Infinito - Alyson Noël

INFINITO
ALYSON NOËL
Intrínseca

Lançado em 2
2 de agosto de 2011, com 240 páginas, este é o sexto e último volume da série Os Imortais que, no original em inglês, intitula-se Everlasting, cuja capa reflete exatamente a história do livro.

No final do volume anterior, vimos uma pista que salvaria a vida de Damen e que Ever não teve escolha em ter feito o que fez para salvar a si mesma e a seus amigos, porque sua inimiga ultrapassou todos os limites, por não saber lidar com seus poderes, que infernizou a sua vida. (Essa é uma lição moral que o livro nos mostra, que independente do que houver, sempre estamos buscando o lado bom das pessoas, por não querer enxergar o seu lado negro. E isso é um grande fato!), como também vimos que eles derrotaram e enterraram todos os pertences de seus vingativos e temidos inimigos em um local sagrado e intocável, que agora está inexplicavelmente lúgubre e sinistro tanto na aparência quanto na sensação transmitida.

Neste momento, eles escutam uma canção, entoada por uma velha senhora, que diz que Damen é a razão, e seu amor, o sintoma de tudo; e Adelina, é a cura e a chave do mistério. Mas quem é Adelina? (Isso é um dos grandes mistérios que ronda a história):

(...)
Das escuras profundezas
Lutará para atingir a luz
Com apenas uma vontade
A verdade!
A verdade de seu ser
Mas você permitirá?
Deixará que se levante e floresça e progrida
Ou às profundezas a condenará?
Exilará sua alma desgastada e exaurida?

Pág. 12

Ao tentar desvendar esta mensagem enigmática e buscar o antídoto para reverter o envenenamento de Damen, eles embarcam em uma longa e árdua jornada, que os leva às profundezas de Summerland, um lugar desconhecido e pavoroso cheio de escuridão, tristeza e hostilidade, que limita entre os dois mundos: o de luz e o de sombras. E, para piorar ainda mais, não há magia que reverta essa situação, que é o grande contraste desse mundo. Eles enfrentarão este desafio, arriscando suas vidas e seu destino.

Se encontrarem o antídoto, finalmente serão capazes de viver a paixão pela qual anseiam há séculos, mas depende somente de Ever, para que este lugar sombrio retorne à luz.

- Oito, oito, treze, zero, oito. Esse é o início. O início do fim. Apenas você pode resolver. Apenas você, você, você, Adelina...

Pág. 14

Eles descobrirão a origem obscura e inimaginável de seu relacionamento e encaram uma verdade dolorosa acerca do destino, que insiste em mantê-los separados, porque o carma que acumularam está impedindo-os de viver a verdadeira felicidade.

Agora, o futuro irá depender de uma única decisão, que poderá pôr em risco tudo o que eles têm, inclusive a eternidade, porque a imortalidade teve um preço muito alto. Por isso, eles deparam-se com obstáculos insuperáveis, atrapalhando a chance de ser feliz.

- O passado é apenas isso: passado. Já foi. Não há por que voltar a ele. Prefiro me concentrar no presente, no agora, neste momento.

Pág. 18

Sabemos que Ever nunca teve discernimento e sempre fez um mau uso de informação, confiando nas pessoas erradas, mas agora ela está mais centrada e amadureceu muito. A princípio fiquei incrédula, quando Sabine expulsou-a de casa, por não aceitar a verdade incontestável sobre quem ela é, mas uma conversa entre as duas emocionou-me demais. E foi apenas um dentre tantos momentos finais emocionantes.

Damen continua disposto a levar uma vida consciente, menos extravagante e materialista, mas está chateado, por não estarem levando a vida que sonharam, porque fisicamente são imortais, mas suas almas não.

- (...). A alma é nossa parte imortal. Ela volta em um ciclo infinito, (...), mas nunca morre. (...).

Pág. 31

Por isso, suas vidas zombam das leis fundamentais da natureza por serem completamente opostos ao que deveriam ser.

Minha alma gêmea.
Ele e só ele por toda a eternidade.

Pág. 24

Ele e Jude deram uma trégua, apesar deste sempre frustrar os planos do casal, e Ever sente-se culpada por essa situação constrangedora, mas agora isso é esclarecido, porque não é uma coisa premeditada.

E, embora eu saiba que fiz a melhor escolha, a escolha certa, a única possível, mesmo que instintivamente eu pressinta que há outra pessoa para Jude, alguém muito mais apropriado que eu, ele não pensa assim.

Pág. 30

Eles devem descobrir onde essa jornada irá terminar. Será que serão recompensados?

A parte que deseja acreditar é rapidamente dominada pela dúvida do que seria pior: estar certa a respeito da minha intuição... ou totalmente errada?

