LENDA URBANA: O Jogo & Dons - Glaucia Santos

Caros leitores,

Quem me conhece sabe que sou uma leitora muito eclética e que tenho alguns gêneros que gosto muito de ler, mas de vez em quando algum sempre me fisga como são os livros da série abaixo, que no momento contará com três livros. Mas já foram publicados nas duas versões (impressa e digital).

LENDA URBANA: O JOGO
GLAUCIA SANTOS
Publicação independente


Quem nunca realizou jogos que mexiam com o sobrenatural quando adolescentes? Quando um grupo de amigos resolve se divertir, acaba descobrindo que nem sempre esses jogos são apenas brincadeiras inocentes e que no final o preço a ser pago é extremamente alto... Anos depois, fatos estranhos ocorrem, trazendo de volta o terror daquela noite. Patrícia sabe que não são coincidências e busca desesperadamente por respostas que podem salvar a sua vida e dos seus amigos. Ao seu lado está Leonardo, mas ela não sabe até que ponto pode confiar nele e quais são suas verdadeiras intenções. Com o coração completamente fechado e amargurado, sua única certeza é que o jogo ainda não acabou e que o mal está mais próximo do que todos imaginam.





Dia 20 de outubro deste ano, estreia o filme OUIJA: A origem do mal e me fez lembrar muito desse romance sobrenatural da autora Glaucia Santos, que é conhecida pela delicada sensibilidade com que retrata lindas histórias de amor. Em Lenda Urbana conheceremos uma nova faceta da autora, tão instigante e maravilhosa quanto aquela apresentada em seus romances contemporâneos românticos — Para Sempre, Luz da minha Vida e Vento no Litoral. 

Sempre fui meio receosa em relação a alguns fatos sobrenaturais e paranormais, que vão além da nossa imaginação, principalmente aqueles sobre as famosas lendas urbanas que ouvi muito na minha adolescência e que sempre despertou em mim a curiosidade diante do desconhecido. 

Porém, quando li este livro, não estava preparada emocionalmente para o que iria encontrar em suas páginas e... fui surpreendida, mais uma vez. Isso só reforçou a minha admiração pelo trabalho da autora, porque ela demonstrou, com seu dom nato, o quanto foi talentosa e perceptiva nesse novo gênero pelo qual está incursionando. Sua capacidade de emocionar, independente do gênero que for, continua imutável. 

Foi inevitável ficar apreensiva com a leitura; porém, a cada capítulo, a curiosidade sobrepujou o meu temor e me vi cada vez mais envolvida numa trama fascinante, que vai repelir como também despertar um torvelinho de emoções, inclusive o instinto investigativo e de proteção no leitor.

Arregalei os olhos e senti uma sensação de frio ao redor do corpo. Era como se um ar gelado entrasse pela janela aberta e nos envolvesse. Meus pelos se eriçaram instantaneamente.

O copo formou a frase A-J-U-D-A e depois V-I-N-G-A-N-Ç-A tão rapidamente, que quase não foi possível acompanhar. Tudo ficou mais frio e senti meu corpo se petrificar diante da atmosfera aterrorizante que nos envolvia. Meus olhos ficaram vidrados no copo. Pela primeira, vez senti medo do sobrenatural.

— Meu Deus, não! Não!
— O quê? — Roberta estava tão apavorada, que gritou de maneira estridente, quase furando meus tímpanos.
— Ele está morto... — Leo respondeu sem forças.

Além de me divertir com o romance e o humor negro da história, entremeada de suspense policial, terror, investigação (durante a história somos cercados por vários assassinatos que ocorrem na cidade desde que teve a brincadeira do copo e que reforçou ainda mais as conspirações acerca das famosas lendas urbanas), vilões vingativos (de todos os tipos e que vocês menos esperam) e altamente perigosos (será? Precisam ler para crer!), não tem como não se encantar pelos personagens principais (e secundários), que me conquistaram à primeira vista, pela química que emanam desde que se reencontram, por suas qualidades e imperfeições e, claro, pelas implicâncias, tiradas sarcásticas e hilárias do mocinho. 

Identifiquei-me muito com a Patrícia pela sua generosidade, inteligência, responsabilidade e seriedade. Reservada e solitária, é uma mulher que desconhece a aura linda que emana e que conquista a todos, mas, por causa das suas neuroses, vive na defensiva para se proteger e acaba não vivendo plenamente por não confiar. Quem será que vai derrubar as suas muralhas e alcançar o seu coração?

Com ele vivi todas as fases em um só dia: desde aquela sensação de borboletas no estômago, a expectativa do primeiro beijo, o fogo queimando todo meu corpo, a decepção de ouvir a verdade e até o sofrimento com o término do relacionamento. Tudo com Leo era oito ou oitenta. Por que não poderia ser normal?

Já o Leonardo é aquele Don Juan, convencido e arrogante, que me conquistou por sua espontaneidade e pelo seu jeito extrovertido e misterioso de ser. Além de ser irreverente com seus diálogos irônicos e pra lá de divertidos, ele ainda é sexy e desperta o melhor e o pior do leitor por ser avesso a relacionamentos. Porém, nos vemos rendidas aos seus encantos.

— O dia que ela conhecer o amor da vida dela, ele não desistirá dela. Será tão insistente, que a vencerá pelo cansaço.

Este livro me fez viajar no tempo, trazendo muitas referências (livros, filmes, histórias surreais de lendas urbanas. Foi nostalgia pura!) que fizeram parte da minha adolescência. O enredo trouxe reflexões sobre o desconhecido, como também sobre amizade, amor, companheirismo, família e o poder inabalável da fé. 

