A Última Carta de Amor - Jojo Moyes

A ÚLTIMA CARTA DE AMOR
JOJO MOYES
Intrínseca


Este é o primeiro romance da autora que leio, cujo original em inglês se intitula The Last Letter From Your Lover, com 384 páginas.

O enredo se passa nos dias atuais e nas reminiscências do passado, narrando a história de duas mulheres de personalidades distintas, que têm muito em comum. O enredo é dividido em três partes com vários capítulos intercalados sob a visão de cada personagem, aonde as peças do quebra-cabeça vão se encaixando e trazendo inúmeras revelações surpreendentes ao longo da narrativa, o que me fez lembrar-me de algumas situações do filme "Antes que Termine o Dia" (Quem ainda não viu, assista, porque é um dos filmes mais românticos e lindos que tive o prazer de assistir e sempre que revejo me emociono).

Em 2003, Ellie Haworth, uma jornalista bem-sucedida, solteira, espirituosa, ferina, egoísta e está de mudança no jornal em que trabalha. Articulista, busca uma matéria, porque seu emprego está por um triz, e encontra no arquivo, com a ajuda de Rory (um jovem divertido, leal e sarcástico), algumas cartas de amor proibido endereçadas a Jennifer e, ao lê-las, fica profundamente tocada.

Investigando mais a fundo, fica obcecada em juntar o casal, porque passa pelo mesmo dilema e nem imagina que isto será a solução dos seus questionamentos e conflitos sentimentais, porque há um ano está envolvida com o escritor John, um homem divertido, charmoso, atencioso e sarcástico, mas que é casado. Intuitivamente, ela sente que esta relação não tem futuro, mas ainda tem esperança que pode dar certo, mesmo com os amigos no seu pé e a relação consumindo-a (teve uma cena em particular com a qual fiquei incrédula ao constatar como John podia ser tão burro, por pensar que... Não direi nadinha. Quero ver sua reação quando lê-la!).

Em 1960, a inteligente Jennifer era casada há quatro anos com Laurence Stirling, um homem temperamental, digno, estoico, cavalheiro, paciente, dedicado, solícito, como também reservado, mal-humorado e bem-sucedido, porque trabalhava num cargo influente de mineração. Ele a amava porque era linda, divertida e o centro das atenções nos eventos sociais, mas infelizmente carrega um grande segredo que só será revelado no final.

Apesar de ela ter a vida que todos ambicionam, um dia sofre um acidente que causa uma grave lesão na cabeça. Por isso, não se recorda de nada, inclusive do seu marido, sentindo-se confusa e com um grande vazio em seu coração, porque sente que falta alguma coisa. Antes disso, era otimista, adorada, mimada, mas agora há um grande abismo doloroso, porque se tornou uma mulher negligenciada que carrega uma tristeza no olhar, presa num infinito turbilhão social, porque era bondosa, afetuosa, impulsiva, apaixonada, brincalhona, preocupada, irritada, incorruptível e desprovida de malícia.

Ao encontrar algumas cartas, começa a relembrar um amor perdido e juntar as peças do quebra-cabeça que faltam, descobrindo que viveu uma paixão avassaladora fora do casamento que mudou seu destino para sempre, porque arriscou tudo em nome desse amor.

Seria um caso de muito tempo? Seria recente? Teria ido ela para a cama com esse homem? Seria por isso que as coisas pareciam fisicamente tão forçadas com seu marido?

Pág. 99

Vivaz, quebrou todas as regras impostas pela sociedade quando conheceu B. (não revelarei o nome, senão perde a graça da leitura), porque naquela época as mulheres não tinham suas opiniões aceitas, eram os maridos quem comandavam e tinham voz. Elas nem poderiam se divorciar, porque cairiam em desgraça perante toda a sociedade, perdendo família e amigos, integridade e tudo aquilo que construiu ao longo da vida e aprendeu com as suas crenças.

Ele era um correspondente internacional de um jornal londrino. Pobre, sarcástico, espirituoso, cavalheiro e completamente oposto dela. A partir daí, sua vida mudou drasticamente, porque
era machista e infiel, como também divorciado com um filho, que vivia com a mãe. B. atravessa uma fase difícil por perdê-los além do fato da carreira estar por um triz, já que tem uma fragilidade que não aparenta.

“Você é a forte de nós dois, a que é capaz de suportar conviver com a possibilidade de um amor como este, e com o fato de que ele jamais nos será permitido.”

Pág. 210

Jennifer achava que era feliz, mas, a partir daí, nada mais faz sentido. Insegura, vive uma paixão arrebatadora e intensa, mas o destino os separa cruelmente, porque ao viver este amor ambos tiveram um custo muito alto. Torcemos e, ao mesmo tempo, sentimos todos os amores e as dores dos personagens.

“Goste dele, se precisar, meu amor, mas não o ame. Por favor, não o ame.”