Pág. 35
- (...): não se trata de estarmos juntos do modo que queremos. Trata-se de meu destino. Minha sina. Minha razão de ser, (...).

Pág. 67

Ao longo da leitura, Ever vê-se numa encruzilhada e tem medo de perder sua alma gêmea; e o insistente e esperançoso Jude, ainda persiste em seu amor (lembrei-me do amor do persistente Jacob por Bella, na saga “Crepúsculo”, de Stephenie Meyer), o que me irrita e, ao mesmo tempo, fico penalizada. Nessas horas, tinha uma bronca dela. (risos).

Os personagens anteriores voltam e aparecem muito pouco, mas cada cena com eles é uma surpresa e uma revelação a cada página, entre eles: as gêmeas, Stacia, Honor, Miles (que senti muita falta, mas valeu cada momento com ele, que continua engraçado como sempre. Adoraria que tivesse um livro só dele), Roman, Drina, Haven e até a inesquecível Riley e até o labrador Buttercup, entre outros.

Desta vez, o livro está mais focado nos protagonistas, nas questões morais e nos temas que a série apregoou desde o princípio, tais como: o misticismo, a paranormalidade, os chacras, as auras, a magia, a viagem no tempo, a reencarnação, as experiências de quase morte, os médiuns, os fantasmas, a materialização, o poder dos cristais e dos elixires mágicos.

Uma coisa que achei muito interessante foi a respeito da flor de lótus, que é o símbolo do despertar:

- (...) o lótus cresce na lama, lutando contra a sujeira para conseguir alcançar a luz. E, uma vez que chega, floresce e se transforma em algo extraordinário, algo muito, muito bonito.

Pág. 55

Adorei as lindas mensagens mostradas no decorrer da leitura:


Há uma ligação entre todos os seres vivos, plantas, animais e pessoas que habitam o planeta.

Todos somos um.

E, embora possamos entrar e sair da vida, nossa alma, nossa energia, nossa essência nunca desaparecem.

Somos seres infinitos – cada um de nós.

Pág. 111
(...) passamos a vida dando atenção a todas as coisas erradas: nossa razão e nosso ego nos desviando do caminho, fazendo com que nos enxerguemos como um ser à parte dos demais, em vez de escutarmos a verdade que está em nosso coração, (...).

Pág. 114

Este trecho define bem a capa do livro, que está encantadora:

A velha senhora observa uma série de botões de lótus que surgem das águas turvas e florescem na superfície. As suaves pétalas brancas e cor-de-rosa emergem, cercadas por folhas verdes recortadas e brilhantes, uma brotando após a outra até que se torna impossível ver a água.

Pág. 136

Depois de passar por tantas emoções conflitantes ao longo dessa série, fiquei muito feliz por não ter desistido, devido à minha persistência, porque o desfecho surpreendeu-me e finalmente todas as peças do quebra-cabeça encaixaram-se nos seus devidos lugares encerrando com chave de ouro,
com um final digno que superou todas as minhas expectativas, o que foi muito gratificante, ainda mais porque continuou com a premissa apregoada desde o princípio sobre o eterno e verdadeiro amor, que retomou com força total neste livro em muitas cenas lindas e comoventes, não só mostrando esse lado do amor, mas o amor como um todo, uma força universal que tem o dom de transformar.

Foi uma jornada longa, árdua, traiçoeira, solitária e assustadora em uma aventura impressionante que mostrou o quanto Ever foi forte, diferente daquela personagem dos volumes anteriores da série, já que evoluiu muito e agora vi que os papéis se inverteram, porque Damen foi imaturo demais em alguns momentos, o que me tirou do sério, mas por um lado eu entendi-o perfeitamente, e por outro, ele tinha uma infantilidade, que nem parecia ter uma vasta experiência de vida. (risos). Estava ficando doidinha com tantos deslizes cometidos pelos personagens por conta da sua teimosia e imaturidade, além de inúmeros mistérios que rondavam seus destinos.

Será que depois de tantos séculos lutando para ficarem juntos, finalmente terão tudo o que almejaram ao alcance das suas mãos e encontrarão a verdadeira felicidade, nesta jornada que é a última chance de mudar e consertar algo terrível em seus destinos? Será que o amor deles foi tão forte que superou todas as adversidades que o destino colocou em seus caminhos?

Depois de concluída a leitura, nunca pensei que um dia eu diria que a série iria deixar saudades. Agora, só matando um pouquinho com a série da Riley, que está muito divertida e aguardando os próximos volumes serem lançados por aqui.

Com o final repleto de reviravoltas e surpresas emocionantes, só posso chegar a conclusão de que...


