Chama Negra - Alyson Noël

CHAMA NEGRA
ALYSON NOËL
Intrínseca

Lançado em 24 de fevereiro de 2011, este é o quarto volume da série Os Imortais, que no original em inglês intitula-se Dark Flame.

Tentei evitar ao máximo, mas quero alertá-los que, se você ainda não leu os livros anteriores da série Os Imortais, a resenha abaixo pode conter alguns SPOILERS sobre eles!

Enquanto tenta ajudar a eufórica Haven a passar pela transição da imortalidade, que acha que é a coisa mais incrível do mundo e quase põe tudo a perder nesse sonho realizado, Ever tenta libertar Damen - que continua sendo um namorado lindo, sexy, inteligente, talentoso, compreensivo, além de ser seu melhor amigo e sua alma gêmea -, do feitiço que não permite tocá-lo.

Já vimos nos volumes anteriores da série que os vampiros não existem e, sim, os imortais, cuja lista está aumentando consideravelmente graças a Ever e Roman.

- (...) todas essas lendas sobre vampiros têm origem nos imortais, só que com algumas grandes distorções, como essas coisas de se alimentar de sangue, não poder sair à luz do dia e ser alérgico a alhos. (...) Acrescentaram tudo isso para aumentar o drama.

Pág. 14

Em Terra de Sombras, Ever descobriu a verdade sobre o fim de um imortal, sobre Shadowland, o vazio infinito e o abismo eterno; onde fui surpreendida pelo final que deixou-me boquiaberta.

Agora, a história está mais centrada em Ever e Haven, já que os outros personagens pouco aparecem. Senti muita falta do Miles e do Damen.

Em alguns momentos, adorei o humor de Haven, porque tinha horas que a Ever era um pé no saco. (risos).

- Acredite em mim, você não pode participar do jogo se não souber as regras. E, se não souber as regras, alguém pode se machucar.

Pág. 15
- (...), mas eu não entendo você. (...) Esse é o melhor dia de toda a minha vida e tudo o que você quer fazer é se concentrar nos pontos negativos? Quer dizer, alô-ou? Poderes paranormais, destrezas físicas, juventude eterna e beleza. Isso não significa nada para você?

(...)

- (...), você não se cansa disso? De sempre estar tão sobrecarregada, de sentir o peso do mundo nas costas. (...), você tem o tipo de vida que as outras pessoas só podem ter em sonho, e mesmo assim faz com que pareça a estrada para a Terra da Chatice. (...).

Pág. 19
(...) me alertou sobre o lado negro, o monstro debaixo da cama, o que mora no armário, sem contar o bicho-papão que vive sob as escadas. (...). Fui normal a vida toda. Ignorada, desprezada (...) e sendo tratada como se fosse invisível, mesmo tentando agir e me vestir das formas mais loucas. (...).

Pág. 58

Mas acho que a Ever é assim, porque pagou um preço alto pela sua imortalidade: a perda de sua família, não poder fazer a travessia para vê-los novamente. Isso foi como um castigo para ela.

Enquanto Haven está eletrizada, sentindo-se uma estrela do rock vampiresca como uma morta-viva, Ever está sentindo uma sensação aguda de inquietação, porque quer roubar o antídoto, que libertará Damen do feitiço, enquanto está nutrindo um forte sentimento pelo inimigo.

Ela começa a sentir-se encurralada por guardar este segredo que a consome e começa arranjar uma desculpa boa e saudável para se afastar de pessoas maravilhosas e de bom coração, para que possa se entregar a uma obsessão muito mais sombria e nada saudável, que se apossou dela e está determinada a combatê-la.

Um conselho das gêmeas (uma das inúmeras lições no livro) torna-se profético e, no decorrer da leitura, acabei percebendo nas entrelinhas a mudança nos rumos dos acontecimentos.

(...). É errado usar magia para fins egoístas e desprezíveis. Há um carma a pagar, e isso vai voltar para você multiplicado por três.


Pág. 29

Até que um dia, surge a oportunidade perfeita para Ever desfazer o feitiço que fez sem querer invocando o auxílio dos poderes sombrios.

Desfaço esse nó
Para acabar com essa magia de uma vez só
Onde antes o cordão estava amarrado e apertado
Agora reverto para deixar tudo acertado
(...)