Pág. 99
- Se eu me permitisse amar você, isso me consumiria. Só existiria você. Eu viveria com medo de que você pudesse mudar de ideia. E, se isso acontecesse, eu morreria.

Pág. 153

Ele foi um homem perspicaz que se expôs diante da mulher amada, procurando entendê-la e protegê-la e sacrificou muito.

(...) saiba ao menos isso: em algum lugar deste mundo há um homem que a ama, que entende quão preciosa e inteligente e boa você é. Um homem que sempre a amou e que, por mais que tente evitar, desconfia que sempre a amará.

Pág. 226

Como alguém assim transforma a sua vida?

Mas de repente me dei conta, (...), que ter alguém que nos entenda, que nos deseje, que nos veja como uma versão melhorada de nós mesmos é o presente mais incrível. Mesmo que não estejamos juntos, saber que, para você, eu sou este homem é uma fonte de vida para mim.

Não sei ao certo como conquistei o direito. Não me sinto totalmente seguro (...). Mas a própria chance de pensar em seu rosto lindo, seu sorriso, e saber que alguma parte disso poderia me pertencer talvez seja a coisa mais importante que me aconteceu na vida.

Pág. 313

O que será que aconteceu com esse casal? Eles voltaram a se reencontrar com a ajuda de Ellie?

Estarei na Plataforma 4, Paddington, às 19h15, sexta-feira à noite, e nada no mundo me faria mais feliz do que você encontrar coragem para vir comigo.

Saiba que você tem meu coração, minhas esperanças, em suas mãos.

Pág. 173

E ela, conseguiu encontrar um novo amor ou continua em um relacionamento fadado ao fracasso com alguém que não a respeita?

Como alguns sabem, sou uma romântica incorrigível e desde que o vi pela primeira vez tudo me chamou a atenção. O título, a capa belíssima que se encaixa perfeitamente na história e, por último, a premissa do enredo. O que me surpreendeu foi a forma como a autora conduziu a narrativa intercalando entre as duas épocas culminando no desfecho que torci desde o princípio.

Apesar do princípio lento, a narrativa transcorreu com fluidez, envolvendo-me com uma revelação em cada capítulo, com personagens cativantes e imperfeitos à sua maneira em duas histórias paralelas. Gostei muito dos personagens secundários, especialmente de Rory.

Encantei-me pela simplicidade das cartas apaixonadas, dos bilhetes e dos torpedos, que entremeia a história, o que dá um toque inovador.

Sempre abominei a infidelidade, mas neste livro o assunto foi abordado de uma maneira tão natural, que acabei relevando este fato, porque era uma época em que o divórcio era uma questão diferente, mas mesmo assim terrível, já que o nome da pessoa era arrastado na lama, como salientei acima. Nessas horas, lembrei-me das histórias que nossos pais e avós contavam.

Foi um livro encantador e emocionante, que superou todas as minhas expectativas, contrabalançando todos os meus sentimentos e emoções, onde por diversos momentos me levou às lágrimas, mas também pungente em sua essência por trazer o romantismo de volta através das cartas manuscritas, porque é bem distinto de todos os romances do gênero que já tive o prazer de ler, porque me tocou profundamente n’alma.

Você acabará se identificando com a complexidade dos personagens, que vão evoluindo e amadurecendo a duras penas, o que torna tudo ainda mais real, entrelaçando amor, paixão, romance, adultério, perdas e muitas questões dolorosas em um romance comovente em meio a muitos amores perdidos, desencontros e reencontros com a magia das palavras.

E além da belíssima história de amor, traz muitas lições e questionamentos.

Valorize o hoje e viva o presente intensamente, porque como dizia Mario Quintana: “Essa idade tão fugaz na vida da gente chama-se PRESENTE e tem a duração do instante que passa”.

Amar é muito mais do que sentir, é transcender! Como dizia Carlos Drummond de Andrade: "Preste atenção nos sinais e não deixe que as loucuras do dia-a-dia o deixem cego para a melhor coisa da vida: O amor...".


21 comentários:

  1. KassiaCrislayne04/06/2012 21:33

    Já li um livro da autora (publicado pela Bertrand) e amei. Espero me emocionar com esse também!

    Bjs.

    ResponderExcluir
  2. Carlinha, realmente me apaixonei pela história *-* Boa demais!

    ResponderExcluir
  3. gostei. e vou comprar o livro
     

    ResponderExcluir
  4. Oi Carla!
    Esse livro realmente ser muito bacana!
    Eu já estou de olho nele! rsAcho que logo vai fazer parte da minha pequena biblioteca! =)Bjos

    ResponderExcluir
  5. Oi, Lena.

    Que bom que gostou. Estava inspirada ontem. ^^

    Apesar de ser similar por ser um romance epistolar (trocas de cartas, torpedos, e-mails), o enredo é bem distinto.

    Você vai amar e torcer a cada página pelos personagens. Desde que li, senti que era o tipo de gênero que você curte.

    Beijos.