A autora soube dosar suspense, drama, romance e sensualidade em uma trama arrebatadoramente envolvente e, claro, assustadora que vai arrepiar até os leitores mais céticos. 

Venha se aventurar com Lenda Urbana, um livro para quem tem a mente aberta e uma dose extra de coragem.

A capa refletiu a essência principal da história com os amigos de Patty. A narrativa é em primeira pessoa sob o ponto de vista da protagonista, mas também sob a perspectiva de um personagem coadjuvante, que o leitor vai desvendando aos poucos ao longo da trama. 

O desfecho me deixou de cabelos em pé e achei genial! Para saber o que acontecerá, só lendo o segundo volume da série. 




LENDA URBANA: DONS
GLAUCIA SANTOS
Publicação independente

Após uma sequência de eventos onde perde os amigos, Patrícia tenta reconstruir sua vida ao lado de Leo, ainda sob o peso do luto. Contudo, o que era para ser o recomeço, vira o início do seu inferno particular. O espírito continua jogando com eles e usando o que é mais precioso: sua família. Ela acha que não pode piorar, mas começa a ver coisas e acredita que está enlouquecendo. Agora entra em uma corrida contra o tempo para descobrir o motivo da vingança de Victor e não sabe quando o jogo finalmente acabará.

Quanto a sequência, a narrativa continua em primeira pessoa sob a perspectiva da Patrícia. Como seu antecessor, superou as minhas expectativas porque, além de trazer mais informações sobre o desconhecido, está repleto de mistério, pois o leitor se vê intrigado acerca do passado do Victor e fica receoso pelo destino dos personagens.

Ainda não posso me esquecer dos detalhes, tenho pesadelos e todas as vezes que ela está perto posso sentir a presença dele. Eu finjo, sempre finjo que nada está acontecendo, mas quer a verdade? A que nunca admiti na frente dela? Estou morrendo de medo.

O romance entre os protagonistas está na corda bamba devido aos conflitos amorosos e familiares que coloca seus princípios, sonhos e planos em xeque.

— Ela tem medo que você saiba que ela e o policial andam conversando. Victor me contou... — sussurrou. — Ele sabe de tudo. O Marcus liga sempre para ela, sabia? Eles estão sempre de segredinho. — A voz mudou no mesmo instante. — Ela te conta as coisas? Conta que estão juntos nessa? Claro que não! Você vai procurar saber ou será corno manso, Leonardo.

Naquele momento eu quis fugir e nunca mais voltar. Meu mundo estava desabando e Leo estava me deixando sozinha no meio do terremoto. Foi muita coisa para uma só pessoa. Sentei no vaso e chorei até não aguentar mais. As palavras dele me machucaram muito. Maldita hora que fui confiar em alguém e me apaixonar.

Como se não bastasse tudo isso, surgirão muitas questões pendentes referentes ao passado que culminarão em reviravoltas que aguçarão ainda mais a curiosidade do leitor em uma trama arrebatadoramente envolvente e, claro, assustadora!

Os "vilões" estão mais perigosos e irônicos, o que torna o humor negro ainda mais evidente.

— Só estava animando o dia de vocês. Victor queria dar um bom-dia em grande estilo. Um, dois, eu vou te pegar. Três, quatro, não adianta se trancar. Cinco, seis, eu vou me vingar. — Soltou uma gargalhada assustadora. — Não adianta fazer nada, porque para me machucar vocês terão que machucar a garota. Eu vou acabar com vocês todos os dias. Vou minar as forças, a esperança e a capacidade de lutar. Quando não aguentarem mais, vocês vão tirar a própria vida e serão condenados, como eu fui e eu passarei o resto da minha eternidade fazendo de cada segundo o pior de suas vidas.

— Eu nunca vou perdoar e deixar vocês em paz. Você me matou e vai pagar nessa e na outra vida. 
 
No decorrer da trama muitas verdades ocultas vêm à tona com os sentidos aflorados de Patty em meio a uma dose extra de coragem, astúcia e cautela com a ajuda de Leo e um investigador muito peculiar.

Pelo visto, isso só está começando. Ansiosa pelo terceiro volume, porque, mais uma vez, o desfecho me deixou desesperada e querendo mais...

 
QUEM QUISER ADQUIRIR OS LIVROS, 
ELE ESTÁ À VENDA EM FORMATO IMPRESSO (direto com a autora e autografado) e DIGITAL (Amazon):

https://www.amazon.com.br/dp/B00YR1X93S
https://www.amazon.com.br/dp/B01LX4Y7VL




2 comentários:

  1. Meu amor, obrigada mais uma vez pelo carinho e pela linda resenha! bjs no core

    ResponderExcluir
  2. Que resenhas! Vou ler com certeza ;)
    Bjsss

    ResponderExcluir


Quer deixar seu comentário? Fique à vontade!

Agradeço sua visita e volte sempre! ^^

Postagens Recentes

Últimos Comentários

Copyright © 2009, 2015 - Sonho de Reflexão - Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.
As postagens desse blog são de minha autoria. Se tiver algo produzido por outra pessoa, os créditos serão devidamente mencionados. Se quiser reproduzir algum texto meu, me avise e dê o devido crédito. Leia os "Termos de Uso". A imagem da mulher lendo foi retirada do quadro "A Quiet Moment" da artista americana Sandra Kuck.