Pág. 34
Não há como impedir o encanto inegável de seu olhar.
Não há como impedir que meus membros se rendam aos dele.
Não há como impedir esse feitiço que me amarra a ele.

Pág. 35

Por isso, Ever se aprofunda mais e mais nos mistérios da magia negra fazendo mais bobagens por conta de suas trapalhadas. (risos). O feitiço, porém, vira contra a feiticeira, e ela se vê presa ao seu maior antagonista. A força estranha e poderosa que toma conta de seu corpo impede que consiga parar de pensar nele e de desejá-lo. Ela quer resistir à atração incontrolável que a está consumindo. Ele quer se aproveitar desse momento de fraqueza.

Ao tentar procurar Roman para mostrar que ele não controla-a, acaba dando de cara com Jude, que teve um papel fundamental e significativo em suas vidas passadas. Desconfiada desde Terra de Sombras, Ever quer que ele prove algo. Para minha surpresa e choque, ela toma uma atitude inesperada, por causa da sua paranoia. Além de volúvel, está completamente desequilibrada! Só faz uma bobagem atrás da outra, o que não é nenhuma novidade!!! Isso me irrita demais! (risos).

- Para ser sincero, praticamente tudo o que você disse desde que nos encontramos tem sido um mistério. Nada faz sentido. (...).

Pág. 52

Há também muitas disputas e rivalidades sentimentais:

- (...), o tipo de competição primitiva que ocorre sempre que há uma garota absolutamente incrível e dois caras que a desejam desesperadamente. (...), como apenas um de nós ganhou, eu simplesmente volto para minha caverna, bato algumas vezes com um tacape na parede e lambo minhas feridas onde ninguém possa ver. (...).

Pág. 53

Ever deseja o Livro das Sombras a qualquer custo, porque quer ter algo que não tem.

Por outro lado, Roman usa Haven em um jogo pervertido utilizando todas as fraquezas, mas já sabemos o quanto ela é frágil e volúvel, será consumida aos poucos.

- (...). Ele é perigoso. Uma ameaça completa e total. Sem mencionar que ele é... - Malvado e terrível, e devastadamente sedutor e irresistível... sua voz em mina mente, seu rosto em meus sonhos... sempre ali, sempre presente... não importa o quanto eu tente, não consigo me livrar dele... não consigo parar de pensar nele... de desejá-lo... de sonhar com ele... (...)

Pág. 60
- É um jogo perigoso esse que está jogando. (...), que está empolgada com as possibilidades, eletrizada com esse novo poder que corre dentro de você, é muito fácil se deixar deslumbrar. (...) me recordo da longa lista de erros que cometi, dos arrependimentos que acumulei quando deixei minha sede de poder passar por cima do meu bom senso e da minha humanidade. (...).

Pág. 61

Damen está preocupado com Ever, porque ela vem agindo estranhamente, desde que começou a se meter com magia. Está preocupada, distante e aérea.

- Meus sentimentos por você são incondicionais. Eu não faço julgamentos. Não perco a paciência (...). Não castigo. Apenas amo. (...). Pura e simplesmente. (...).


Pág. 74
- (...) tenho tanta sorte de conhecer e amar você... (...) acho que não tenho ideia do que faria sem você... (...) estou muito agradecida por não ter desistido de mim.


Pág. 146

Enquanto isso, uma força estranha atrai-a cada vez mais para Roman.

Roman encosta na porta e ri, chamando-me para perto.

E, apesar de tudo o que sei sobre bem e mal, certo e errado, imortais bons e imortais perigosos, dou um passo à frente. Meu olhar está fixo em Roman, no lindo e glorioso Roman. Ele é tudo o que consigo ver. Tudo de que preciso.

- Sempre soube que viria. - Ele sorri, passando os olhos por mim enquanto enterra os dedos em meus cabelos. - Bem-vinda ao lado negro, Ever. Acho que você vai ser bem feliz aqui.

Pág. 75

A ponto de se render, Ever procura a ajuda de quem eu menos esperava, depois de tudo o que ela aprontou, arriscando tudo e todos para salvar a própria vida e seu futuro com Damen...

- (...) mas não de propósito... foi um acidente. (...), quando tentei desfazer, só piorei a situação. (...) motivo algum para me ajudar... (...), não tenho a quem recorrer.