    ResponderExcluir
  6. Oi, Daniela.

    Concordo com você. A traição é uma questão que ainda gera muitas discussões.

    Leia que você vai adorar!

    Quanto ao filme, não sei porque sempre que revejo me emociono. Acho que gostamos de sofrer mesmo, mas é lindo demais! rs.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Linda resenha!
    Ganhei esse livro, mas como estou lendo Amor
     que tem uma temática parecida (troca de e-mails), vou deixar a leitura desse para depois!
    No tocante, me encantei por sua poesia na escrita dessa resenha!
    beijão!

    ResponderExcluir
  8. Eu amei a sinopse.
    Vou comprar e ler este livro!
    Fiquei com gosto de quero mais na boca!
    Me parece emocionante esta estoria.

    ResponderExcluir
  9. Oi Carlinha!

    Que lindo!

    Adorei o enredo! Pelo que transmite na resenha, a história deve ser bem delicada.

    Bjs!

    ResponderExcluir
  10. Oi Carla,
    Esse tipo de livro não me atrai. rsrs
    Mas vou pensar nele com carinho. Quem sabe em um outro momento?
    Bjs

    ResponderExcluir
  11. Oi, Carla!

    Wow! Q lindoo! Amei a resenha e fiquei com mtaaaa vontade de ler este livro. Tb abonimo traição, mas até algumas décadas atrás era msm uma questão complicada esta de divórcio... Enfim, estou com o livro aqui em casa e será minha próxima leitura, sem dúvida. Tb sou uma romantica incorrigivel, e estou certa q vou amar esta história tanto quanto você.

    Bjo.

    P.S.: Já assisti "Antes que termine o dia"... é de partir o coração em mil pedação. O tipo filme q eu gosto. rsrs. Ai, ai...

    ResponderExcluir
  12. Estou louca para ler este livro. A história parece linda.

    Beijos,

    Carissa
    http://artearoundtheworld.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Oi, Karina.

    O livro é emocionante demais! Algumas pontas soltas do quebra-cabeça lembram demais esse filme, porque no decorrer da leitura tudo vai se encaixando. Quem assistiu sabe a que me refiro.

    Torço muito para que ele seja adaptado para o cinema. Seria lindo!

    Leia, que você vai adorar!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  14. Oi, Nanie.

    Fazia tempo que não lia um livro que me tocasse tanto pela profundidade dessa história de amor proibido.

    Você vai adorar!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  15. Karina Cristina05/09/2012 13:15

    Carlinha, o livro parece perfeito!!! Do jeitinho que eu imaginei. Será o próximo que irei pedir pra resenhar da intrínseca *_______*
    E quando vi no começo da resenha que o livro lembra o filme Antes que termine o dia - um de meus filmes preferido - fiquei muuuuuuito ansiosa.
    Ótima resenha!!!!
    Beijosss

    ResponderExcluir
  16. Estou doida para ler esse livro *-* Espero poder lê-lo em breve - parece uma história incrível!

    ResponderExcluir
  17. Oi, Babi.

    Este foi o primeiro que li.
    Pode ler que não tem SPOILER. rs.
    Eu adorei a capa, mas a história é muito comovente!
    Se você é romântica, vai adorar e torcer até o fim pelos personagens.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  18. Oi, Pah.

    Já assisti a esse filme e concordo com você também.

    Seria maravilhoso ver este livro adaptado para as telinhas, porque a história é linda e vale a pena a leitura!

    ResponderExcluir
  19. A parte que vc fala sobre o enredo me lembrou bastante o filme cartas para julieta

    ResponderExcluir
  20. Hey Carlinha, adoro os livros da Jojo Moyes.

    Estou estranhando o estilo dessa capa, estou acostumada com as capas da Bertrand... Sabe quando você liga uma coisa a outra? hahaha
    Coisas de Babi.

    Não li a resenha porque é minha próxima leitura, se Deus quiser.

    Beijos

    ResponderExcluir

  21. Valorize o hoje e viva o presente intensamente, porque como dizia Mario Quintana: “Essa idade tão fugaz na vida da gente chama-se PRESENTE e tem a duração do instante que passa”.
    Sabe q esses dias (ainda n terminei de ler) tive um momento reflexivo( meu namorado n entendeu muito ) só deois que expliquei exatamente o q vc escreveu ali. Estou amando! Amo livros românticos *-* amei a resenha

    ResponderExcluir


Quer deixar seu comentário? Fique à vontade!

Agradeço sua visita e volte sempre! ^^

Postagens Recentes

Últimos Comentários

Copyright © 2009, 2015 - Sonho de Reflexão - Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.
As postagens desse blog são de minha autoria. Se tiver algo produzido por outra pessoa, os créditos serão devidamente mencionados. Se quiser reproduzir algum texto meu, me avise e dê o devido crédito. Leia os "Termos de Uso". A imagem da mulher lendo foi retirada do quadro "A Quiet Moment" da artista americana Sandra Kuck.