uma fuga, ele descobre o plano maligno dos romanos, que querem sequestrar o filho e a filha dos Chefes das Tribos dos Hooligans Cabeludos e das Ladras do Pântano, como forma de distraí-los com o intuito de roubar todos os dragões das ilhas internas, não importando as consequências. E, claro, não podia faltar um grande perigo que ameaça a vida de nossos queridos amigos: Dragões-tubarões, que são extremamente carnívoros e além de se alimentar dos restos em torno dos barcos, sobem aos conveses e avançam sobre a tripulação ali mesmo, mas se você estiver ferido, eles ficam loucos, porque conseguem farejar o seu sangue a longas distâncias. AI, QUE MEDOOO! Mas tem que ter uma grande dose e fibra de coragem para enfrentar um grande vilão que está de volta! Quem será? (risos).

E, como uma conspiração do destino, em meio à fuga, Banguela é capturado e aprisionado, um nanodragão está prestes a virar refeição e Dragões-tubarões estão à solta. Mais uma vez, os vikings precisam de um herói salvador... Soluço!

E, para buscar novas informações e soluções, Soluço consulta seu caderno de anotações, intitulado Como falar Dragonês, sobre o idioma dragonês e descrições sobre as diversas espécies de dragões e seus hábitos.

É hilário esse idioma. Chorei de rir com Soluço falando dragonês com Banguela!

NUM COMER SEGURA-POUPANÇA, NUM COMER TÁBUA DE DORMIR E PRINCIPAL NUM COMER MIAU!

Não coma a cadeira, não coma a cama e, definitivamente, não coma o gato!

Nessa nova aventura da série, veremos novos personagens, entre eles dragões de todas as espécies, heróis vikings, tanto homens quanto mulheres peludos, assim como a tentativa de Soluço encarar os maiores desafios com o intuito de deixar de ser o Inútil, como é chamado por todos da aldeia e impedir que Melequento se torne o herdeiro da tribo. Mas, como em toda história, o nosso herói tem uma arma secreta e, com isso, aprende algumas coisas incríveis sobre suas capacidades antes subestimadas enfrentando todos os perigos e armadilhas possíveis.

E, é claro, o Banguela continua sendo ainda mais terrível, teimoso e cheio de autopiedade do que nunca! Agora chegou ao ponto de entrar em greve! (risos). Teve horas que tive ímpetos de matá-lo! (risos). Mas ele é tão apaixonante, que acabei perdoando-o. (risos).

- Se n-n-não ganha comida, n-n-não se mexe. Banguela está em greve. Soluço é MANDÃO, MANDÃO, MANDÃO. F-F-Faça isso. Faça aquilo. Banguela é um d-d-dragão, não um escravo. (...)

Pág. 31

Na resenha do primeiro volume, tinha comentado sobre o fato de Soluço ser muito paciente com Banguela, mas finalmente, como ninguém é de ferro, ele chegou ao seu limite, depois que seu dragãozinho chegou ao cúmulo de pedir comida às três da manhã. (risos). Soluço não aguentava mais ceder aos seus caprichos! Se fosse eu, não sei o que faria, viu? (risos).

- Você não calava a boca! Ficou empoleirado na cama do meu pai e disse que ia guinchar no ouvido dele se eu não lhe desse as ostras. (...) tive que (...) descer até a Venda (...) e depois (...) você não queria COMÊ-LAS, porque disse que elas eram da cor errada, ou sei lá o quê!

Pág. 32

Teve momentos que Stoico, o Imenso, me tirou do sério e tive tanta pena de seu filho, Soluço. (risos). Mas toda família tem seus altos e baixos, não é mesmo? São coisas da vida!

Um acontecimento mudará suas vidas e faz com que Soluço tome uma atitude inesperada. O que será que aconteceu? Será que ele conseguiu resgatar Banguela e conseguiu escapar ileso de todas as formas? Isso você só saberá lendo o livro! (risos).

Adorei conhecer um pouquinho mais do universo romano e dos vikings. Fez-me lembrar do mundo de Asterix & Obelix, que são bem parecidos. Por isso, recomendo essa série de livros, porque crianças, jovens e adultos ficarão fascinados quando conhecerem Soluço e o dragão Banguela.