Pág. 79

Na minha opinião, Ever não merece Damen, mas mesmo assim tenta encontrar um jeito de resolver esse dilema pedindo ajuda, porque a fera enfurecida faz lembrá-la quem é, a quem pertence e o que perderá se deixá-la ganhar. (Nessa parte, lembrei de Rhage, da Irmandade da Adaga Negra, metaforicamente falando! risos). Por isso, faz o possível para sufocar a necessidade devastadora, com o intuito de extinguir a chama negra que está cada vez mais forte, quente e brilhante dentro dela, como um fogo insaciável que está consumindo tudo em seu caminho como a sua sanidade e sua frágil conexão com o futuro.

- (...) nascemos para corrigir os erros do passado e seguir na direção da iluminação, (...).

Pág. 113
(...). Todos temos nosso próprio carma, os próprios obstáculos para superar. (...).

Pág. 114

Completamente arruinada, Ever fica sombria e distorcida por conta de sua ansiedade e suas mentiras. Sua aparência debilitada começa a refletir seu estado de espírito, porque está perdendo peso, está insone e não sabe como fugir disso, porque está viciada no lado negro da magia.

- A verdade fortalece. A mentira enfraquece. (...).

Pág. 168

Outra lição mostrada nesse livro que adorei foi que devemos enxergar o potencial no ser humano que desprezamos, recorrendo ao nosso profundo senso de humanidade.

No decorrer da leitura, há duas revelações bombásticas e, ao mesmo tempo chocantes, que deixou-me penalizada com o drama de um dos personagens.

Gostei da forma como Romy e Rayne, as gêmeas-estorvo na vida de Ever, falaram sobre os animais de estimação (mais uma bela lição!):

- (...). Animais de estimação não são bens, não são acessórios que se descartam quando você acha que não quer mais. São seres vivos com quem compartilhamos nossa vida. (...).

Pág. 59

Será que Ever conseguirá se safar desta guerra definitiva que paira sobre sua cabeça ameaçando seu destino com Damen e a vida de seus amigos?

Isso você só saberá lendo o livro, é claro! (risos).

Apesar de adorar a escrita da autora e os temas que ela aborda, uma coisa que andei percebendo que está muito recorrente nos livros dessa série, são as crises existenciais de Ever, que cada vez mais, age metendo os pés pelas mãos. É uma mancada atrás da outra! E, nesse livro, vemos perfeitamente onde isso foi parar por agir precipitadamente! (Já era tempo!). Suas atitudes, bobagens e neuroses irritaram-me ao ponto de tornar a leitura meio cansativa, por ser enrolada, o que decepcionou-me um pouco, mas percebi que a personagem está evoluindo, amadurecendo mais, aprendendo com os seus erros e isso é uma coisa favorável. Só espero que no final da série, em "Infinito", tudo seja esclarecido e solucionado para fechar com chave de ouro.

Na minha opinião, esse não foi o melhor livro da série, porque sempre fico na defensiva, apesar de curtir o enredo principal da história. Os personagens que adorava, especialmente no primeiro livro da série, estão tornando-se chatos, entre eles o Damen, que não é mais aquele rapaz apaixonante, mas continua aguentando todas as besteiras da Ever, enquanto ela está cada vez mais volúvel, indecisa e insegura. Como uma pessoa consegue aceitar e encarar numa boa?! Eu ficaria furiosa! Só ele mesmo para amá-la incondicionalmente! (risos). Reparei também que os rumos não estão mais focados no amor verdadeiro dos protagonistas. Onde foi parar a mensagem que a série apregoa?! Só espero que isso retorne nos próximos volumes mas, apesar disso, o enredo está repleto de ação, adrenalina, mistério, conflitos existenciais, intrigas, ciúmes, desavenças, disputas, romances e, é claro, muitas revelações chocantes com muitas reviravoltas!

Mas, como é de praxe, o desfecho e o final surpreendente, através de uma revelação bombástica, conseguiram arrebatar-me e deixou-me ainda mais ansiosa para o desenrolar da trama nos próximos livros e as respostas à algumas perguntas que ficaram no ar, mas que só saberei no quinto e penúltimo livro da série. Mal posso esperar para ler Estrela da Noite, porque...