PARA ELES, O VERDADEIRO AMOR NÃO TEM FIM!

Série "Os Imortais"

(The Immortals Series)


1. Para Sempre (Evermore)
2. Lua Azul (Blue Moon)
3. Terra de Sombras (Shadowland)
4. Chama Negra (Dark Flame)
5. Estrela da Noite (Night Star)
6. Infinito (Everlasting)

Série "Riley Bloom"

(
"The Radiance Series", spin-off de "The Immortals Series")

1. Radiante (Radiance)
2. Luminoso (Shimmer)
3. Dreamland

Para mais informações:

Sobre a série Os Imortais e sobre a autora Alyson Noël, clique aqui.

Site oficial do livro no Brasil:

http://www.serieosimortais.com.br/

14 comentários:

  1. Aiin Carlinha!

    Eu não li a sua resenha pq não consigo gostar dessa sérieee de jeito nenhum! =/

    beijocas

    ResponderExcluir
  2. Tô louca por essa série! =)
    Tenho na minha Estante da Série "Os Imortais" ;)
    1. Para Sempre (Evermore)
    2. Lua Azul (Blue Moon)
    3. Terra de Sombras (Shadowland)


    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Eu fiquei curiosa depois de ver bastante gente reclamando sobre essa série... Não reclamando dos livros, mas reclamando que não havia um desfecho, acho... Mas parece que ficou tudo bem no final, né? kkkk
    Tenho curiosidade de ler, sim! Parece legal...
    Bjus,
    Náh

    ResponderExcluir
  4. Ai amiga, desisti de comprar essa série no segundo livro, falam tanto e às vezes tão mal que desanimei. Mas amei que vc tenha gostado, alguma esperança há de ter.

    Como sempre em suas resenhas você consegue passar seus sentimentos durante a leitura e as citações tem muito a dizer, fica sempre um gostinho de quero mais.

    Quem sabe um dia eu dê chances para Eve e sua longa história.

    beijinhos!

    ResponderExcluir
  5. Estou com a Babi, não consigo ler esses livros :(

    Li os dois primeiros e parei de vez!

    Beijos Carla.

    ResponderExcluir
  6. Eu também,jamais pensaria que ficaria com saudades da série,não via a hora de acabar.
    Mas quando fechei o livro e vi que tinha acabado,folheei novamente,e ai vi que até que foi bom ter raiva da Ever,do Damen,Haven,e quase todos né.
    Adorei a resenha,
    Bjs.

    ResponderExcluir
  7. Assim não dá sabe kkkk E não li a resenha, passei os olhos nela e vi que deve estar ótima né.

    Bjkss
    Ká Guimarães

    ResponderExcluir
  8. Infelizmente para mim, ainda não li nadinha desta série. Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  9. Oi Carla,

    Também o final da série me surpreendeu, pois o amadurecimento da Ever foi um choque, mas sensacional. Também postei resenha no meu blog. Se tiver curiosidade. Parabén!
    Márcia Desirée
    tesouroliterario.com

    ResponderExcluir
  10. Que peninha, Gabi.

    Realmente, ela traz emoções conflitantes, por causa das atitudes dos personagens, mas o último livro valeu a pena!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  11. Como sou muito persistente, resolvi ir até o fim, o que foi uma grata surpresa! ^^

    ResponderExcluir
  12. Oi, Náh.

    Também tive muitos sentimentos conflitantes, mas no final valeu muito a pena! ^^

    ResponderExcluir
  13. Eu adorei  a série.Fiqui sabendo por minha tia que me deu o livro e então comecei a ler e não parei mais.Implorei para minha mãe me dar o resto da série.Demorei um pouco para ler porque ás vezes eu queria levar para o colégio para ler pra ver a reação das minhas amigas com ele mas só consegui leva-lo no dia vinte e quatro de fevereiro do ano de dois mil e doze.Até o meu professor de inglês gostou.(risos)Estava terminando o liivro estrela da noite.Agora ja estou lendo infinito.E já estou implorando para a minha mãe comprar a séri da Riley bloom.(risos)

    beijos,
            Caroline
                        Cotta

    ResponderExcluir


Quer deixar seu comentário? Fique à vontade!

Agradeço sua visita e volte sempre! ^^

Postagens Recentes

Últimos Comentários

Copyright © 2009, 2015 - Sonho de Reflexão - Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.
As postagens desse blog são de minha autoria. Se tiver algo produzido por outra pessoa, os créditos serão devidamente mencionados. Se quiser reproduzir algum texto meu, me avise e dê o devido crédito. Leia os "Termos de Uso". A imagem da mulher lendo foi retirada do quadro "A Quiet Moment" da artista americana Sandra Kuck.