Conheça os outros livros dessa série infantojuvenil escrita e ilustrada pela própria autora:

Como Treinar o Seu Dragão

1. Como Treinar o Seu Dragão (How to Train Your Dragon)
2. Como Ser um Pirata (How to Be a Pirate)
3. Como Falar Dragonês (How to Speak Dragonese)
4. Como Quebrar a Maldição de um Dragão (How to Cheat a Dragon's Curse)
5. Como Mudar uma História de Dragão (How to Twist a Dragon's Tale)
6. Guia do Herói para Vencer Dragões Mortais (A Hero's Guide to Deadly Dragons)
7. How to Ride a Dragon's Storm
8. How to Break a Dragon's Heart

Fiquei ansiosa com o desfecho final e inesperado! Haja coração, hein?! Mal posso esperar pela próxima aventura e ver o que aconteceu com Soluço, Banguela e toda a sua turma em: Como Quebrar a Maldição de um Dragão. Só me resta aguardar!

12 comentários:

  1. Oi Carlinha

    Ainda não li nenhum livro dessa série, mas parece muito engraçada!

    Quando surgir uma oportunidade vou me lembrar dessa dica! Adoro livro infanti-juvenil!!!

    Bjsss

    ResponderExcluir
  2. Carlinha,

    acho todos os titulos dessa editora super diferentes e as estorias parecem ser hilárias, especialmente essa!

    Pretendo comprar os livros pras minhas filhas brevemente.

    Ótima resenha.

    Bjos,

    ResponderExcluir
  3. "Teve horas que tive ímpetos de matá-lo!"
    kkkkk Carla e sua vontade de matar o Banguela. Ele e´fofo, mesmo mimado rsrs
    Amei essa série kra, depois de ler acabou com qualquer preconceito q eu tinha sobre ela. ^^
    bjss

    ResponderExcluir
  4. Não curto muito esse série, acho que não irei ler, apesar de tantas resenhas positivas, a série não me chama atenção, acho muito infantil.
    Mesmo assim adorei sua resenha!
    beijos!

    ResponderExcluir
  5. Não li os livros dessa série. Na verdade nem o filme eu vi, mas algumas amigas já leram e adoraram, mas juro que tenho tanta coisa na pilha para ler que no momento vou deixar esse livrinho passar.

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Ri muito só de ler a resenha, fico imaginando como o livro deve ser bom?!...
    Super parabéns pela resenha!
    cheiirnhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  7. bom pra falar a verdade adoro resenhas rsrs sempre quando quero comprar um livro, procuro ler alguma resenha antes, gosto das opniões das pessoas. nao comprei a série ainda por achá-la um bocado infantil, mas pelos comentários que já ouvi a autora coloca muito humor neles, entao procurarei ler pra ver como é (:

    ResponderExcluir
  8. Ainda não li nenhum livro da série mas tenho vontade. Todos parecem ser divertidos e a capa deles são lindas e animadas!

    ResponderExcluir
  9. De vez em quando é bom lermos algo meio infantil.
    Adoreei a resenha.
    Vou procurar o livro para ler
    =]

    Beijookaas

    ResponderExcluir
  10. Li Cotoco há pouco tempo de morrir de rir. Gostei da experiência, quero rir com essa série também!

    ResponderExcluir
  11. Queeria muito ler esse livro ,adorei a resenha :D

    ResponderExcluir
  12. Eu quero muuuuuuuito esse livro *o*

    ResponderExcluir


Quer deixar seu comentário? Fique à vontade!

Agradeço sua visita e volte sempre! ^^

Postagens Recentes

Últimos Comentários

Copyright © 2009, 2015 - Sonho de Reflexão - Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.
As postagens desse blog são de minha autoria. Se tiver algo produzido por outra pessoa, os créditos serão devidamente mencionados. Se quiser reproduzir algum texto meu, me avise e dê o devido crédito. Leia os "Termos de Uso". A imagem da mulher lendo foi retirada do quadro "A Quiet Moment" da artista americana Sandra Kuck.