PARA ELES, O VERDADEIRO AMOR NÃO TEM FIM

Os livros que compõem a série Os Imortais são:

Série "Os Imortais"

(The Immortals Series)


1. Para Sempre (Evermore)
2. Lua Azul (Blue Moon)
3. Terra de Sombras (Shadowland)
4. Chama Negra (Dark Flame)
5. Estrela da Noite (Night Star)
6. Infinito (Everlasting)

The Radiance Series

(spin-off de "The Immortals Series")


1. Radiante (Radiance)
2. Luminoso (Shimmer)
3. Dreamland
Para mais informações:

Sobre a série Os Imortais e sobre a autora Alyson Noël, clique aqui.

Clique
aqui e leia o primeiro capítulo de Chama Negra, publicado no site da editora Intrínseca, que
é a responsável pelos livros no Brasil.

Site oficial do livro no Brasil:

http://www.serieosimortais.com.br/

12 comentários:

  1. Quero muito ler essa série! Deve ser incrível!
    Já havia lido comentários desfavoráveis a esse livrinho também! A capa também!
    Mas, enfim, só posso dizer alguma coisa quando o ler!
    Ótima resenha, Carla!
    Bjus,
    Náh

    ResponderExcluir
  2. Carlinha, suas resenhas são ótimas!

    Essa série eu li até Lua Azul e parei! A Ever tem mesmo seus momentos de pé no saco, kkkkkk!

    Estão na lista Terra de Sombras e Chama Negra, quem sabe me animo?

    beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi querida,

    Apesar da excelente resenha, essa é uma série que não me encanta, acho que é muito adolescente pro meu gosto...rss
    Devo reconsiderar??

    beijos,
    Dé...

    ResponderExcluir
  4. Tenho os dois primeiros livros dessa série, mas parei de comprar, até pelas resenhas que tenho visto por ai, mas acho que não devo desistir, série deve ser lida, o gran finale deve estar por vir.
    Gostei muito da sua resenha, super completa como sempre.
    Aguardo as cenas dos próximos capitulos.
    Beijão!

    ResponderExcluir
  5. Oi, Carlinha!

    Eu parei o segundo livro, ainda não tive coragem de comprar o terceiro, kkk

    Fiquei com muita raiva da Ever, kkk

    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Até agora eu só li o primeiro dessa série.
    As capas são lindas *-*

    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Oi Carla, ate agora li os dois primeiros livros desta serie. Eu realmente enjooei deste tema rs Mas quem sabe um dia volte a ler...
    Adorei sua resenha!
    Beijos
    Lili

    ResponderExcluir
  8. Sabe que comprei os dois primeiros livros da série e ainda não li. Depois de ler várias resenhas negativas do terceiro e quarto, perdi um pouco a empolgação. Mas como sou cabeça dura, sempre leio as séries completas.


    Beijo!
    @nine_stecanella
    http://janinestecanella.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Infelizmente ainda não li nada desta série. Bjs, Rose:D

    ResponderExcluir
  10. Olá, Nine Stecanella.

    Apesar de ler muitas opiniões divergentes, eu sempre dou uma chance aos livros, que acabam surpreendendo-me no final!

    Por isso, vou até o fim para ver no que vai dar.

    Espero que o final da série, feche com chave de ouro!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  11. Oi, Débora Lauton.

    A série é adolescente mesmo, mas gosto por causa dos temas que ela aborda, que acho interessantes.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  12. Devido aos spoliers, não li a resenha. Mas infelismente só tenho escutado críticas quanto a decadencia da série. Mesmo com isso, ainda pretendo lê-la até o final, por mais revoltante que seja. E espero que a capa não seja a única coisa que sobre de bom nos livros dessa série.

    ResponderExcluir


Quer deixar seu comentário? Fique à vontade!

Agradeço sua visita e volte sempre! ^^

Postagens Recentes

Últimos Comentários

Copyright © 2009, 2015 - Sonho de Reflexão - Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.
As postagens desse blog são de minha autoria. Se tiver algo produzido por outra pessoa, os créditos serão devidamente mencionados. Se quiser reproduzir algum texto meu, me avise e dê o devido crédito. Leia os "Termos de Uso". A imagem da mulher lendo foi retirada do quadro "A Quiet Moment" da artista americana Sandra Kuck.